O Coletivo Pi movimento a Casa das Rosas neste sábado, com o tradicional Sarau do Pi, sobre Literatura Feminina Contemporânea

10404896_10204905912220814_6117183364871414814_n

NA PRIMEIRA EDIÇÃO: POESIA E CRÔNICA

Conhecido por suas performances e intervenções efêmeras na cidade, e por surpreender o público com seus trabalhos, o Coletivo PI agora chega para ocupar a Casa das Rosas, de março a junho, com o tradicional “Sarau do Pi”. O Sarau do PI: Literatura Feminina Contemporânea tem quatro edições previstas na Casa das Rosas, realizadas sempre no último sábado de cada mês. A primeira com foco específico em poesia e crônica, a segunda como o tema literatura erótica, depois literatura marginal e por fim, dramaturgia.

1907477_10204905911980808_7486004299979444312_nUnindo literatura feminina brasileira e apresentações das mais variadas vertentes artísticas, no dia 28 de março (sábado), a partir das 19h00, acontece a primeira edição, entrelaçando as leituras com músicas, performances e produções audiovisuais.

“A proposição apresentada para o sarau é a criação desses cruzamentos entre a produção literária feminina atual e as práticas artísticas, promovendo um sarau dinâmico, em que palavras escritas se transformam em som, ação, imagem. A idéia da poesia viva, transfigurada pelo corpo do artista e seus instrumentos de trabalho: música, vídeo, performance e a cena.  A cada  edição  entrelaçaremos a temática com as leituras e apresentações, abrindo momentos de participação entre todos os envolvidos”, afirma Pâmella Cruz, diretora do Coletivo PI e idealizadora do projeto.

A primeira edição do sarau será sobre Poesias e Crônicas e já conta com um time de peso, além da participação espontânea do público. Entre as presenças confirmadas, a escritora Lilian Aquino, que trará as poesias de seu livro “Pequenos Afazeres Domésticos”. Lilian já publicou poemas nas revistas: Inimigo RumorMininas, MetamorfoseZunáiCeluzlose e no jornal de poesia O Casulo.

Outra presença confirmada, será da escritora Elisa Andrade Buzzo, que mantém uma coluna de crônicas na revista eletrônica Digestivo Cultural. A escritora que já teve um de seus livros como finalista do Prêmio Jabuti 2013, também já participou de diversas antologias no Brasil e no exterior. Elisa integrará o sarau lendo crônicas e poesias de seus livros, entre eles o primeiro “Se Lá no Sol”, lançado em 2005.

Interpretando musicas de compositoras brasileiras com voz e piano, estará a pianista Paula Castiglione. Já a convidada Luanah Cruz com Me traziam a Lembrança daqui, de…, o quinto experimento da série performática A Experiência da Vida é a Pergunta, no qual a artista se relaciona com o público usando um vestido de mais de 30 metros, que se torna um corpo-feminino-tapete que se transformando ao longo da ação com poesias, desenhos, histórias, carregando o peso e a leveza das memórias.

A exibição do vídeo Entre Saltos do Coletivo PI que trata sobre as questões do feminino na sociedade e na arte. E ainda,

Proposta do Coletivo PI, que une literatura feminina brasileira e apresentações artísticas, a primeira edição será sobre poesia e crônica, entrelaçando as leituras com músicas, performances e produções audiovisuais. O primeiro sarau contará com a literatura de Lilian Aquino, peças de compositoras interpretadas pela pianista Paula Castiglione e a exibição do documentário Entre saltos, que trata das questões do feminino na sociedade e na arte. O sarau é aberto à participação de todos!

11081000_10204905912340817_9070196459087716647_n

Sobre o Coletivo PI

10423891_10204905911820804_1759207002673845643_nO sarau é uma tradição desde 2010 do Coletivo PI, agregando às leituras apresentações artísticas diversas. Para esse ano, o núcleo definiu a literatura feminina contemporânea como eixo- condutor. O evento é gratuito e aberto a todos interessados.

A ideia deste sarau foi motivada pelas últimas pesquisas do Coletivo PI sobre as questões da construção de gênero e a produção de mulheres no campo da Arte e da Literatura. O sarau reunirá produções literárias, apresentações artísticas e manifestações espontâneas do público presente, criando um ambiente dinâmico e de diálogo, onde todos podem participar, inclusive os homens trazendo suas poetas preferidas.

O Coletivo PI tem a cultura e empoderamento feminino como um dos principais eixos de investigação artística, refletindo e criando performances, realizando debates e escritas que discutam sobre as  construções  de  gênero  articuladas as questões da produção cultural e as  práticas cotidianas.  Assim, tem trabalhado para abrir campos de atuação e diálogos dentro do cenário cultural e acadêmico.

“Sabe-se que atualmente há uma abertura e estudos contínuos sobre a produção literária feita por mulheres. Mas durante séculos o papel da mulher no campo literário e artístico brasileiro foi ignorado. As mulheres não podiam assinar suas obras, composições. Quantas canções foram nos nomes de maridos e amigos de compositoras. Queremos com essa iniciativa dar mais visibilidades às produções de novas artistas e escritoras.” afirma Pâmella Cruz, diretora do PI e idealizadora do projeto.

Os interessados já podem se programar para a segunda edição, em abril, no dia 25 de abril, com o tema literatura erótica.

CITAÇÕES62631_10204905912140812_7508988104021461197_n

“Sabe-se que atualmente há uma abertura e estudos contínuos sobre a produção literária feita por mulheres. Mas durante séculos o papel da mulher no campo literário e artístico brasileiro foi ignorado. As mulheres não podiam assinar suas obras, composições. Quantas canções foram nos nomes de maridos e amigos de compositoras. Queremos com essa iniciativa dar mais visibilidades às produções de novas artistas e escritoras.” afirma Pâmella Cruz, diretora do PI e idealizadora do projeto.

 “O Sarau do PI nasceu em 2010 da necessidade de abrirmos as portas de nossa antiga sede para compartilhar com a comunidade e nossos amigos artistas um espaço que conseguimos revitalizar, por isso decidimos promover esse espaço de encontro não só de literatura, mas passível de acolher todas as manifestações artísticas. Foi uma grande surpresa pois não esperávamos receber tanta gente e depois do sucesso da primeira edição as pessoas começaram a perguntar quando seria o próximo e assim fizemos mais cinco edições, a última foi em 2012. É uma alegria enorme poder realizar novamente o Sarau do PI e em um lugar tão belo e especial como a Casa das Rosas!” Priscilla Toscano, diretora do Coletivo PI.

A mulher é uma construção
a mulher basicamente é pra ser
um conjunto habitacional
tudo igual
tudo rebocado
só muda a cor
particularmente
sou uma mulher
de tijolos à vista.

(Angélica Freitas. O útero é do tamanho de um punho.)

 https://saladospassosperdidos.wordpress.com/ – Lilian Aquino

http://www.digestivocultural.com/- Elisa Andrade Souza

 

SERVIÇO

Quando: 28 de março (sábado)

Horário: 19h as 21h30

Onde: Casa das Rosas – Avenida Paulista, 37 (próximo à estação de metrô Brigadeiro)

Atividade gratuita

Público: livre

Site: www.coletivopi.com e http://www.casadasrosas.org.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s