UFSCar realiza exposição de revistas e suplementos culturais

ueim

Na próxima segunda-feira (5), na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), a partir das 17h, no auditório da UEIM (Unidade Especial de Informação e Memória), localizado no prédio do CECH, será realizada a abertura da exposição “Revistas e suplementos culturais: passado-presente-futuro”. O evento contará com uma palestra ministrada pelo escritor Reni Adriano, cujo tema é “Confiar no texto, habitar os livros: boas práticas de leitura em bibliotecas comunitárias”.  A exposição é aberta ao público, entre os dias 5 e 16 de maio, com horários das 9h às 12h e 14h às 18h.

Reni Adriano

Reni Adriano

Reni Adriano é escritor, consultor em leitura e literatura. Aos 28 anos, estreou na ficção com o romance “Lugar”, vencedor do Prêmio Minas Gerais de Literatura de 2009. Graduado em filosofia pela PUC-SP, há 12 anos se dedica à mediação de leitura e formação de leitores públicos, sobretudo com adolescentes. É blogueiro de conteúdo de educação para leitura e escrita do Portal Ecofuturo e mediador do projeto Leituras em Órbitas do SESC Bom Retiro. De 2009 a 2012, o autor teve a oportunidade de conhecer as ações de leitura promovidas por profissionais de bibliotecas comunitárias em 11 estados brasileiros. A reflexão sobre essas práticas resultou em um livro a ser publicado no segundo semestre de 2014, através do Instituto Ecofuturo.

A exposição reúne parte do rico acervo da Unidade Especial de Informação e Memória (UEIM – CECH/UFSCar) e conta com jornais e revistas publicados entre o final do século XIX e os dias atuais. Promovida pelo Núcleo Temático “Linguagens, Comunicação e Narrativas Culturais da Cidade”, ligado ao Instituto Direito à Cidade (ProExt 2014), da UFSCar, o objetivo da exposição é explicar para o visitante o que são suplementos culturais; a que se dedicam as revistas de cultura; qual é o papel desses veículos na promoção, análise e desenvolvimento da cultura em suas mais variadas manifestações; qual é o papel da internet no cenário de difusão e promoção das manifestações culturais, na atualidade, entre outros assuntos.

A professora de graduação e pós-graduação do curso de Letras da UFSCar, Rejane Cristina Rocha, faz parte da equipe de organização da exposição e concedeu uma entrevista ao site Livre Opinião – Ideias em Debate. Ela explicou sobre o tema da exposição “Revistas e Suplementos Culturais: passado-presente-futuro” e a importância de divulgar o acervo da UEIM para o público, inclusive estudantes e pesquisadores de diversas áreas. Confira a seguir a entrevista.

Livre Opinião: O que é a exposição “Revistas e Suplementos Culturais: passado-presente-futuro”?

Prof. Rejane C. Rocha

Prof. Rejane C. Rocha

Rejane C. Rocha: A exposição é uma das atividades desenvolvidas pelo Núcleo Temático “Linguagens, comunicação e narrativas culturais da cidade”, ligado ao “Observatório Cidadania, Cultura e Cidade” (PROEXT 2013) e ao “Instituto Direito à Cidade” (PROEXT 2014). A proposta de trabalho desse núcleo, para 2014, é o de caracterizar os  espaços “não canônicos” (no sentido de que não são espaços institucionais formalmente constituídos) em que as manifestações literárias têm ocorrido na cidade de São Carlos, por exemplo os  saraus, fanzines, encontros literários, performances, etc.

As revistas e suplementos culturais tiveram um papel muito relevante no que diz respeito à circulação e consolidação da literatura e dos valores literários, ainda que tenham se constituído em paralelo ao ambiente propriamente acadêmico. Na atualidade, é notória a crise por que tem passado esses veículos. A pergunta, então, é: se a literatura não está mais nas páginas dos jornais nem nas revistas (como estava antes), onde ela está agora? O seu único veículo é o livro? O seu único ambiente é o acadêmico? Onde ela tem circulado, para além das escolas e das Universidades?

A exposição, então, propõe que se reflita, a partir de um percurso histórico, o que representaram, no passado, e o que representam, hoje, esses espaços de circulação da literatura e da cultura. Propõe um percurso no qual o visitante poderá observar as grandes modificações que sofreram essas publicações, em termos de apresentação editorial, em termos dos assuntos explorados, etc. Algo muito interessante de se observar, por exemplo, é que, em comparação com as revistas e jornais da atualidade, as publicações do início do século XX praticamente não tinham reproduções de imagens. O texto, em si, ocupava quase a totalidade das páginas.

E qual é o objetivo da exposição? Haverá outras?

Além de propor essa reflexão que mencionei antes, a exposição tem por objetivo divulgar o acervo da Unidade Especial de Informação e Memória (UEIM – CECH/UFSCar). O acervo da UEIM conta com documentos, livros, jornais, revistas, periódicos especializados, mapas, cartazes, folders e plantas arquitetônicas que recobrem um período que vai do final do século XIX aos nossos dias. Trata-se de um material muito rico que tem sido utilizado por pesquisadores do Brasil e do exterior para a realização de teses e artigos científicos das mais diversas áreas. O nosso objetivo é que cada vez mais pessoas, especializadas ou não, conheçam o acervo e reconheçam a sua importância para a História da região de São Carlos e do Brasil.

A preparação de uma exposição, mesmo com um número reduzido de itens, é trabalho que demanda tempo e bastante dedicação (além, é claro, de recursos financeiros). Por isso, é imprescindível o apoio de um bibliotecário, de bolsistas e de pesquisadores. Eles é que fazem a seleção do material, o levantamento e o tratamento das informações, etc. A equipe que trabalhou nessa exposição é excelente e se ela se mantiver para o próximo semestre, deveremos, sim, organizar outra exposição, cujo tema já está sendo estudado pelo nosso bibliotecário, Ricardo Biscalchin.

O que a equipe organizadora espera como resultado do evento?

A equipe que organiza a exposição espera, antes de mais nada, que os visitantes gostem do percurso que propusemos. Além disso, que reflitam a respeito da importância dos espaços de circulação e promoção da cultura e, mais especificamente, da literatura na atualidade, na nossa cidade. Esperamos que a exposição provoque perguntas como: “Onde o cidadão pode tomar contato com manifestações culturais e literárias na cidade em que vive?”; “Quais manifestações culturais são apoiadas (ou não) pelo poder público e pelas instituições?”; “O que o apoio, a promoção (ou a falta deles) significam em termos do conceito de cultura que dá suporte às ações institucionais?”

Exposição “Revistas e suplementos culturais: passado-presente-futuro”

Data: De 5 a 16 de maio

Horários: Das 9h às 12h e das 14h às 18h

Local: Unidade Especial de Informação e Memória (Prédio do CECH, área sul, UFSCar).

Organização: Unidade Especial de Informação e Memória (UEIM – CECH/UFSCar) e Núcleo Temático “Linguagens, comunicação e narrativas culturais da cidade”

Apoio: Observatório Cidadania, Cultura e Cidade”(PROEXT 2013), “Instituto Direito à Cidade” (PROEXT 2014), Programa de Pós-Graduação em Estudos de Literatura (PPGLit).

Mais informações: Exposições UEIM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s