A escolha final: o papel das últimas refeições no corredor da morte

Em 2012, Gary Carl Simmons preparava-se para uma refeição gigantesca que incluía pizza Super Supreme Deep Dish, do Pizza Hut, 10 pacotes de queijo parmesão, 10 embalagens de molho ranch, 1 pacote de Doritos tamanho família, 2 milkshakes de morango tamanho grande, 2 Cherry Cokes (uma Coca-Cola de cereja), 1 batata frita tamanho extra grande do McDonald’s e duas taças de sorvete de morango. Por volta das 16h45, Gary já havia comido praticamente a metade das quase 30 mil calorias antes de ser levado para o corredor da morte, no Mississipi. As 18h16 teve sua morte declarada, por injeção letal, devido à sua condenação por um terrível assassinato que cometeu em 1996.

Continue lendo A escolha final: o papel das últimas refeições no corredor da morte

Interpretação de Henry Hargreaves da última refeição de John Wayne Gacy. Imagem: New Zealand Herald.

Interpretação de Henry Hargreaves da última refeição de John Wayne Gacy. Imagem: New Zealand Herald.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s