Itaú Cultural entrega o prêmio aos vencedores do Oceanos 2015 em cerimônia no Auditório Ibirapuera

 12243536_10153868943179369_3835181308017008504_n

No dia 8 de dezembro (terça-feira), às 19h30, o escritor e quadrinhista Lourenço Mutarelli e a escritora, professora, roteirista e colunista do site Livre Opinião – Ideias em Debate, Lucimar Mutarelli, anunciam os quatro vencedores do Oceanos 2015 – Prêmio de Literatura em Língua Portuguesa no Auditório Ibirapuera, em cerimônia para convidados. Eles passaram por três etapas desde o encerramento das inscrições na metade deste ano. Na primeira, o Júri Inicial formado por 100 estudiosos da literatura indicados pela curadoria e validados pelo Conselho elegeram por votação 63 semifinialistas do total de 592 livros inscritos. Naquele momento, elegeu-se também oito jurados entre seus membros para, com a curadoria, avaliar as obras selecionadas nesta etapa. Na segunda fase, o Júri Intermediário, formado pela Curadoria e pelos oito jurados eleitos anteriormente, avaliou as obras classificadas e elegeu entre elas 14 finalistas, dos quais, por fim, até um dia antes da entrega do prêmio, o júri final terá escolhido os quatro vencedores.

A premiação, além de uma estatueta idealizada pela artista Regina Silveira, totaliza R$ 230 mil, e é dividida na seguinte ordem: R$ 100 mil para o primeiro colocado, R$ 60 mil para o segundo, R$ 40 mil para o terceiro e R$ 30 mil para o quarto. Lembrando que os jurados analisam os livros e não os seus autores para chegar aos ganhadores.

O prêmio

O Itaú Cultural anunciou a abertura das inscrições ao Oceanos em junho, depois de reunião realizada no instituto pelo conselho formado pelos estudiosos de literatura Antonio Carlos Secchin, Beatriz Resende, Benjamim Abdala Jr., Flora Sussekind, José Castello, Leyla Perrone-Moisés, Lourival Holanda e Manuel da Costa Pinto, em diálogo com o Itaú Cultural, representado por Claudiney Ferreira, gerente do Núcleo de Audiovisual e Literatura da instituição. Na ocasião, eles avaliaram e aperfeiçoaram a estrutura original deste prêmio criado em 2003.

Oceanos tem formato similar ao que vinha sendo executado, com o acréscimo de aperfeiçoamentos. A partir desta edição, por exemplo, a inscrição ao prêmio não se dividiu em categorias. Embora valorizando-se cada gênero em suas singularidades, o conselho, a curadoria e o Itaú Cultural entenderam que hoje os textos se indefinem pela mescla de registros e optaram pelo impacto da criação como um todo.  O valor da soma dos quatro prêmios finalistas também foi alterado, passando de R$ 200 mil para R$ 230 mil.

Além da capacidade e credibilidade da curadora Selma Caetano e do Conselho do prêmio, o Oceanos 2015 se ancora na estrutura do Itaú Cultural e sua tradição em trabalhar com literatura brasileira, proveniente de programas como o ConexõesMapeamento da literatura brasileira no exterior e o Rumos, nas áreas de Literatura e Jornalismo Cultural. Em consequência alimenta as suas redes que debatem e trocam experiências no segmento literário. As informações sobre o prêmio estão em www.itaucultural.org.br .

Estrutura

Na primeira etapa, a curadoria indicou o Júri Inicial, validado pelo Conselho e formado por 100 estudiosos da literatura. Por votação on line, este júri elegeu os 63 semifinalistas do total de 592 livros inscritos. Elegeu também oito jurados entre seus membros para, com a curadoria, avaliar as obras selecionadas nesta etapa.

Na segunda etapa, o Júri Intermediário, formado pela Curadoria e pelos oito jurados eleitos na etapa anterior, avaliou as 63 obras classificadas na etapa anterior e elegeu entre elas 14 finalistas, dos quais, por fim, na terceira etapa, o júri final escolherá os quatro vencedores.

O Itaú e a literatura

Como correalizador do Oceanos, o Itaú Cultural faz parte do processo, estabelecendo vários diálogos com os projetos tradicionais da instituição, como os citados acima, e a história do prêmio. Vale lembrar que o Banco Itaú também tem atuação diferenciada na área ao patrocinar festas e feiras literárias, como a Flip, Flupp e Fliporto, e estabelece outras ações de estímulo à leitura por meio da Fundação Itaú Social.

