Palestra na UFSCar apresenta reflexão sobre a população do Rio Erepecuru

Universidade-Federal-de-São-CarlosO Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social (PPGAS) da UFSCar realiza no dia 27 de agosto a palestra “Problemas cosmológicos e uma ecologia transgressiva no Rio Erepecuru”, com Júlia Suma, pós-doutoranda do PPGAS/USP.

A ministrante falará sobre a relação entre os problemas cosmológicos de um povo-parente e a sua forma de habitar a terra. Nesta reflexão apresenta a importância que os filhos do Erepecuru – castanheiros, ribeirinhos e remanescentes de quilombos – conferem ao movimento no Rio Erepecuru, município de Oriximiná, Pará. A partir dessa questão etnográfica, explora como o movimento está relacionado à transformação de “negros escravos fugidos” em “filhos” de um rio e, portanto, a uma forma específica de se estabelecer e manter novas relações em um novo ambiente. Por meio da comparação com problemas cosmológicos indígenas relevantes, propõe que os filhos utilizam uma ‘ecologia transgressiva’ para compreender e se relacionar com o Erepecuru, ecologia esta que possibilita a sobreposição de diferentes donos em um mesmo espaço e que faz do movimento um mecanismo indispensável para a construção e manutenção da sua coletividade.

A atividade ocorre às 18h30 no Auditório do Departamento de Ciências Sociais, localizado na área Sul do Campus São Carlos da UFSCar. Não há necessidade de inscrição prévia e a participação é gratuita. Mais informações pelo email villela@ufscar.br.

FONTE: Comunicação UFSCar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s