Moçambique: a independência política e literária

2222Moçambique

“[…]
– Já caiu alguém dos andaimes?

O pausado ronronar
Dos motores a óleos pesados
E a tranqüila resposta do senhor empreiteiro:
– Ninguém. Só dois pretos” (“Ninguém”, Obra Poética I, Craveirinha).

A arte, passo a passo com a sociedade, tem o poder de esclarecer e modificar contextos. É por isso que ela é capaz de motivar revoluções, apontar mudanças de caminho ou esmiuçar as virtudes e as mazelas de uma nação.

Continue lendo Moçambique: Independência Política e Literária.

4 comentários sobre “Moçambique: a independência política e literária

  1. Pingback: “Esta África tomou conta de mim desde menino”, diz Mia Couto em entrevista o Livre Opinião | Livre Opinião - Ideias em Debate

  2. Pingback: “Esta África tomou conta de mim desde menino”, diz Mia Couto em entrevista ao Livre Opinião | Livre Opinião - Ideias em Debate

  3. Pingback: [LITERATURA] | vinteculturaesociedade

Deixe uma resposta para Silva Pereira Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s