“The Genius Hits the Road”: 10 anos sem Ray Charles

Ray Charles. Foto: marioivo.com.br

Ray Charles. Foto: marioivo.com.br

Há dez anos, aos 73, o cantor estadunidense Ray Charles apagava o brilho de sua estrela aqui na terra e nos deixava neste dia 6 de junho. Pianista e um dos pioneiros do Soul, o cantor tornaria-se o principal difusor do gênero nos anos 1950, além de um artista versátil, capaz de compor grandes canções desde o R&B até o Rock N’ Roll e baladas country.

Batizado como Ray Charles Robinson, seu nome foi “diminuído” para Ray Charles visando evitar uma confusão com o famoso boxeador Sugar Ray Robinson. Considerado um dos maiores gênios da música negra americana, Ray Charles também foi um dos responsáveis pela introdução de ritmo gospel nas músicas de R&B.

Apesar de indissociável de sua imagem sorridente e de óculos escuros atrás do piano, Ray Charles não nasceu cego. Ele ficou totalmente cego aos sete anos de idade, mas nunca soube o motivou sua perca de visão. Mais interessante é que Ray entrou de vez no mundo da música justamente por conta da falta de visão. O cantor frequentou a Escola para Cegos e Surdos de Santo Agostinho, em St. Augustine, na Flórida. Foi lá que aprendeu a tocar vários instrumentos e começou a compor suas primeiras canções, mas a verdadeira paixão de Ray – e o que o tornou verdadeiramente conhecido – foi o piano. Também foi enquanto estudava nesta instituição que perdeu a mãe e, dois anos depois, o pai, ficando órfão ainda muito cedo.

Mulherengo, o cantor casou-se duas vezes e foi pai de 12 filhos com 7 diferentes mulheres. Sua primeira esposa foi Eileen Williams (casado em 1951, divorciado em 1952) e deu-lhe um filho. Outros três filhos são de seu segundo casamento, em 1955, com Della Beatrice Howard (divorciaram-se em 1977). Sua namorada de longo prazo e parceira no momento da sua morte era Norma Pinella. Ray deu a cada um de seus 12 filhos US$ 1.000.000,00 sem impostos em 2004, pouco antes de morrer.

Nas telonas

O filme Ray (2004), interpretado por Jamie Foxx (que recebeu o Oscar pelo papel) conta a vida do músico, desde o momento em que deixou sua casa e partiu para Seattle, para tentar a carreira profissional, até o sucesso e o vício da heroína e sua luta para se livrar da droga, intercalando inúmeros flash-backs, onde o protagonista relembra os conselhos de sua mãe e momentos de sua infância, quando perdeu seu irmão (que morreu afogado) e quando ficou cego.

Na música

Ray Charles lançou inúmeros álbuns e foi eleito pela revista Rolling Stone o segundo maior cantor de todos os tempos e o décimo maior artista da música de todos os tempos. O Livre Opinião – Ideias em Debate selecionou 10 sucessos do cantor em sua homenagem. Confira:

I Got a Woman

Talkin’ About You

Hit the Road Jack

Unchain My Heart

Ruby

Cry Me a River

Georgia on My Mind

Little Girl of Mine

Sweet Memories

I Can’t Stop Loving You

 

2 comentários sobre ““The Genius Hits the Road”: 10 anos sem Ray Charles

  1. Pingback: “The Genius Hits the Road”: 10 anos sem Ray Charles | Áfricas - orgulho de ser!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s