Programação 18ª Jornada de Letras da UFSCar

10477424_671221212961252_4383460843553885688_oAcontece, de 27 a 31 de outubro, na Universidade Federal de São Carlos campus São Carlos, a 18ª Jornada de Letras da UFSCar.  A edição deste ano é realizada em parceria com o Livre Opinião – Ideias em Debate, que convidou o escritor Marcelino Freire para ministrar uma oficina de produção literária e também realizar uma conversa com o público durante o encerramento. Durante os dias 27, 28 e 29 serão realizados os minicursos, mesas redondas, conversas e palestras. Já os dias 30 e 31 estão reservados para a Oficina de Criação Literária.

Além de Marcelino, estarão presentes na Jornada o ator Marcos Calegari, o cordelista Varneci Nascimento, a Cia. Pêndulo de Teatro e professores acadêmicos de alto escalão, de universidades como UFSCar, USP, Unicamp, Unesp e Mackenzie.

As inscrições para os minicursos e também para a oficina de produção literária podem ser realizadas no site da 18ª Jornada de Letras da UFSCar. O restante da programação é aberta ao público. Confira abaixo a programação completa da Jornada (os locais onde serão oferecidas/realizadas as atividades estão disponíveis também no site da Jornada).

SEGUNDA-FEIRA, 27

Ana Paula dos Santos Martins

Ana Paula dos Santos Martins

Minicurso: Narrativa, memória e representação na literatura brasileira (9h-12h)

Profa. Dra. Ana Paula dos Santos Martins

O minicurso tem por objetivo promover uma reflexão sobre as relações entre narrativa, memória, sujeito e experiência na ficção brasileira. Para tanto, serão apresentadas e discutidas diferentes modalidades de registro da memória individual, social e coletiva, como a biografia, a autobiografia e, especialmente, as memórias, bem como os possíveis papéis exercidos pela imaginação e /ou pelo jogo entre lembrança e esquecimento na produção de diversos discursos sobre o passado. Desse modo, quem narra transforma sua experiência em algo transmissível, reafirmando-se como sujeito para reconstruir tanto os sentidos de sua trajetória pessoal e social quanto para tentar impedir, por meio do testemunho, que experiências sofridas em situações-limite tornem a ocorrer. Ao final deste minicurso, o aluno deverá ser capaz de: analisar as relações entre memória, sujeito e experiência e reconhecê-las como mecanismos de representação literária na moderna ficção brasileira.

 

Marcos Calegari

Marcos Calegari

Workshop: Dramaturgia corporal (14h-17h)

Professor e ator Marcos Calegari

O workshop tem por objetivo focar em dramaturgia corporal, ou, em outras palavras, numa “escrita” ou seleção de ações construídas pelas partituras corporais, que são criadas pelo ator através de alguns exercícios psicofísicos.

 

João Gabriel Mistura

João Gabriel Mistura

Apresentação teatral: A Chegada da Prostituta no Céu (19h-19h30)

João Gabriel Mistura

A Chegada da Prostituta no Céu é um monólogo baseado no texto de J. Borges, um dos mais importantes autores de cordel no Brasil. A história se passa no caminho entre o  sertão brasileiro e o prometido reino dos céus, contando as emboscadas nas quais se envolve uma das conhecidas como “mulher da vida”. Enquanto uns tentam puxá-la para o paraíso, outros tentam lançá-la nas garras do demônio. Exaltando a cultura popular brasileira, a cena se debruça sobre algumas feridas sociais de maneira crítica, porém, sutil e divertida.  O narrador, representado como um itinerante em um fantasioso baú-carroça, enquanto discorre sobre o derradeiro destino da prostituta, transforma-se também em personagens, como São Pedro, guardião da chave do reino de Deus; o diabo, que curiosamente é abatido pela beleza da moça; Santo Oscar, um santo muito ciumento e no próprio Jesus Cristo, que decidirá quanto ao castigo eterno ou a salvação da jovem. No decorrer da trama, surgem outros personagens que se engalfinham agitados pelo inusitado aparecimento da recém-chegada no outro mundo. Texto: J. Borges; Direção: Luiz Fernando Gonçalves; Elenco: João Gabriel Mistura; Figurino/Cenário: João Gabriel Mistura.

Varneci Nascimento

Varneci Nascimento

Conversa: Encontro com o cordel (19h30-22h)

Varneci Nascimento (Cordelista)

Nos últimos anos várias obras clássicas nacionais e universais foram vertidas para a linguagem do cordel e entre elas Memórias Póstumas de Brás Cubas, lançada em 2008 no centenário da morte de Machado de Assis, considera-se um importante feito literário porque possibilita aos jovens , sobretudo, serem introduzidos através do cordelismo, na obra de um dos maiores escritores brasileiros.

O romance Memórias Póstumas de Brás Cubas, hoje uma das obras mais populares de Machado de Assis, foi publicado inicialmente em capítulos, na Revista Brasileira, em 1880. Quando saiu em livro, em 1881, chamou a atenção da crítica, que não sabia como classificar a obra, pois em nada se parecia com o que fora publicado no Brasil até aquele momento. O livro rompeu definitivamente com as fórmulas consagradas pelo romantismo e inaugurou o realismo no Brasil (apresentação do livro).

