Coluna 54: Improviso, por Lucimar Mutarelli

1ea5859b-1efd-4ff8-883d-265d2fa4dfcaSão Paulo, 12 de dezembro de 2015

Hoje o dia está nublado e muito abafado

PROFESSORA (olhando para as paredes)

50 anos. Que estrada longa, Benedita…Meio século de vida!!! Já entrou pra história…

HELIDA

Prô, a senhora tá falando com as paredes?

PRO

Sim, a aula de hoje é para as paredes. Essas que já ouviram tanta história e aprenderam tudo que sabem. Vou falar para o chão também porque esse chão já ouviu e viu muita coisa. Dá para escrever um livro se eu contar sobre todos que pisaram neste chão bendito.  Bem dito é aquilo que deve ser bem falado e Nossa Benedita sempre preza a boa palavra. Mesmo que, em algumas vezes, escape um maldito da boca, é apenas um desabafo, um impropério…

BENEDITA

Eita, prô, só porque virou escritora agora vai falar difícil?

PRO

Calma, Benedita, eu explico: impropério é um insulto, uma afronta, desacato, desrespeito. Que, infelizmente, segue ocorrendo com as nossas escolas mas isso é uma coisa comum. Acontece nas melhores famílias e a Benedita é nossa família também!!!

BENEDITA: Outro dia vi no face que “as merdas que acontecem servem para adubar a vida”

HELIDA Fui eu que compartilhei. Viu na minha página e nem curtiu né, pilantra!!!

PRO

Gente, calma. Benedita, não precisa falar “merdas” diga fezes porque é mais elegante. Lindo é errar e reconhecer e consertar. Toda escola que eu entro, mesmo no silêncio, eu ouço vozes. Toda escola é um terreno sagrado porque ali deveriam acontecer somente momentos sublimes. O certo era ser sempre uma troca entre alunos e alunos, alunos e professores, faxineiros, zeladores, secretários, cantineiros, jardineiros, bibliotecários, mães e pais que querem ajudar, outros profissionais que vem de fora para arrumar fios, encanamentos, goteiras ou vazamentos. Troca entre professores e coordenadores e a Dona Diretora promovendo um troca-troca geral entre todos. Benedita você faz 50 anos e sua nota é 10,0 porque as pessoas que coabitam dentro de você são realmente maravilhosas. E todo mundo aqui sabe que uma escola não é feita de tijolo e cimento e muito menos de muros. Uma escola é feita de joias. Madeira, carteira, banco, lousa…

INÊS (levantando a mão)

Prô, do que é feita a lousa?

PRO

Eita porra! Essa eu não sei

MAGDA

Professora, não pode falar palavrão na sala de aula

PRO

Desculpa, Magda. Escapou. Onde a gente tava mesmo?

SILVIA

A Benedita perguntou do que é feita a lousa

REGIANE

Peraí, prô, deixa que eu olho no Google

PRO

Mas olha rapidinho porque não pode usar celular na sala

REGIANE (espirrando)

Ai, prô…é muita coisa pra ler…tô com preguiça mas tá falando aqui que o pó do giz pode causar problemas respiratórios nos professores e nos alunos, por isso é melhor usar quadro branco

PRO: Para de ser encrenqueira, menina. Agora, chega. Guarda esse celular. E se não guardar eu vou te mandar lá pra sala da Irani

IRENE(sorrindo)

Oba!!!

PRO

Mas será o Benedito? Oba o quê, Dona Irene?

IRENE

A tia Irani é mó legal. Ela dá até cafezinho pra gente

LUCIMAR

Legal é a Dona Nésia que faz a merenda. Eu venho direto do trabalho. Chego aqui varada de fome. Ela sempre tem um prato de comida pra mim

PRO

E não é Tia Irani, é PROFESSORA Irani. Tia é a irmã da sua mãe

DENIS

Ela não liga. Ela que pede pra gente chamar ela de tia

PRO

Essa daí não é a Irani. É a Hilda aquela professora de Educação Artística que deu aula aqui

HELIDA

E por quê ela saiu?

PRO

Vocês prometem que não falam pra ninguém?

A SALA TODA

Sim. Prometemos!!!

PRO: Foi uma merda que ela fez na vida. A Claudete avisou: ninguém pede exoneração de um cargo público. Fez merda, fez bosta, se ferrou ao quadrado

RENATA

Nossa, Prô. Quanta palavra feia que a senhora tá falando

PRO

Por isso que eu falei que não podia contar pra ninguém. Professor que é professor não pode falar bosta

TATIANA

Isso aí meu pai sempre fala: Esses professores só sabem falar merda. Ajudar a fazer trabalho??? O menino fica o dia todo aí nesse celular e quando eu chego ainda tenho que ajudar a fazer lição de casa??? Fala pra sua professora que eu acordo às cinco da manhã e vou dormir todo dia a meia noite. Fala que eu não sou que nem ele que dá quatro aulinhas por dia e fica se achando o máximo

PRO

Mas eu trabalho 40 horas por semana e ainda levo serviço para casa, tem que preparar aula, prova, corrigir, entregar as notas

ANA CRISTINA

A minha mãe mandou falar que se a senhora reclamasse era pra arrumar outro trabalho ou um marido que te sustentasse

PRO

Tá bom, gente. Chega!!! Não vou falar mais nada. Da próxima vez que vocês faltarem com o respeito comigo vou dar advertência pra sala inteira

RICARDO(acordando)

Pra sala inteira não, prô, eu não falei nada

HELIDA Tá bom, prô. Desculpa aí. Parou, galera! Acabou. Vamos ficar de boa que essa prô é muito da hora

PRO

Muito obrigada, Helida. Bem, retomando…Estávamos falando das joias que formam uma escola: giz, lata, prata, bronze, diamantes, aqui só tem pedra preciosa. A gente só precisa dar um jeito de acabar com as notas, descobrir outras formar de avaliar se os alunos estão aprendendo ou não. Porque, pra mim, o que importa é que todos tem o mesmo quilate, o mesmo peso em ouro. A estilista Chanel disse uma vez

DJANIRA

A senhora fala francês, prô?

