O despertar da mente – sobre a palestra ‘Princípios da Meditação’, que aconteceu dia 15/04 na UFSCar

Nesta quarta feira, dia 15 de abril, segui minha rotina de quase todos os dias da semana: fui à universidade, com o intuito de almoçar (sempre torcendo para ser surpreendido no RU) e depois ir passar a tarde estudando na biblioteca ou em algum ponto da federal. Porém, para diferenciar esta quarta feira das outras, nesta eu tinha um compromisso – que às 12 horas chegou-me uma notificação no celular para lembrar – hoje teria uma palestra, se é que assim podemos definir, sobre os princípios da meditação. Eu estava decidido a ir, levar minhas duvidas e aprender um pouco mais sobre o assunto. Hoje vejo que foi a melhor decisão de minha semana.

Na segunda feira, olhando o evento de divulgação no Facebook, já haviam mais de quinhentas pessoas confirmadas. É claro que, como todo e qualquer evento divulgado online, eu não esperava que houvessem nem ao menos 1/5 desta quantidade de pessoas presentes. Estava enganado. Cheguei no Anfiteatro Florestan Fernandes por volta das 13:10, um pouco atrasado para o evento que estava marcado para iniciar pontualmente às 13, a porta do teatro estava aperta e havia pouca iluminação no saguão de entrada, alguém já falava no microfone do teatro. Ao olhar, lá de cima, as cadeiras quase todas ocupadas, percebi que não fui o único a sair de casa com este objetivo, naquela quarta feira nublada, e conversando com um amigo depois da sessão nossas opiniões não poderiam ser diferentes. Nunca havíamos visto o Florestan tão lotado!

Conforme o tempo passava mais pessoas iam chegando. Eu já havia me espremido, entre umas pessoas e outras, para conseguir um lugar, nas cadeiras do anfiteatro, mas creio que meia hora depois (não sei falar o certo, pois, como sabemos, quando a palestra é boa perdemos a noção do tempo) quando olhei para os lados vi pessoas em quase todas as cadeiras, os corredores estavam cheios e os olhos todos atentos às palavras de nossa comandante (àquela viagem). A convidada do dia era a Prof.ª Maria Avelar Guimarães.

Fundamentos da Meditação

Eu nunca havia visto a professora Maria Avelar, só depois descobri que é uma pessoa referencia no assunto em São Carlos. Professora de Yoga, e especialista em meditação e reiki, a mais de 30 anos, hoje comanda a Casa de Yoga Sarvananda, a segunda casa de yoga a se instalar na cidade jardim – bairro tão conhecido e frequentado por estudantes – e estava presente a convite do grupo ‘Meditação – UFSCar‘ formado por estudantes interessados e praticantes de meditação, que realiza encontros semanais na universidade afim de dividirem palavras de conhecimento e realizarem uma meditação em grupo.

Apesar de ser uma palestra introdutória, é difícil enumerar a quantidade de ensinamentos passados pela professora naquela tarde, mas passarei aqui um breve resumo da ideia geral: Meditação não é religião. Meditar é conhecer a si mesmo. Meditar é exercitar controle sobre a própria mente, é aprender a controla-la e isso leva tempo. Todos podem meditar, basta vontade, paciência e determinação. Há várias posições para meditar – sentado, em pé, deitado, caminhando.. – porém sentado, de pernas cruzadas, com a coluna alinhada, e em um local calmo e sereno é o modo mais comum. É um exercício que pode ser realizado diariamente, mas vá com calma, comece com 5 minutos ao dia e aos poucos vá aumentando este tempo. Tente sempre terminar uma meditação com vontade de não ter que fazer isso, para assim manter a ideia de meditação como uma prática que lhe dá prazer. Tenha algo com o qual se concentrar: sua respiração, um mantra ou uma ideia. Tente esvaziar-se de pensamentos, sem reter-se a nenhum, deixe-os vir e ir, sempre que sua mente estiver vagando traga-a de volta, exercite o controle sobre sua mente.

Para continuar os ensinamentos, a Professora realizou duas ‘meditações guiadas’, onde conduziu os ouvintes à meditação, através de suas palavras serenas. Foi incrível ver todos lá presentes se posicionando de modo confortável e aguardando as palavras que guiaram fecharem os olhos, e tomarem conhecimento de si mesmos, do lugar onde estavam, da cidade, do mundo e do universo; Depois voltando para dentro de si, as sensações do corpo, a respiração e a calma daquela viagem. “Bem vindos de volta”.

Devo confessar que, assim como muitos que lá estavam presentes, sou um leigo no assunto, detenho pouco conhecimento sobre a meditação. Exercitei a meditação poucas vezes, dá para contar nos dedos da mão, mas como foi dito qualquer um pode realiza-la. Só de estarmos lá presentes já foi uma enorme descoberta, estamos buscando novos conhecimentos e este, o exercício da meditação, poderá nos trazer aquele que talvez seja um dos maiores: o conhecimento de nós mesmos. Viva o despertar da mente.

Espero que continuemos a busca de conhecimento nesta prática que tem se comprovado como muito benéfica ao ser humano, inclusive diversas pesquisas tem mostrado isso. Será um enorme prazer divulgar, aqui no Livre Opinião, futuras palestras a respeito da meditação, em São Carlos. Podem contar comigo para isto ou escreverem diretamente ao Livre, pois aqui a palavra é livre.

Encerro aqui com muita gratidão ao grupo ‘Meditação – UFSCar‘, e a Professora Maria Avelar Guimarães, pelo grandioso evento e pelas brilhantes palavras compartilhadas. Que venham muitos outros encontros!

Abaixo, deixo o vídeo do Lama Padma Samten sobre como meditar, foi um dos primeiros com os quais tive contato e espero que lhes seja útil:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s