XII Ciclo de Leituras Públicas tem peça de Plínio Marcos no Espaço Gaveta

10256576_904604379550782_577396302685277421_nO TUSP (Teatro da USP) e a Pró-Reitoria de Cultura e extensão da USP realizarão hoje, 26 de novembro, como parte do XII Ciclo de Leituras Públicas, a leitura da peça Quando as Máquinas Param, de Plínio Marcos.

Neste Ciclo XII “A Multidão Protagonista”, foram selecionados textos que denunciam situações de opressão onde a luta de classes ganha corpo, com o coletivo – ou o indivíduo – decide tomar as rédeas de seu próprio destino. Seja personificado por um grupo ou por uma única figura que representa o lado até então mais fraco da corda, o protagonista destes textos traz a tona a desigualdade, revolta e a necessidade de transformação.

Quando as Máquinas Param

A peça conta a história de Zé, operário, e Nina, costureira. Um casal como qualquer outro: casaram, alugaram uma casa, planejam a chegada dos filhos. Até que Zé perde o emprego e a situação os coloca na luta diária contra todas as limitações sociais que colocam em risco a continuidade e o objetivo do seu amor.

Plínio Marcos

Plínio Marcos.

Plínio Marcos.

Considerado um autor maldito, o escritor e dramaturgo Plínio Marcos foi um dos primeiros a retratar a vida dos submundos de São Paulo. Poucos escreveram sobre homossexualidade, marginalidade, prostituição e violência com tanta autenticidade.

Era, segundo ele mesmo afirmava, “figurinha difícil”. Foi, entre as coisas que dele se sabe, dramaturgo, ator, jornalista, tarólogo, camelô de seus próprios livros, técnico da extinta TV Tupi, jogador de futebol e palhaço.

Nasceu em Santos (SP) a 29 de setembro de 1935 e morreu em São Paulo (SP) a 19 de novembro de 1999. Depois de tentar tornar-se jogador de futebol e de trabalhar como palhaço de circo por cinco anos, escreveu, aos 22 anos, sua primeira peça, “Barrela”, a qual chegou às mãos de Patrícia Galvão (Pagú)que ficou entusiasmada ao lê-la.

Plínio também foi um dos homenageados da 9ª edição da Balada Literária, que aconteceu em São Paulo.

(Fonte: EducaçãoUol)

TUSP

10365956_230313713804239_8218836708886798594_nO programa Tusp de Leituras Públicas propõe, a cada ciclo, o dizer de peças de autores eminentes do teatro ocidental. As peças serão lidas pelos espectadores presentes, artistas em formação, além de convidados. Espera-se criar um público que acompanhe os ciclos,indo além da presença eventual e abrindo espaço para uma experiência diferenciada do espectador que favoreça sentidos de pertencimento à coisa pública.

Serviço

10394577_1465146377104619_6666761750715055944_nOnde| Espaço Gaveta – Centro Experimental de Artes

Av. São Carlos, 3039 – ao lado da lanchonete Trem Bão

Quando| Dia 26.11 às 19h30

Atividade Gratuita

Recomendação etária: 16 anos

Realização: Tusp

Apoio: Grupo Preto no Branco/ Espaço Gaveta – Centro Experimental de Artes

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s