ChorandoSemParar reedita encontro de Howard Alden e Choro das 3

unnamed

O festival de música instrumental ChorandoSemParar irá promover um reencontro entre o instrumentista norte-americano Howard Alden e o grupo brasileiro Choro das 3, um quarteto formado por três irmãs e o pai, dedicado exclusivamente a tocar chorinho.

O primeiro encontro entre Alden e o Choro das 3ocorreu em Nova Iorque (EUA) em julho desse ano em um show do “Brazil + Jazz”.

Para o ChorandoSemParar a expectativa é que o público possa apreciar  essa belíssima mistura de gêneros musicais, executada por esses renomados artistas.  Alden e o quarteto brasileiro estão no elenco o festival com apresentações para as 12 horas ininterruptas de música que irá acontecer no próximo domingo, 7, das 10 às 22 horas, na Praça 15 de Novembro. Toda a programação do festival é gratuita.

O guitarrista norte-americano, que apresentará arranjos de composições de Chiquinha criados exclusivamente para o Festival, é considerado um dos maiores nomes da guitarra acústica do estilo gipsy jazz, de DjangoRainhardt, é também grande admirador da música brasileira, especialmente do Choro. Compositor da trilha sonora do filme “Sweet and Lowdown” de Wood Alen.

As meninas do Choro das 3 estão de volta ao Brasil. Depois de três meses nos Estados Unidos, onde percorreram 30 estados e realizaram mais de 40 shows, as irmãs Corina (flauta), Lia (violão 7 cordas) e Elisa (bandolim e clarinete), além do pai Eduardo (pandeiro), agora se preparam para apresentar aos brasileiros  o mais novo trabalha do do grupo. A turnê Brasil começou no mês passado, pelo Rio de Janeiro, com shows muito aplaudidos na praia de Copacabana e na cidade de Macaé no mês passado. Neste mês, além de shows de lançamento em São Paulo, na capital e interior, o grupo seapresenta em Canoas, no Rio Grande do Sul.

O FESTIVAL

No ChorandoSemParar 2014 o ano é das mulheres! Desde seu início, em 2004, o festival de música instrumental ChorandoSemParar dedica cada uma de suas edições a um compositor em memória e a outro, convidado a participar do elenco.  A 11ª edição  ChorandoSemParar tem como homenageada in memoriam a maestrina, pianista e compositora Chiquinha Gonzaga; e, como convidada-homenageada, a cavaquinhista e compositora Luciana Rabello.

Chiquinha Gonzaga, como se sabe, paira absoluta como o maior nome feminino da história da música popular brasileira; quanto a Luciana Rabello, é com certeza o maior nome feminino do Choro na atualidade.

Choro e gêneros afins – O ChorandoSemParar, idealizado pelo Projeto Contribuinte da Cultura, já se consagrou como o maior festival no País de Choro Brasileiro – na verdade, não apenas de Choro, mas também de seus gêneros afins.

O elenco do show de domingo a 11º edição do ChorandoSemParar reúne nomes de grande importância na cena instrumental brasileira de hoje. Entre eles, a cavaquinista Luciana Rabello; seu convidado, o pianista Cristovão Bastos; o violonista Swami Junior; a pianista Maria José Carrasqueira; o saxofonista Leo Galdelman; a Spok Frevo Orquestra; Daniela Spielmann entre outros e, como anfitriã dos músicos convidados, a Orquestra Experimental UFSCar.

Destaque-se ainda que, como em suas edições anteriores, o ChorandoSemParar tem novamente entre suas atrações músicos estrangeiros que têm grande afinidade com o choro e com a música instrumental brasileira: os norte-americanos Howard Alden, guitarrista, e John Berman, clarinetista e maestro.

Homenagem às tradições carnavalescas – Fátima Camargo Catalano, diretora do Projeto Contribuinte da Cultura e idealizadora do ChorandoSemParar, conta que a escolha do homenageado in memoriam – Chiquinha Gonzaga – norteou o trabalho da curadoria do festival para definição do elenco e de toda a programação.

Segundo Fátima, “esta edição do ChorandoSemParar enfatizará a dificuldade e a importância do ativismo feminino no século 19 e início do século 20 e ainda o papel de Chiquinha Gonzaga no cenário político social e cultural de sua época – além, e principalmente, mostrando sua importante contribuição para a música brasileira.”

Ela destaca ainda que como “Ó Abre Alas”, tem uma importância emblemática na história do Carnaval Brasileiro e, por isso, “o festival vai também ressaltar as formas musicais características desse grande festejo.”

“Além de estar a serviço do Choro Brasileiro, a edição Chiquinha Gonzaga do ChorandoSemParar será também uma homenagem às tradições carnavalescas, ao frevo e à história do Carnaval”, finaliza.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s