POEMA LIVRE: ‘florzinha’, por Geruza Zelnys

florzinha

nesta casa não há flores
não há flores naturais / não há flores de plástico
nem mesmo flores de papel

há somente as florzinhas coloridas
das minhas calcinhas
retorcidas e penduradas no box do banheiro
quase todas secas e outonais
mas uma ou outra ainda úmida goza
de primavera

então preparo um buquê cem por cento algodão
porque não gosto de nada que agrida ou oprima minha poesia

[e isso inclui:
1. espartilho
2. fio dental
3. estampa de oncinha
4. cera quente]

meia dúzia de calcinhas em botão pingando água quente
do chuveiro e polinizadas no lux
do luxo

e um bilhetinho torcido à máquina:

cuidado
rondam abelhas

 

[esse livro não é pra você, Editora Patuá, 2015]

GERUZA

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s