PRO Não, era legendado. Então, a Chanel disse que a mulher que precisa ser verdadeira, as joias podem ser bijuterias. Eu vou corrigir a Dona Chanel e vou falar a pessoa, porque é uma palavra comum de dois gêneros para não me acusarem de feminista. Uma escola deve fazer dois movimentos: que seus alunos saiam e levem para o mundo tudo que aprenderam aqui, em conjunto e trazer a comunidade para dentro da escola porque reclamar e apontar o dedo na cara do outro é fácil

RICARDO(tentando permanecer acordado)

Então, chega junto, prô, aqui é firmeza, tudo junto e misturado, conversando a gente se entende

PRO

Muito bem, Seu Ricardo!!! É isso mesmo, conversando a gente se entende e compreende tudo aquilo que precisa ser falado. Ou escrito. Escola tem que ensinar a escrever também porque a gente precisa contar a nossa história

BETINHA (a menina cheia de ideias brilhantes)

A gente podia fazer um filme, prô. Aí não precisa escrever tanto

PRO

Mas até para fazer um filme precisa saber escrever. Tem que fazer o roteiro. Aprender a técnica, tem um vocabulário específico

FATIMA

Prô, eu preciso ir no banheiro. Já deu o sinal

PRO

Cala a boca, criança. Agora eu que tô falando

INÊS(ameaçando levantar da carteira)

Credo, prô. Precisa falar desse jeito?

PRO

Precisa, se os seus pais não dão educação pra vocês não sou eu que tenho que dar

DJANIRA (levantando a mão e pedindo licença)

Mas, prô, você não é educadora? Você tem que ensinar. Os meus pais ficam fora o dia inteiro. Eles precisam trabalhar

NOEMIA

E eu com isso? Eu também preciso trabalhar e os meus filhos estão em casa sozinhos e para de falar que eu vim aqui para estudar

DJANIRA

Que horror, Noemia. Que grosseria. Não estou falando com você…

PRO

Vocês pensam que só vocês tem problema? Professor também é gente

FERNANDA

Então porque a senhora não arruma outro emprego?

PRO

Já arrumei. Agora eu sou escritora

PENHA

E dá pra viver bem?

PRO

Não, como diria meu marido, ganho 10% sobre cada livro vendido. Agora o professor é ele – carinha amarela sorrindo e piscando o olho direito –  Por isso que na escola é preciso ter diálogo. A gente precisa aprender a se colocar no lugar do outro. Um fala e o outro escuta mas os dois lados precisam ter as mesmas chances, por isso que se chama diálogo

CREMILDA

Não entendi, prô

PRO

Pega o dicionário ali, por favor. Obrigada. Quem quer ler pra gente, por favor?

O PRIMEIRO QUE PEDIR

Um dos significados de professor no dicionário é aquele que professa uma crença, religião. E religião é se religar em algo

PRO

Desculpa, não queria te interromper mas, só um minuto. Eu sempre fui muito apegada a escola. Desde a primeira, Capistrano, no Itaim e depois Dom Pedro em São Miguel, preservo meus amigos até hoje e, depois, como professora, meus amigos de trabalho, outros professores, que também não deixam de ser alunos nunca, porque o que a gente precisa mesmo é querer aprender, sempre. Aprender com tudo: no cinema, no face, nos quadrinhos, com música, pintura, matemática, história, geografia, português, educação física, inglês, ciências, astrologia, mitologia, tudo nos interessa, tudo desperta nossa vontade de aprender mais e sempre. Parabéns, Benedita e Parabéns a todas as pessoas que fazem dessa escola uma linda família bem grande e louca e divertida. Um beijo especial para a minha eterna Dona Diretora

Eh nóis

Tamo junto

Muito obrigada a todos e cuidem bem da sua escola porque, na verdade, a escola é a gente mesmo!!!

IRANI

Já acabou, Jessica?

JESSICA

Acabou o que, pro?

IRANI

Jessica, meu Deus, eu não falei que tinha que fazer um texto sobre os 50 anos do Benedita? A Fatima vai te matar

JESSICA

Ah, mãe, relaxa. A Fatima só fala mas no fundo ela tem um coração de manteiga

IRANI  Mãe não, professora. Aqui eu não sou a sua mãe

JESSICA

Cê tá estressada, mano. Cê tá em casa. Não tem aula hoje. Você está aposentada. Parece louca

IRANI

Jessica, filha, eu não tô louca. Eu tô ouvindo as paredes vibrando

JESSICA

Claro mãe, eh porque tem um monte de gente. Isso se chama reverberação

IRANI

Quem te falou isso???

JESSICA

Você, mãe. Aprendi na sua aula

IRANI

Eu pensei que você não prestasse atenção ao que eu falo

JESSICA

E não presto mesmo!!! Eu só presto atenção naquilo que me interessa!!! Fui!!!

lucimar-mutarellinovo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s