Hotel Solidão, por Aline Bei

tem 2 dias que o telefone não toca.

por um lado é bom o descanso de um corpo envelhecido pelo

sobe

e desce, mas

não no anúncio. No anúncio,

Emanuelle é loura e

durinha, se inspirou num filme que assistiu em cinema de rua com seu primo

César, o platônico.

Já no quarto fumando sozinha, o tédio invade a pele dos seus quarenta e seis anos que se vendem por 25 debaixo da luz do abajur, além dos cílios

postiços. Luz de teto nunca, tá no contrato,

Fora o silicone renovado do ano passado, mas

Sem amor.

Os pais de Emanuelle estavam mortos, a família toda morta ou em outro lugar que não São

Paulo inclusive o filho, um luto

sendo luto há tanto tempo que

não é mais luto,

virou pó. Ser sozinha

agora é:

– ok.

Tem 2 dias

que o telefone não toca, por um lado

nem é mal.

Emanuelle tem tanto tempo de mulher da vida que já deu pra guardar

Um certo desprezo pelo seu

ganha-pão.

O ruim era o cigarro, acabando.

O drink no bar também não lhe pagavam mais, no tempo em que era bonita,

Sim.

Compulsivamente, sim. Tem

2 dias que o telefone

não toca: e se ninguém ligar? Na rua Emanuelle não funciona, está velha e até apanha das putas e dos clientes pela pachorra de se vender numa carne invendível, no máximo dável e já está

de bom tamanho, mas e se Ninguém

nunca mais

ligar?

Qual é a profissão

Que vem depois da última profissão

do mundo?

Aline Bei

A busca ou o processo.
(nunca o pronto)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s