Sesc São Carlos apresenta ‘São Paulo Refúgio’

Resultado de um longo processo de pesquisa com entrevistas, depoimentos e ações culturais, a peça coloca em questão situações e acontecimentos que revelam as causas e consequências da migração forçada na sociedade contemporânea. O rico material conta com entrevistas com refugiados da Síria, Colômbia, Angola e República Democrática do Congo (RDC) que estão em busca de uma nova vida na maior cidade do país.

São Paulo Refúgio é o primeiro espetáculo do Performatron e aborda a questão do refúgio e da imigração na cidade de São Paulo. Desenvolvido a partir de um longo processo de pesquisa calcado em entrevistas, depoimentos e ações culturais, a peça coloca em questão situações e acontecimentos que revelam as causas e consequências da migração forçada na sociedade contemporânea. De acordo com o Comitê Nacional para os Refugiados (CONARE), o Brasil abriga atualmente 7.289 refugiados reconhecidos, de 81 nacionalidades distintas (25% deles são mulheres) – incluindo refugiados reassentados, segundo dados de outubro de 2014. Os principais grupos são compostos por pessoas da Síria, Colômbia, Angola e República Democrática do Congo (RDC), sendo a cidade de São Paulo o seu principal destino.

O processo de construção do espetáculo São Paulo Refúgio foi iniciado no segundo semestre de 2014, decorrente do desejo do grupo de trabalhar com uma temática atual e politicamente relevante ao contexto social da maior cidade do país. Para isso, foram estabelecidas parcerias com diversos grupos e instituições como o Grupo de Refugiados e Imigrantes Sem-teto de São Paulo, Mesquita do Pari, Oásis Solidário, MSTC, Museu da Imigração e o Centro de Referência e Acolhida para Imigrantes.  A partir de ações como aulas de teatro para refugiados, festas temáticas e rodas de conversas, a peça foi construída visando, principalmente, trazer à cena o ponto de vista dos imigrantes e refugiados sobre a situação em que estão inseridos e sobre suas vidas no Brasil.  O espetáculo é composto por três Movimentos que retratam diferentes momentos desse processo de mudança. No Movimento I, chamado A Vida e Guerra, é abordado o período anterior a migração, quando situações de violência, guerra e miséria interferem diretamente na vida da população de um país e acabam por provocar movimentos migratórios intensos, como os que têm modificado as configurações políticas e sociais do mundo contemporâneo.   No Movimento II, A Mudança, são retratados os problemas e especificidades do momento da travessia e da busca por um novo país. Por fim, em Cultura em Choque, o Movimento III, são abordadas as dificuldades e o choque cultural sofrido pelos imigrantes ao se depararem com a realidade da cidade de São Paulo.  Levando em conta a enorme dificuldade de adaptação e os desafios enfrentados pelos estrangeiros que chegam aqui para viver, esse movimento pretende levar ao palco as situações diárias vividas por imigrantes que, muitas vezes, são desconhecidas da população brasileira.

O projeto São Paulo Refúgio, contemplado com o Programa VAI da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, visa, em sua totalidade, utilizar-se de uma linguagem poética, para dar voz a essa população que tem, muitas vezes, seus direitos ignorados. Além de três atores brasileiros em cena, o espetáculo conta, ainda, com a participação de Pitchou Luambo, refugiado congolês que dá os primeiros passos em sua carreira de ator.

O GRUPO 

Performatron foi fundado no ano de 2014 por Conrado Dess, Elise Garcia e Ériko Carvalho, decorrente do desejo de desenvolver um grupo de criação artística que dialogasse com questões relevantes acerca da cidade de São Paulo. Através de uma pesquisa calcada na linguagem performativa, o grupo propõe trabalhos que extrapolem a fronteira do teatro e promovam a permeabilidade entre diversas áreas das artes. A imigração e o refúgio foram os temas escolhidos para o primeiro trabalho do grupo por representarem uma questão urgente e de difícil compreensão dentro das atuais conjunturas sócio-políticas do globo. Pretendemos, com esse trabalho, não apenas desenvolver uma obra artística, mas, acima de tudo, social.

INTEGRANTES  

Conrado Dess é ator e diretor, graduando em Artes Cênicas pela ECA-USP, onde foi aluno de artistas como Antônio Araújo, Maria Thaís, Sérgio de Carvalho e Cibele Forjaz. Atuou como assistente de direção no espetáculo Luz Negra da Cia. Pessoal do Faroeste, sob direção de Paulo Faria e estagiário na peça A Incrível Ascensão de Arturo Ui do Teatro de Narradores e na programação artística do Sesc Santo Amaro.

Elise Garcia é atriz formada em atuação pela Escola de Atores Wolf Maya, onde foi dirigida por Jair Assumpção, Brian Penido e André Garolli; e em Jornalismo pela Universidade Metodista.  Integrou o NAC (Núcleo de Artes Cênicas), sob coordenação de Lee Taylor, no ano de 2014 e, atualmente, integra o Núcleo de Artes Cênicas do Sesi, dirigido por Mirian Rinaldi.

Ériko Carvalho é ator com passagem pela Escola Livre de Teatro, onde estudou com Rogério Toscano, Lucia Gayoto e Pedro Mantovani. Possui, ainda, diversos cursos livres com nomes como Jair Assumpção e André Garolli. Integrou os núcleos de criação das companhias Realce e Trapiche Cultural e é membro fundador da Cia. Trocadilho de Teatro, sob coordenação de Walter Quáglia.

Pitchou Luambo é advogado e mestre em direito pela Universidade do Congo. Vive atualmente no Brasil como refugiado de guerra, é ativista do direito dos imigrantes e coordena o Grupo de Refugiado e Imigrantes Sem-teto de São Paulo. Atuou no filme ‘Era o Hotel Cambridge’ da cineasta Eliane Caffé e na série PSI do HBO.

unnamed

FICHA TÉCNICA: Roteiro e Direção: Conrado Dess Atores-Criadores: Conrado Dess, Elise Garcia, Ériko Carvalho e Pitchou Luambo. Ator Convidado: Tresor Muteba Assistência de Direção: Carolina Braga Iluminação: Ériko Carvalho Figurinos e Cenário: Conrado Dess Costureira: Silvana Carvalho Cenotécnico: Zito Rodrigues Edição de Som: Daniel Lelis Siqueira Operação de Luz: Gabriela Toloi Operação de Som e Projeção: Murilo Tiago Preparação de Dança: Rafael Sertori Preparação de Percussão: Jorge Peña Fotos: Vitor Manon Arte Gráfica: Beatriz Savelkoul Produção: Performatron.

Dia 3, sábado, às 20h.

Galpão. 14 anos

R$ 17 / R$ 8,50 / R$ 5

90 lugares

Local: Sesc São Carlos – Avenida Comendador Alfredo Maffei, 700, 13560-649 São Carlos

★★★

Workshop

O processo de criação de São Paulo Refúgio

Vivencie uma experimentação do processo de criação do espetáculo. Partindo de depoimentos, textos e imagens que discutem o tema da imigração no Brasil, os participantes são convidados a criarem cenas a partir de suas experiências pessoais e do contato com o material.

Dia 3, sábado, das 10h às 14h.

Sala de atividades corporais. GRÁTIS. 20 vagas. Inscrições na Central de atendimento. 14 anos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s