Noite de autógrafos (22h)

TERÇA-FEIRA, 28

Aline Fernandes de Azevedo

Aline Fernandes de Azevedo

Minicurso: Uma articulação possível entre corpo e Análise do Discurso (9h-12h)

Profa. Dra. Aline Fernandes de Azevedo

O objetivo principal deste curso é estudar textos fundamentais no campo da Análise de Discurso e sua contribuição para a compreensão do corpo enquanto objeto discursivo, especialmente no que tange aos procedimentos teórico-analíticos, procurando confrontar o posicionamento da Análise de Discurso com as demais perspectivas teóricas que versam sobre o corpo nos campos da psicanálise e da linguística. Destacam-se outros objetivos:

a) Compreender o corpo como forma material discursiva, em relação à ideologia e ao inconsciente;

b) Estudar a forma com que as diferentes materialidades significantes formulam o corpo, em diferentes espaços enunciativos, tecendo considerações sobre as consequências sociais e políticas de tais formulações;

c) Compreender as práticas discursivas corporais como determinantes no processo de constituição das relações sociais, teorizando a materialidade significante corporal em sua relação com o social e o político.

 

Ronaldo Marín (Marinsky)

Ronaldo Marín (Marinsky)

Minicurso: A criação e a apresentação da obra teatral – aspectos técnicos, criativos e colaborativos na época de Shakespeare (14h-17h)

Prof. Dr. Ronaldo Marín (Unicamp)

Nesta exposição os participantes serão conduzidos ao período elisabetano em que Shakespeare, entre tantos outros, compõe sua obra em condições muito diferentes daquelas que iriam encontrar os autores modernos. Será possível entender a dinâmica do fazer teatral daquele período e como os autores lançavam mão de textos de outros escritores e construíam uma obra de forma colaborativa, de acordo com a necessidade das companhias de teatro existentes. Serão analisados os aspectos técnicos e criativos, as restrições estilísticas que acabaram por impor os resultados positivos alcançados e que reverberam até hoje na mente coletiva e na fantasia da civilização ocidental.

Apresentação de Dança: Bárbara Badra – Tribal Fusion (18h-19h)

10665953_10205054765833994_1466724638292517721_nO tribal é um estilo contemporâneo de dança, que alia elementos, principalmente, da dança do ventre, flamenco e dança indiana. O estilo foi concebido por Jamila Salimpour, no final dos anos 60, nos EUA, após uma viagem pelo norte da África e Oriente Médio. A dança tribal transcende o tempo, possibilitando a fusão entre o arquétipo do coletivo e do ritualístico (presentes em coreografias em grupo e no mistério das danças orientais) e a liberdade criativa atual (vista nas fusões entre diferentes estilos de dança, músicas e figurinos).

Bárbara Badra tem experiência em danças orientais há mais de 10 anos e ministra aulas no Studio Neyma Al Najmah, em São Carlos – SP. Recentemente, participou de cursos com a bailarina de tribal fusion Rachel Brice (EUA), uma das principais representantes do estilo na atualidade.
Bárbara apresenta a coreografia Trinus (do latim, viagem, jornada). De maneira mais específica, a coreografia representa o crescimento da bailarina como tal e marca a jornada no mundo da dança. Sob uma visão mais ampla, a bailarina procurou refletir sobre as jornadas e processos diários pelos quais passamos. Nunca cessam e, eventualmente, proporcionam-nos aprendizados e crescimento pessoal. 

Mesa-Redonda: Ensino de Línguas e Letramento Crítico:

Maria Helena Abrahão

Maria Helena Abrahão

Ensino de línguas na contemporaneidade: Abordagem Comunicativa, Pós-Método e Letramento Crítico (19h-22h)

Profa. Dra. Maria Helena Vieira Abrahão (PPG Estudos Linguísticos-UNESP-São José do Rio Preto)

Pretende-se nesta mesa-redonda apresentar algumas reflexões sobre o ensino de línguas na contemporaneidade, traçando paralelos entre três abordagem de ensino: a comunicativa, o pós-método e o letramento crítico. Partindo dos princípios que lhes dão sustentação, serão demonstrados e discutidos aspectos comuns e complementares entre elas, buscando contribuir para o aprimoramento das práticas de sala de aula.

Walkyria MonteMór

Walkyria MonteMór

O pós-método e os letramentos críticos na formação de professores de línguas (19h-22h)

Profa. Dra.  Walkyria MonteMór (DLM/USP)

A apresentação focaliza a formação docente do professor de línguas que leva em conta as mudanças paradigmáticas verificadas na sociedade de hoje e a convivência dessas com as tradicionais concepções sobre educação, cultura e sociedade.

Em vistas dessas, discute as ideias do pós-método e dos letramentos críticos como propostas que se preocupam com uma formação que reflita as perspectivas recentemente observadas.

