A Arte do Ator

A Hora Errada

A Hora Errada

Um ator nunca está sozinho. Digo: não é arte assim, como a do escritor. Em seu casulo, escrevendo. O ator inscreve. É mais autor do que o autor. Inaugura, bate estaca. Ele é um operário da palavra. Sabe o que vem antes de uma frase, o que vem depois de um ataque. Antecipa a dor da dor.

O ator é todo um grupo de sentimentos. A galope. Um cavalo criador. Meu Cristo! Mas por que eu estou dizendo isto? Porque desde a semana passada fiquei, assim, de cara, com um grande ator no palco. Falo de Zémanuel Piñero. Ele que interpreta Horácio na peça “A Hora Errada”. Texto de Lourenço Mutarelli e direção precisa e afiada de Tomás Rezende. E como mente o Zémanuel. E é tudo verdade. Vêm de longe as suas pausas. O seu silêncio é antigo. Quando corporifica um homem angustiado, desempregado, combalido. Ele faz com que eu, por exemplo, o vendo em cena, me recorde do tempo, primeiro, em que vim morar em São Paulo. Uma cidade cujo sistema me agonizou. E me provocou.

Um universo, esse da metrópole e o da peça, pronto para nos fazer sumir. A toda hora, tendo de resistir à máquina. Um grande ator tira forças, as mesmas que um dia eu usei, para a dura batalha. Garimpa em sua alma a alma do mundo à sua volta. Parafusa as manobras todas. A gente crê que aquele casal, protagonista, agonizante, do espetáculo, viva ali, sempiternamente à mesa, à nossa espera.

Quanta grandeza! Também Magali Biff, a sua (de Zémanuel) companheira de palco, é uma dessas grandes forças da natureza. A da arte, verdadeira, que devemos louvar. E aprender a apreender. Em que ser humano devemos confiar.

Vale destacar igualmente, sobremaneira, os diálogos escritos por Mutarelli. Maduros e trágicos. E, até, engraçados na medida certa. Medida na medida. Essa que só um grande ator sabe pontuar. A mim, só me resta, aqui, humildemente agradecer. E compartilhar.

Em tempo: quinta agora e sexta agora às 20 horas são os dois últimos dias da temporada no SESC Consolação. Corra para garantir o seu lugar e valeu e viva e abração.

marcelinofreire

Um comentário sobre “A Arte do Ator

  1. Pingback: Abril: “A Hora Errada”, peça de Lourenço Mutarelli será encenada no SESC-São Carlos | Livre Opinião - Ideias em Debate

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s