A seguir, os finalistas dos quais sairão quatro vencedores (em ordem alfabética):

  1. A Calma Dos Dias, de Rodrigo Naves (Companhia das Letras)
  2. A Desumanização, de Valter Hugo Mãe (Cosac&Naify)
  3. A Primeira História Do Mundo, de Alberto Mussa (Record)
  4. Dez Centímetros Acima Do Chão, de Flavio Cafieiro (Cosac&Naify)
  5. Mil Rosas Roubadas, de Silviano Santiago (Companhia das Letras)
  6. O Homem-Mulher, de Sérgio Sant’Anna (Companhia das Letras)
  7. Ondas Curtas, de Alcides Villaça (Cosac&Naify)
  8. O Irmão Alemão, de Chico Buarque (Companhia das Letras)
  9. Por Escrito, de Elvira Vigna (Companhia das Letras)
  10. Querer Falar, de Luci Collin (7 Letras)
  11. Saccola de Feira, de Glauco Mattoso (NVersos)
  12. Tempo De Espalhar Pedras, de Estevão Azevedo (Cosac&Naify)
  13. Totem, de André Valias
  14. Um Teste de Resistores, de Marilia Garcia (7 Letras)

PERFIL DOS JURADOS

Eduardo Sterzi é poeta, crítico literário e professor de teoria literária na Unicamp. Autor dos livros de poesia Prosa e Aleijão e dos ensaios Por que ler Dante e A prova dos nove, entre outros.

Eliane Robert Moraes é professora de literatura brasileira da Universidade de São Paulo (USP). Organizou a Antologia da poesia erótica brasileira e atualmente se dedica a investigar as formas do excesso na prosa de ficção brasileira dos séculos XX e XXI.

Eneida Maria de Souza é professora de teoria da literatura na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Tem vários livros de ensaio e crítica literária publicados, entre eles A pedra mágica do discurso; Pedro Nava, o risco da memória; e Tempo de pós-crítica.

Ítalo Moriconi é poeta, escritor e professor.  Atualmente, dirige a Editora da UERJ, onde coordena a coleção “Ciranda da Poesia”, com 21 volumes publicados de crítica de poesia contemporânea. É organizador de antologias, como Cem contos brasileiros do século, e autor de Ana Cristina Cesar – O sangue de uma poeta.

Josélia Aguiar é jornalista, especializada em livros e literatura. Escreve para o jornal Valor Econômico. Assinou uma coluna e um blog de livros na Folha de S. Paulo, e editou a EntreLivros, revista mensal de livros já extinta.

Luiz Costa Lima é professor emérito da PUC-RJ. Lecionou em várias universidades americanas e europeias. Autor de mais de 20 livros, muitos traduzidos para o inglês e o alemão, como História. Ficção. Literatura; Vida e mímesis; Trilogia do controle; e Mimesis: desafio ao pensamento.

Regina Zilberman é pesquisadora e professora de literatura brasileira e portuguesa na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Possui mais de vinte livros publicados nas áreas da crítica literária e do ensino da literatura.

Sergio Alcides é professor da Faculdade de Letras da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), poeta, crítico literário e tradutor. Autor dos livros de poesia Nada a ver com a lua, O ar das cidades e Píer

Curadores

Noemi Jaffe é jornalista e crítica literária do jornal Folha de S. Paulo. Autora de A verdadeira história do alfabeto e O que os cegos estão sonhando? Companhia das Letras; Quando nada está acontecendo, Hedra, entre outras obras.

Rodrigo Lacerda é editor e escritor.  Autor de O mistério do leão rampante, Ateliê; Vista do Rio e O fazedor de velhos, Cosac Naify; Outra vida, Alfaguara; A república das abelhas, Companhia das Letras, entre outros livros.

Selma Caetano é curadora e produtora cultural. Organizadora, junto com José Castello, de O livro das palavras – conversas com escritores, coletânea de entrevistas, textos críticos e biografias de 27 escritores lusófonos, Editora Leya; e autora de  Graciliano Ramos: biografia ilustrada, Record.

Auditório Ibirapuera – Oscar Niemeyer

Capacidade: 800 lugares
Av. Pedro Alvares Cabral, s/n – Portão 2 do Parque do Ibirapuera
(Entrada para carros pelo Portão 3)
Fone: 11.3629-1075
info@auditorioibirapuera.com.br
Ar-condicionado. Acesso a deficientes. Proibido fumar no local.
Estacionamentos / Transporte:
Estacionamento do Parque Ibirapuera, sistema Zona Azul – R$ 5,00 por duas horas. Dias úteis das 10h às 20h, sábados, domingos e feriados das 8h às 18h
Ônibus:
Linha 5154 – Terminal Sto Amaro / Estação da Luz
Linha 5630 – Terminal Grajaú / Metrô Bras
Linha 675N – Metrô Ana Rosa / Terminal Sto. Amaro
Linha 677A – Metrô Ana Rosa / Jardim Ângela
Linha 775C/10 – Jardim Maria Sampaio / Metrô Santa Cruz
Linha 775A/10 – Jd. Adalgiza / Metrô Vila Mariana
O Auditório Ibirapuera não possui estacionamento ou sistema de valet. O estacionamento do Parque Ibirapuera é Zona Azul e tem vagas limitadas. Sugerimos que venha de táxi ou transporte público
Itaú Cultural
Avenida Paulista, 149, Estação Brigadeiro do Metrô
Fones: 11. 2168-1776/1777
atendimento@itaucultural.org.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s