Wilson Alves-Bezerra lança o livro “Vertigens” em São Paulo

11902483_1627681164175393_8932032075350477703_n

A Editora Iluminuras, no mercado há 27 anos, na vanguarda da literatura contemporânea, e especial da poesia e da literatura hispano-americana, está lançando Vertigens, do paulistano Wilson Alves-Bezerra. É uma coleção de 29 poemas em prosa, na qual se destacam as exuberantes imagens e a sonoridade, que parece produzir aquilo mesmo que o título anuncia. Neste sábado (5), no terraço da Biblioteca Mário de Andrade (São Paulo-SP), a partir das 15h00, acontece o lançamento de Vertigens, sessão de autógrafos e bate-papo com Wilson, tendo a apresentação do poeta e ensaísta Cláudio Willer. Mais informações no evento do Facebook.

Nas palavras do autor do prefácio, o poeta e tradutor Claudio Willer, “é uma escrita do outro lado, radicalmente do avesso, antagônica com relação à linguagem instrumental. Por isso, análoga ao delírio”.

Vertigens se sucede à estreia de Wilson Alves-Bezerra na prosa curta, com o elogiado Histórias zoófilas e outras atrocidades (EDUFSCar/Oitava Rima, 2013). Segundo o próprio escritor, o elemento narrativo está presente também nesta coleção de poemas: “Embora seja um livro de poemas, há histórias que se contam entre as imagens encadeadas, de modo lacunar e cifrado, para cuja leitura o papel do leitor é fundamental.”

O professor de literatura hispana-americana da USP, Pablo Gasparini destaca, nas orelhas do livro, a presença da tradição latino-americana na obra: “Os fragmentos de Vertigens despejam as suas imagens a partir de uma erótica que mama de vários leites estrangeiros e, centralmente, da poesia como estrangeira da língua, ou da poesia entendida como exercício de “exílio” da prosa. O resultado: um português gozosamente inventado e, portanto, desencaixado de todo imaginário de correção e regionalização, dúctil para acompanhar a fluência de cenas de uma corporalidade fugidia e nua.”

SOBRE O AUTOR

foto-3

Doutor em literatura comparada pela UERJ e mestre em literatura hispano-americana pela USP, onde também se graduou, Wilson é autor dos seguintes ensaios: Reverberações da fronteira em Horacio Quiroga (Humanitas/FAPESP, 2008) e Da clínica do desejo a sua escrita (Mercado de Letras/FAPESP, 2012). Traduziu autores latino-americanos como Horacio Quiroga (Contos da Selva, Cartas de um caçador, Contos de amor de loucura e de morte, todos pela Iluminuras) e Luis Gusmán (Pele e Osso, Os Outros, HOTEL Éden, ambos pela Iluminuras). É professor de Departamento de Letras da UFSCar, onde atua na graduação e no mestrado. Sua tradução de Pele e Osso, de Luis Gusmán, foi finalista do Prêmio Jabuti 2010, na categoria Melhor tradução literária espanhol-português. Como resenhista, atualmente colabora com O Estado de S. Paulo, O Globo, El Universal (México) e Los inútiles (de siempre) (Argentina). Confira a entrevista, feita pelo Livre Opinião – Ideias em Debate, em que Wilson comentou sobre o livro Vertigens.

unnamed (1)

VÍDEO-POESIA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s