Bárbara Rosa: ‘O que fica’

O que fica

Um respiro vagaroso
Atônita com a extensão de tempo e espaço, que sempre considerei
Então, transbordei

Mesmo sabendo que

Acaba

Tudo.

Os fatos efêmeros, transpiravam em memória e gratidão.
Detalhes, sonhos, gana que se

Renova diariamente.

Para não acabar no

Nada.

O que fica é a sensação de passagem
De estar, de estive e de nunca ter.
Não me agüento por muito tempo, sem que a vontade de ir, grite em mim.
Quero mesmo é voar até sobrar destroços de minhas asas
Até que silencie meus desejos
Até, até…

barbara rosa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s