Coluna 30: “Pesadelo”, por Lucimar Mutarelli

unnamed– procurar a pá de recolher o cocô dos gatos, desistir, usar a normal e, quando começar a limpeza, descobrir que ela estava sempre na mão esquerda

– o mesmo fato acontece com os óculos e é muito comum acontecer com pessoas que usam dois óculos. Um pra longe e um pra perto. Você procura a casa inteira e descobre que estava pendurado no pescoço. Sobre as coisas que estão muito perto e a gente não consegue ver

– pessoas que chegam de mansinho, falando baixo, entram na sua casa e passam a fazer parte da sua vida sem ter nenhuma afinidade com você e você demora tempo demais para entender o que está acontecendo

– ver filmes de terror sozinha

– ouvir o meu nome sendo chamado e não saber de onde veio ou lembrar da sua mãe dizendo que se chamar três vezes é a morte se aproximando

– andar em ruas muito desertas

– andar em ruas muito cheias

– perceber que estou sendo seguida em qualquer rede social

– desconfiar das boas ações

– não saber quando o a tem crase e levantar a mão e continuar com a dúvida e se envergonhar de perguntar novamente

– ele te comparar com pessoas que você detesta e lembrar daquela professora fajuta de psicologia dizendo que ali pode estar um defeito seu e não concordar e não aceitar e se recusar a resolver aquele problema

– ser agredida e não ter resposta na hora, somente em casa depois com a ajuda do seu marido e do seu filho e querer voltar e dizer tudo que não foi dito

– estar impedida

– injustiça

 – deitar e não conseguir dormir

– dormir antes de terminar a oração que a minha mãe me ensinou e acordar no meio da noite e tentar terminar e não conseguir e me sentir culpada de manhã

– dormir e sonhar que está entrando na sala de aula sem calça e sem calcinha

– dentro da série da escola, falar e não ser ouvida

– gritar sem emitir som

– comer cabelo

– ser ignorada desprezada humilhada

– não lembrar de ter vivido um filme uma peça um show um dia

– esquecer de alguém que te ajudou muito quando você chorava trancada no banheiro pensando em beber acetona ou quando você apertava as mãos para fingir desmaio ou evitar uma surra

– diagnosticar: não era fingimento

– não reconhecer um colega antigo e/ou não lembrar de onde conhece um rosto familiar

– esquecer o nome de um ator atriz cantor pintor que você diz que ama e se recusar a usar o google e perder duas horas de trabalho quando poderia ter dado a busca e pronto, continua

– parar para comprar presente e piscar a mensagem “não autorizado”

– ganhar na mega sena e perder coisas muito mais importantes que o dinheiro

– perder tempo

– parar na fila do pão de açúcar e não ter paciência para discutir política, a rapidez do atendimento, retribuir um sorriso e depois se arrepender porque talvez a coitada queira só conversar um pouco porque ela passou a manhã inteira no hospital fazendo companhia para a irmã que teve um AVC, recebeu a notícia da morte do irmão ou tem um calo minúsculo no dedo mindinho do pé direito e aquilo piora o seu humor quando calça o sapato errado e só você tem problemas e não me importa se o sistema caiu eu tenho compromisso e pode deixar que eu levo na mão porque é um absurdo pagar pela porra de uma sacolinha e olha a senhora tá vendo isso e querer solidariedade na fila e entender que um dia é da caixa e o outro do açougueiro

– pedir 500 gramas e levar 750

– não conferir o troco, a nota, os juros, o extrato, o banco

– dividir a conta igualmente sendo que você só tomou água mas é nóis tamo junto e você não quer ser a mesquinha egoísta e não chama ela de novo porque ela não pode andar com a gente porque é assim que fazemos e se você não gosta é só falar, no final a gente se entende

– digitar e não enviar

– enviar e se arrepender, tentar apagar e toda essa tecnologia é muito rápida para você

– esperar a visualização e a resposta e ela não vem. Ele não gostou,a culpa é minha, como demais, a calça não fecha, falo alto, gosto de ouvir música brega, podia mudar o meu jeito e vou mandar só mais uma e, se dessa vez ele não responder, aí sim eu parto pra outra e agora vai comigo vai ser diferente talvez ele ainda não tenha encontrado a mulher certa e a partir de amanhã vou comer só salada melhor virar vegetariana de uma vez e postar a foto do prato e olha ele online, não foi hoje mas o horóscopo disse que é no mês que vem e demorô sim tá tudo bem imagina eu não ligo nem percebi é sério puxa que pena semana que vem então eu te ligo beijo e coloca três caras amarelas piscando e sorrindo para que ele não saiba nunca que hoje você vai beber a garrafa inteira

– ler um texto e não entender (serve para filmes e músicas e obras de arte). Não fruir, não entender, não captar a mensagem

– sentir que um parente, amigo ou conhecido está sofrendo e não se oferecer para ajudar ou não poder ou tentar e fracassar, pior, nem perceber

– esquecer de lavar roupa, de colocar sabão, de comprar amaciante

– acumular a roupa que tem para passar e não sincronizar com o tempo de assistir um filme

– ser questionada sobre o que alguém acabou de dizer

– ficar de castigo e perder o recreio

– não ouvir o sinal que indica o fim do recreio e ser proibida de entrar na sala, estar sentada na diretoria e ouvir a secretária falar que a sua mãe não vem e se vira sozinha porque se está crescida para dormir fora de casa, resolve sozinha todos os seus problemas

– emitir opinião

– virar o centro das atenções

– se importar ou não com o que os outros vão dizer

– falar de alguém que não está presente para se defender

– idealizar o dia do seu velório

lucimar-mutarelli2

Um comentário sobre “Coluna 30: “Pesadelo”, por Lucimar Mutarelli

  1. Pingback: Os dez momentos marcantes do Livre Opinião – Ideias em Debate nestes dois anos no ar | Livre Opinião - Ideias em Debate

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s