QUARTA-FEIRA, 29     

Gabriela Kvacek Betella

Gabriela Kvacek Betella

Minicurso: O cinema italiano e a literatura: algumas relações de Luchino Visconti (9h-12h)

Profa. Dra. Gabriela Kvacek Betella (FCL-UNESP-Assis)

Quando um cineasta aproveita sua experiência de leitor de Giovanni Verga, Fiódor Dostoievski, Thomas Mann e Albert Camus, entre outros, pode-se falar em desafio e, examinados os resultados dos filmes realizados a partir de narrativas, muito se descobre sobre a intimidade do diretor com as obras literárias, assim como ficam evidentes certos procedimentos que tornam insuficientes as noções de adaptação e de intertextualidade para a devida análise dos modos de “reescritura” empregados por Luchino Visconti em seus filmes. As filiações literárias – algumas tão assimiladas a ponto de compor uma espécie de universo arquetípico – são mobilizadas para reinterpretações dispostas a aproveitar elementos estéticos (ritmo, plasticidade, força e sugestão de imagens) e contextos específicos na composição de filmes sensivelmente marcados pelo questionamento da cultura oficial, pela evidenciação de contradições do processo social e, especialmente, pelo diálogo que comporta transposições, alterações e revitalizações de efeitos e sentidos.

Neste minicurso privilegiamos algumas cenas de Obsessão (Ossessione, 1943), A terra treme (La terra trema, 1948), Rocco e seus irmãos (Rocco e i suoi fratelli, 1960), O leopardo (Il gattopardo, 1963) e Morte em Veneza (Morte a Venezia, 1971) para oferecer uma amostra da dimensão literária na obra de um dos maiores cineastas do século XX. Nossa intenção é revelar procedimentos no campo em que literatura e cinema se entrecruzam (por exemplo, o ponto de vista) para analisar algumas convicções Visconti na maneira de utilizar a reescritura e o efeito dramático a fim de relativizar a compreensão e estimular a consciência, tanto estética quanto histórica.

Ana Lúcia Trevisan

Ana Lúcia Trevisan

Minicurso: Literatura, cultura e identidade: um olhar sobre a obra de Carlos Fuentes, Julio Cortázar e Gabriel García Márquez (14h-17h)

Profa. Dra. Ana Lúcia Trevisan (Universidade Presbiteriana Mackenzie)

O minicurso propõe uma reflexão sobre o boom das letras hispano-americanas a partir de uma reflexão a respeito das principais obras dos escritores Carlos Fuentes, Julio Cortázar e Gabriel García Márquez, publicadas nos anos 60 e 70. As perspectivas estéticas do boom são analisadas a fim de perceber uma discussão sobre a cultura hispano-americana, bem como sobre as renovadas formas de pensar as construções identitárias no continente.

Apresentação de Pôsteres e Coffe Break (17h30-19h)

ENCERRAMENTO

Cia. Pêndulo de Teatro

Cia. Pêndulo de Teatro

Apresentação teatral: Contos de amor concreto (19h-19h30)

Cia. Pêndulo (São Paulo)

A Cia. Pêndulo, na busca constante de propor uma reflexão sobre outras possibilidades de se abordar as relações de gênero, corpos e sexualidades, principalmente na sociedade brasileira, marcadas ainda pelas contradições e desigualdades sociais, de raça e de gênero, traz como proposta artística para a 18ª Jornada de Letras da UFSCar a encenação de alguns contos de Marcelino Freire.  Ao ler alguns de seus contos, vamos descobrindo suas personagens e embarcando em diferentes lugares, culturas e histórias, dando espaço para diferentes interpretações, o que nos motiva a relê-los, contá-los e encená-los. Tal motivação nos levou a esse projeto. O intuito é dar vida a essas personagens que estão à margem da sociedade, levá-las ao protagonismo e dar-lhe voz e visibilidade. Levaremos à cena um poema e três contos retirados dos livros “BaléRalé” (2003) “Contos Negreiros” (2005) e “Amar é Crime” (2010).  A encenação terá como aliada principal os conceitos da Teoria Queer e as cores fortes e quentes do universo almodovariano.

Texto: Marcelino Freire; Direção: Mauro Concha; Elenco: André Castelani, Felipe Alves e Thiago Henrique do Carmo; Iluminação: Mauro Concha; Produção: Felipe Alves.

Marcelino Freire

Marcelino Freire

Conversa: Realidade ou ficção? (19h30-22h)

Marcelino Freire (Escritor)

Neste encontro o escritor, autor de Angu de Sangue (2000), Contos Negreiros (2005) e Nossos Ossos (2013) – este último vencedor do Prêmio Machado de Assis de Literatura, da Fundação Biblioteca Nacional – discutirá como a realidade influencia suas narrativas ficcionais.

Noite de autógrafos “Nossos Ossos” (22h)

QUINTA-FEIRA, 30

Oficina: Criação Literária (15h-18h)

Oficina oferecida pelo escritor Marcelino Freire. São 30 vagas disponíveis mediante inscrição.

SEXTA-FEIRA, 31

Oficina: Criação Literária (15h-18h)

Oficina oferecida pelo escritor Marcelino Freire. São 30 vagas disponíveis mediante inscrição.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s