POEMA LIVRE: “Comunista”, por Jefferson Pereira

Sempre fui taxado disso,
porque, nunca gostei de dinheiro.
Por isso, diziam que eu era
um comunista.

Mas sempre pensei que isso
era coisa de teoria marxista,
de intelectuais cheios de ideias
e conceitos sociais.

Nunca neguei abrigo, comida,
liberdade e esperança para os
meus amigos.

Por ser pobre, a elite cultural
nunca me aceitou nas rodas de conversas,
mas sempre fizeram estudos analíticos
sobre minha situação marginal.

Eu era comunista e nem sabia.
Falavam de greves, lutas, e eu
só queria ver o pobre ter condições
para viver, não, apenas, sobreviver.

★★★

Jefferson Pereira – Paulista. Esconde-se em Taboão da Serra, na Grande São Paulo. Jornalista independente. Faz poesia para suportar o caos urbano e a natureza humana. Aventura-se na música também.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s