O narrador em “Quincas Borba” e “Memórias Póstumas de Brás Cubas”

Machado de Assis

Machado de Assis

Se existem obras que sempre estão nas listas dos mais concorridos vestibulares brasileiros, pode-se afirmar que as obras de Machado de Assis estão sempre nestas listas. A despeito de Dom Casmurro ser – disparado – a mais conhecida obra do autor entre os leitores que estão deixando o ensino médio, neste texto trataremos de duas obras – que não menos estão presentes nestas listas – e um elemento que ora as afasta, ora as aproxima: o narrador em Memórias Póstumas de Brás Cubas e em Quincas Borba.

O narrador em Quincas Borba está em terceira pessoa (ou é heterodiegético), recurso que não é muito comum aos narradores de Machado de Assis.  Bom, é interessante notar que ao se passar de um narrador em primeira pessoa para um narrador em terceira pessoa, há um afastamento entre o narrador e as personagens, o narrador e o objeto narrado, e isto será um dos pontos chaves do narrador em Quincas Borba, pois a despeito deste distanciamento, o narrador incorporará recursos, como o discurso indireto livre, para se alinhar ao estilo dos narradores machadianos.

Continue lendo O narrador em Quincas Borba e Memórias Póstumas de Brás Cubas.

3 comentários sobre “O narrador em “Quincas Borba” e “Memórias Póstumas de Brás Cubas”

  1. Pingback: Obra completa de Machado de Assis para download | Livre Opinião - Ideias em Debate

  2. Pingback: Eça de Queirós nos seus 169 anos | Livre Opinião - Ideias em Debate

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s