Atentado à liberdade de expressão: cartunistas do “Charlie Hebdo” são mortos na França

Georges Wolinski, Cabu, Charb e Tignous

Georges Wolinski, Cabu, Charb e Tignous

Atentado na França à sede da revista satírica Charlie Hebdo, nesta quarta-feira (7), matou 12 pessoas, entre os mortos estavam os cartunistas Cabu, Charb, Tignous e Georges Wolinski. Segundo informações, três atiradores invadiram o prédio da revista e gritavam “Vamos vingar o profeta”.  A revista já havia causado transtorno ao publicar uma charge satirizando Maomé na capa de uma das edições.

A revista sempre publicava charges satirizando o profeta Maomé e líderes mulçumanos, assim como seus editores sofriam eventualmente ameaças de morte. Após o atentado, o presidente François Hollande colocou o país em estado de alerta.

Edição com profeta Maomé na capa

Edição com profeta Maomé na capa

Aos 80 anos, George Wolinski foi considerado um dos maiores cartunistas do mundo, começando a carreira em meados dos anos de 1960, no período das manifestações estudantis. Wolinski também influenciou os famosos cartunistas brasileiros Ziraldo, Jaguar, Nani, Henfil, Fortuna. Cabu, nome artístico de Jean Cabut, também começou a carreira nos anos de 1960, sendo sua maior criação Mon Beauf, em que satirizava o machismo e racismo francês. Cabu tinha 76 anos. Charb, nome artístico de Stéphane Charbonnier, tinha 47 anos e era editor do Charlie Hebdo. Charb era conhecido por charges em tom de crítica política. Tignous, nome artístico de Bernard Velhac, foi um dos editores do Charlie Hebdo, as principais publicações de sua carreira foram On s’énerve pour un rien, Tas de riches, Le sport dans le sang, C’est la faute à la société. Tignous tinha 58 anos.

Último twitter do Charlie Hebdo antes do atentado

Último twitter do Charlie Hebdo antes do atentado

O Livre Opinião, cujo objetivo sempre foi de fornecer a liberdade de expressão, com resenhas e opiniões que pudessem oferecer debates amenos e conscientes, ajudando a espalhar informações sem prejudicar a credibilidade, lamenta o fato ocorrido nesta quarta-feira. Nós do LOID consideramos o ataque aterrorizante ao Charlie Hedbo de “Atentado à Liberdade de Expressão”. Hoje o jornalismo está em luto… e o mundo perdeu a graça.

3 comentários sobre “Atentado à liberdade de expressão: cartunistas do “Charlie Hebdo” são mortos na França

  1. Pingback: OpiniÃs: O dia em que a liberdade de expressão morreu | Livre Opinião - Ideias em Debate

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s