Check-up

ReceitaFederal20

São essas promoções de passagens internacionais desgraçadas, esse povinho vindo para cá em peso me mata. Muita viagenzinha programada em cima da hora, tudo gentinha despreparada. Com cara de frio na barriga na hora da verdade. Muito olhar se cruzando. Os caras não devem nada e vem logo se entregando. Decidiu que quer vir venha, mas pelo amor de deus, que cara de culpa é essa?
Me dá os documentos. A passagem. Certidão de nascimento. Histórico escolar. Mostra os dentes. A pele. A unha.
Suja. Ruim hein.
Ficha policial. Tem? Porque ae complica.
Vai se hospedar onde? Quantos dias? God, Que lixo. Negócios, férias, família, qual o caso? De qualquer jeito não gosto. Abre a mala. Abre o zíper. Quebra o cadeado.O sujeito do canto direito está piscando com um olho só com cara de suspeito. Ae, dá uma geral nele.
De costas na parede!
E rasga o tênis. Checa as meias. Abaixa as calças. Sacode a cueca. Cheira o cinto. Passa o boné no detector de metal. Desfaz a barra da blusa. Desenrola as cuecas. A haste do óculos. Muito grossa. É oca?
Põe o figura no detector de mentiras. E fica de olho se a luz pisca, se o gráfico oscila.
Qualquer coisa. Pra mim, todo mundo aqui é suspeito. Sou pago para desconfiar. Extremamente treinado para ser um merda frio com ar de superioridade. Eu desconfio até de velhinha. Bando de trambiqueiras. Saio de casa sorrindo e chego aqui assim: tirano. Não sou pago para dar risada. Não, risada não pode. Sorrir só em casa. Olhar amigo, consolo, simpatia, aperto de mão, fazer vista grossa não pode. Nem quero. Eu vim aqui selecionar. E de rebarba, me divertir.
A sala do canto é a melhor. Nego chega suando frio. Esse povo se delata por nada. Eu passo a peneira. Tem que filtrar a sujeira.
Toda família liberada, mas o tipo esquisito de Dreads brilhantes e tatuagem fica. E fica esperto, tatuagem no pescoço é gangue. Se for diamante é facção mexicana. E ae fica sério. Não passa mesmo.
E parece que o caso é certo, o hippie está tremendo, o sovaco molhado, Uhu! dessa vez pegamos. Checa tudo.
E esse colírio no bolso? Só falta. Esse olho esbugalhado. Seco. Vermelho. Sem sinal de lagrima. Típico. Sujeitinho tarja preta. Da espécie Estranhos.
Abre as malas. A mochila. A pochete.
Pochete… Era só o que me faltava. Merece pente fino. Pochete é coisa de dealer. Narcotráfico aqui dá jaula camarada!
Corta o shampoo no meio. Desfaz as bolinhas de meia. Revira as blusas. O paletó esticado. O bolso das calças. A sunga asa delta vermelha. Putaqueopariu, vai onde? Elimina o desodorante. Três tipos de hidratante. Creme para o olho. Anti-age. Anti rugas.
Anti-acido.
Antiquado esse homem. Não pode.
Abre a necessaire. Nunca vi. Esse cara além de tudo é viado.
Clareador. Pra quê?
De dente.
Tá de brincadeira…Isso existe? Checa.
Gel lubrificante. Sabor morango? Não. Frutas frescas. Essa merda é comestível? Olha esse Óleo de massagem. “Para partes íntimas”. Ae num deu. E rir não pode. Como rir disso não pode? Deve ter uma cláusula que libera. Checa! Esmalte transparente, corretivo, protetor 60. Paracetamol. Viagra. Supositório de glicerina. Esmigalha, pode ser ecstasy.
Perfume caro. Três vidros. Dois cheios. Free shop?
Não, de casa.
Suspeito…
E Camisinha com gosto. Textura. Tamanhos. O moço tá enrolado. Traficantezinho
afeminado.
Olhou o relógio de novo. Tá com pressa? Ou o quê?
Na verdade…
Desmonta o relógio. O forro da mala. As rodinhas. Rasga a sola do sapato de bico. A palmilha. Tem que aparecer.
Tá muito estranho.
Essa aliança de ouro branco no dedo, casado?
Não. A essa hora…que horas são?
O suspeito a esta altura estava pálido. Tudo jogado, rasgado, desmontado. Sua autoestima espalhada. O paletó sem cabide, amassado. Cremes cortados. Só a carcaça do sapato. Sua intimidade pelada numa maquina de raio-x. A troco de quê?
Foram os Dreads?
Não.
O dedo tatuado?
Não.
Esses polícias desocupados. Chafurdando qualquer coisa, rindo por dentro, dava pra ver.
Liberado!
Não, obrigado. Desisti. Vou voltar.
O sujeito está limpo. Põe limpo nisso… Engole a risada.
E agora sem auto estima. Vende no free shop?

Marina Filizola

Um comentário sobre “Check-up

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s