Ocupação Glauco: Assista os depoimentos sobre o cartunista

7E1AB4C64B7C438DBEF85B6D0A03D0E4

Entre as duas centenas de obras encontram-se na Ocupação Glauco esboços de personagens, HQs e fontes, rabiscos, charges, tirinhas, desenhos – finalizados ou não – personagens conhecidos, outros nem tanto. Também quadrinhos só feitos a lápis ou finalizados a nanquim, inteiros, ou em parte, para montagem posterior, muitos deles com anotações e bilhetes. Tudo faz parte do acervo guardado por Beatriz, centenas de originais acumulados em mais de 30 anos de trabalho, iniciado com a primeira publicação no jornal Diário da Manhã, de Ribeirão Preto, em 1976.

Além dos originais, a exposição apresenta muitas tiras e charges impressas, exemplos da montagem manual da diagramação da revista Geraldão, editada quando ainda não havia computadores, e exemplares da revista, contemplando o processo completo de criação de uma história em quadrinhos.

Ela conta também com ferramentas de acessibilidade, como um mapa tátil e audioguias que descrevem os personagens e as tirinhas. Em algumas delas, o personagem é reproduzido em relevo e a sua descrição em braile.

O percurso pela mostra começa com as criações do cartunista de braços e pernas multiplicados, marca registrada do autor, e presentes nos originais de Geraldão e Geraldinho apresentados em placas deslizantes e estilizados tridimensionalmente em bonecos feitos de arames. Destacam-se também outros como Dona Marta, Zé do Apocalipse, Doy Jorge. Alguns dos desenhos, os mais ousados, só podem ser vistos por meio de um buraco de fechadura – referência à capa da primeira revista do Geraldão, em que o personagem espiava a mãe no banheiro.

A sátira glauconiana à situação política do país, da abertura política ao segundo mandato de Lula, está fartamente representada em sua produção e um nicho focado no tema ganha espaço na Ocupação. Incluem-se aqui desenhos variados, que ele fez quando o Brasil se abria para a democracia. Satirizam figuras da política brasileira, como os ex-presidentes Lula e Fernando Henrique Cardoso, e outros políticos daquela época. Paira sobre a produção uma atualidade desconcertante.

Mais de 100 metros quadrados abrigam essa Ocupação, arquitetada em um espaço diáfano que toma partido do papel vazio onde o artista rabisca e as obras ganham vida saindo do rolo de papel de desenho. Ao fundo há um nicho dedicado aos principais relacionamentos do cartunista, com depoimentos em vídeo de alguns deles, como o seu irmão Pelicano, de mesma profissão. Não faltam referências a Angeli e Laerte, com quem Glauco produzia a série de HQs Los 3 Amigos. É lembrado, ainda, o tempo em que ele dividiu moradia com outros dois cartunistas, Nilson Azevedo e Henfil – este último um dos  desenhistas que mais influenciou Glauco em seu início de carreira. O público também tem à disposição, para manusear, revistas que Glauco ajudou a criar e abrigaram seus quadrinhos.

HOTSITE, PUBLICAÇÃO

Com esta Ocupação, o Itaú Cultural soma 30 edições. Em cada uma apresentou ao público diferentes formas de fazer arte em formatos sempre diversificados dentro dos mesmos 100 metros quadrados do Piso Térreo, que se transformam em espaço expositivo. Como nas anteriores, a Ocupação Glauco se estende a uma publicação impressa e ao hotsite hospedado em www.itauculutural.org.br a partir do dia da abertura da mostra. O objetivo é explorar aspectos complementares à exposição, com mais informações sobre a carreira do homenageado e análises de aspectos de sua obra.

As imagens que as ilustram incluem reproduções dos originais, e uma gama diversa de tiras, charges e ilustrações que compõem o conteúdo. O site conta, ainda, com entrevistas em vídeo com os parceiros já citados Angeli, Laerte, Pelicano, Nilson, Beatriz. Além do editor Toninho Mendes, que trabalhou com Glauco na Circo Editorial, entre 1984 e 1995 – onde fizeram os 10 primeiros números da revista Geraldão e os livros Geraldão Espocando a Cilibina Abobrinhas da Brasilônia –, o ilustrador Emilio Damiani, com quem Glauco trabalhou na Folha e na revista Geraldão, e os fundadores do Céu de Maria, ao lado dele, o psicólogo Leonardo Christo e o jornalista Orlando Cardoso de Oliveira.

ASSISTA OS VÍDEOS DA OCUPAÇÃO GLAUCO

Ocupação Glauco (2016) – teaser

Esboçando Glauco 

Humor de berço 

O salto

A neura do ser humano 

SERVIÇO
 
Ocupação Glauco
 
De 9 de julho a 21 de agosto
De terça-feira a sexta-feira, das 9h às 20h
Sábado, domingo e feriado, das 11h às 20h
 
Piso Térreo
Indicada para todas as idades
Entrada gratuita
Itaú Cultural
Avenida Paulista, 149, Estação Brigadeiro do Metrô
 
Fones: 11. 2168-1776/1777
Acesso para pessoas com deficiência física
Ar condicionado
 
Estacionamento: Entrada pela Rua Leôncio de Carvalho.
R$ 10 pelo período de 12 horas.
Se o visitante carimbar o tíquete na recepção do Itaú Cultural:
3 horas: R$ 7; 4 horas: R$ 9; 5 a 12 horas: R$ 10
Com manobrista e seguro, gratuito para bicicletas.
 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s