Cosmos: Uma Odisseia no Espaço-Tempo

FOX-National-Geographic-Cosmos-Neil-deGrasse-TysonApresentada por Carl Sagan, famoso astrônomo e um dos maiores responsáveis pelo movimento que tenta popularizar e difundir a ciência, a série Cosmos: Uma Viagem Pessoal, muito conhecida nos anos 1980, contava a história do universo, desde sua criação até a vida como conhecemos e o que podemos esperar do futuro da humanidade. A série foi tão popular que chegou a ser vista por pelo menos 500 milhões de pessoas em todo o mundo, o que é um número incrível por se tratar de uma série científica e também do alcance da televisão naquela década.

Na última quinta-feira (13), um remake, ou continuação, daquela série dos anos oitenta estreou no Brasil, no canal National Geographic. Cosmos: Uma Odisseia no Espaço-Tempo é produzida por Seth McFarlane (responsável também por Family Guy e American Dad!) e apresentada pelo aclamado astrofísico Neil deGrasse Tyson – que você provavelmente conhece por este meme. Em sua estreia nos Estados Unidos, que aconteceu no último domingo (9), a série foi precedida por uma mensagem especial do presidente norte-americano Barack Obama.

O primeiro episódio da série faz um passeio inicial pelo sistema solar e coloca em escala a história do universo e da vida humana. Também conta a história de Giordano Bruno, renascentista italiano que, segundo a série, deu os primeiros passos na visão infinita do universo e também sobre a orbitação dos planetas e da Terra. Além disso, Tyson deixa – no final do episódio – um belo testemunho sobre como conheceu Carl Sagan e como ele o incentivou a se tornar um cientista – mesmo que você nunca tenha ouvido falar de Sagan, com certeza ficará tocado com a fala de Tyson.

Giordano Bruno

Giordano Bruno (1548-1600)

Giordano Bruno (1548-1600)

Nascido em 1548, o frade dominicano era teólogo, filósofo e escritor. Na série, uma animação mostra Giordano lendo a famosa obra de Lucrécio que havia sido incluída na lista de leituras proibidas pela Inquisição, De Rerun Natura.

Até então, o modelo de universo aceito pela Igreja era de que a Terra era o centro do universo e todos os corpos celestes giravam em torno dela, numa espécie de pano de fundo, uma barreira finita. Giordano, a partir daquela leitura, passou a discordar deste espaço limitado. Para ele, o universo deveria se infinito e o frade travou inúmeros embates com os inquisidores. Nos diversos livros que escreveu, é possível encontrar suas ideias polêmicas para a época: “O mundo é infinito porque Deus é infinito. Como acreditar que Deus, ser infinito, possa ter se limitado a si mesmo criando um mundo fechado e limitado?” (Causa, Princípio, e Unidade – 1584), ou
“Nós declaramos esse espaço infinito, dado que não há qualquer razão, conveniência, possibilidade, sentido ou natureza que lhe trace um limite.” (Acerca do Infinito, o Universo e os Mundos – 1584). Em 17 de fevereiro de 1600, Giordano seria queimado vivo pela Inquisição e, para que sua voz não fosse ouvida durante a execução, taparam-lhe a boca com um pedaço de madeira.

A despeito da simplificação da história, necessária para que o enredo da série possa ser transmitido com facilidade, a versão da trajetória de Giordano gerou algumas polêmicas e ressalvas.

Polêmica religiosa

5Apesar de ter conquistado mais de 8 milhões de espectadores em sua estreia, só nos Estados Unidos, a série também causou revolta em religiosos norte-americanos. Apresentando uma visão eminentemente científica sobre o surgimento do cosmos e da vida, era claro que a série iria tocar em algumas feridas de um país que chegou a discutir a implantação do criacionismo nas escolas – e até aprovar em alguns estados.

4Inúmeros usuários da rede social Twitter escreveram mensagens de repúdio à série, o que gerou a hashtag sarcástica #cosmosblasphemy. Mais sério que isto, uma das sucursais da emissora FOX foi acusada de censurar um trecho da série que trata da evolução dos seres vivos.

A origem: o Cosmos de Carl Sagan

Carl Sagan (1934-1996).

Carl Sagan (1934-1996).

Realizada por Sagan e sua esposa, Ann Druyan, em parceria com a BBC, a série se tornou um clássico dos anos 1980 e um dos maiores exemplos da amplitude e sucesso que a divulgação científica pode obter através da mídia televisiva. A Rede Globo chegou a veicular a série ainda nos anos 1980, porém incluiu mais um apresentador, o ator Reynaldo Gonzaga, e Carl Sagan sendo dublado por Sílvio Navas.

Sagan também escreveu o romance de ficção científica Contato, que posteriormente foi adaptado para o cinema pelo diretor Robert Zemeckis (De Volta Para o Futuro II e III, Forrest Gump, Náufrago), com Jodie Foster no papel da protagonista, a  Dr.ª Eleanor Ann Arroway.

Veja o primeiro episódio de Cosmos: Uma Viagem Pessoal:

Vinicius de Andrade

Anúncios

Um comentário sobre “Cosmos: Uma Odisseia no Espaço-Tempo

  1. Pingback: Cine Observatório exibe primeiro episódio da série “Cosmos”, de Carl Sagan | Livre Opinião - Ideias em Debate

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s