Prêmio São Paulo anuncia os finalistas

foto-premio-sp-literatura

A Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo divugou nesta quarta-feira (3), por meio do Diário Oficial, as obras finalistas do Prêmio São Paulo de Literatura.

Nas três categorias, obras dos autores Julián Fuks, Paula Fábrio, Raimundo Carrero, Marcelo Rubens Paiva, Marcelo Maluf, Isabela Noronha, entre outros.

Os vencedores serão anunciados em outubro.

Raimundo Carrero é finalista pelo livro "O senhor agora vai mudar de corpo" (Ed. Record)

Raimundo Carrero é finalista pelo livro “O senhor agora vai mudar de corpo” (Ed. Record)

PRÊMIO – O Prêmio São Paulo de Literatura foi lançado em 2008, integrando uma série de projetos implementados pela Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo. O concurso seleciona os melhores livros de ficção, no gênero romance, escritos em língua portuguesa, originalmente editados e publicados no Brasil.

São concedidos três prêmios: Prêmio São Paulo de Melhor Livro do Ano, Prêmio São Paulo de Melhor Livro do Ano – Autores Estreantes para autores com até 40 anos e Autores Estreantes com mais de 40 anos. As inscrições são gratuitas e abertas a autores e editoras brasileiras, podendo concorrer obras editadas e comercializadas entre 1º de janeiro e 31 de dezembro do ano anterior.

A seleção é coordenada por um Conselho Curador, que acompanha o concurso em todas as suas etapas e seleciona o Júri Inicial e o Júri Final. Os jurados são críticos literários, escritores, livreiros, bibliotecários, mediadores de leitura, professores universitários e profissionais atuantes da área literária.

Paula Fábrio é finalista com o livro "Um dia toparei comigo" (Foz)

Paula Fábrio é finalista com o livro “Um dia toparei comigo” (Foz)

Compete ao Júri Inicial selecionar os livros finalistas em cada faixa de premiação, que serão levados ao Júri Final para definição dos três vencedores do ano. O principal objetivo da Secretaria de Estado da Cultura ao instituir o concurso é estimular a produção e a divulgação literária brasileira, premiando anualmente autores e obras que se destacam pela qualidade e contribuição à literatura de nosso país. Paralelamente, é uma ação de estímulo aos novos talentos e de fortalecimento das políticas públicas do livro e da leitura no Estado de São Paulo.

O Prêmio tem seu impacto ampliado ao longo de tempo por integrar-se a inúmeras iniciativas voltadas à promoção da leitura e da literatura levada a cabo pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo: as ações promovidas pela Biblioteca de São Paulo e pela Biblioteca Parque Villa-Lobos, o Programa Viagem Literária, a capacitação de profissionais de mais de 850 bibliotecas que integram o Sistema Estadual de Bibliotecas Públicas de São Paulo (SisEB), o Seminário Internacional e de Bibliotecas Públicas e Comunitárias, entre outras.

Hoje, o Prêmio São Paulo de Literatura está consolidado como um dos mais importantes do país. O valor pago anualmente é o mais alto do Brasil: R$ 400 mil. Os vencedores recebem R$ 200 mil pelo prêmio Melhor Livro do Ano, R$ 100 mil pelo Melhor Livro do Ano – Autor Estreante com menos de 40 anos e R$ 100 mil pelo Melhor Livro do Ano – Autor Estreante com mais de 40 anos.

Julián Fuks é finalista com o livro "A Resistência" (Cia das Letras)

Julián Fuks é finalista com o livro “A Resistência” (Cia das Letras)

FINALISTAS DO 9º PRÊMIO SÃO PAULO DE LITERATURA

Melhor romance

“Anatomia do Paraíso”, de Beatriz Bracher (34)
“Enigmas da Primavera”, de João Almino (Record)
“A Resistência”, de Julián Fuks (Companhia das Letras)
“Ainda Estou Aqui”, de Marcelo Rubens Paiva (Alfaguara)
“Mulheres de Cinzas”, de Mia Couto (Companhia das Letras)
“Rio Negro, 50”, de Nei Lopes (Record)
“Írisz: As Orquídeas”, de Noemi Jaffe (Companhia das Letras)
“Um Dia Toparei Comigo”, de Paula Fábrio (Foz)
“O Senhor Agora Vai Mudar de Corpo”, de Raimundo Carrero (Record)
“A Casa das Marionetes”, de Santana Filho (Reformatório)

Melhor romance de autor estreante acima de 40

“Desgarrados”, de Eda Nagayama (Cosac Naify)
“A Imensidão Íntima dos Carneiros”, de Marcelo Maluf (Reformatório)
“Longe das Aldeias”, de Robertson Frizero (Dublinense – Terceiro Selo)

Melhor romance de autor estreante até 40

“O Frágil Toque dos Mutilados”, de Alex Sens (Autêntica)
“Resta Um”, de Isabela Noronha (Companhia das Letras)
“Ruína y Leveza”, de Julia Dantas (Não Editora)
“Rebentar”, de Rafael Gallo (Record)
“Desterro”, de Sheyla Smanioto (Record)
“Turismo para Cegos”, de Tércia Montenegro (Companhia das Letras)
“Para Não Dizer que Não Falei de Flora”, de Tomas Rosenfeld (7 Letras)

2 comentários sobre “Prêmio São Paulo anuncia os finalistas

  1. Pingback: Bate-papos com os finalistas do Prêmio São Paulo de Literatura 2016 | Livre Opinião - Ideias em Debate

  2. Pingback: Bate-papos com os finalistas do Prêmio São Paulo de Literatura 2016 | Livre Opinião - Ideias em Debate

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s