Entrevista bilíngue com Michael Howard, responsável pela NVM ILLUSTRATION

unnamed

Michael Howard é o ilustrador responsável pela NVM Illustration, e atualmente reside em Londres, onde cria trabalhos incríveis a partir de materiais bastante simples: seus trabalhos raramente utilizam mais do que nanquim e guache, além dos lápis 2H que usa para fazer seus rascunhos em seus papéis de tamanho A2.

Em geral, seus trabalhos possuem algumas linhas temáticas, como a “Amps for the deaf” (“Amps para surdos”, em tradução livre), que consiste em desenhos de amplificadores musicais, e “Make your head your home” (“Faça da sua cabeça sua casa”).

Apresentamos abaixo uma pequena entrevista feita com Howard via Facebook e que nos coloca diante de um artista que acredita menos na inspiração do que acredita no esforço e na técnica como formas de expressão.

★★★

Como você começou a ilustrar?

Foi, principalmente, por tédio quando eu era criança. Minha avó costumava levar meu primo e eu para um mercadinho e comprava para nós uns “cadernos peludos”, como nós chamávamos, porque o papel era tão barato que tinha esse tipo de textura, eles custavam, sei lá, £1 cada. Então, meu primo e eu só ficávamos sentados desenhando objetos pela casa, nas capas velhas de vcd, coisas em revistas, qualquer coisa. Isso nos mantinha ocupados e acho que acabou ficando.

How did you get into illustration?

Mainly boredom as a kid. My grandmother used to take my cousin and I to a small market and buy us “furry sketchbooks” as we called them, mainly because the paper was so cheap it had that sort of texture, they were like £1 a pop. So my cousin and who just sit and draw objects around the house, old vcd covers, things in magazines, objects around the house, whatever really. It kept us occupied and I guess it sort of stuck.

Como você descreveria seu estilo?

Eu não acho que eu possa descrever meu estilo, é algo meio estranho pra mim. Talvez alguém mais qualificado em classificar as coisas possa te falar melhor.

 How would you describe your style?

I don’t think I can describe my style, it seems a weird thing for me. Maybe somebody more qualified in putting things into boxes can tell you.

Qual é o seu processo criativo? Existe algum padrão?

Processo criativo eu não sei, de verdade, normalmente encontro uma imagem ou uma foto que me faz pensar “uou, isso poderia funcionar como uma ilustração” ou então algo que desafie a minha técnica. Eu acho que é isso que impulsiona meu processo criativo no sentido de sempre procurar coisas novas.

 What’s your creative process? Are there any patterns?

Creative process, I don’t know really, I guess usually I find an image or a photo that really makes me think, wow that could work as an illustration or something that could give me a challenge technically. I guess that’s what pushes the creative process in terms of always looking for something new.

O mundo é vasto, existem literalmente infinitas coisas para se desenhar, pintar, ou fotografar

Existe algo em especial que te dê inspiração?

Inspiração é algo que eu sempre digo que é superestimado, a menos que você considere a resposta pra pergunta anterior como uma resposta para “inspiração”. A maior parte das pessoas considera isso [a ilustração] como um “dom dos Deuses da Arte” por assim dizer, e acabam falando que elas não estão inspiradas para criar algo como uma desculpa. O mundo é vasto, existem literalmente infinitas coisas para se desenhar, pintar, ou fotografar, você só não está fazendo sua pesquisa.

Is there anything special that gives you inspiration?

Inspiration I’ve always said is sort of over rated, unless you consider the previous question as an answer to “inspiration”. Most people perceive this as a “gift from the art Gods” so to speak, and say they’re not inspired in order not to be able to create anything as an excuse. The world is vast, there are literally limitless things to draw/paint/photograph, you’re just nothing doing your research.

Suponha que você pudesse ter aulas com QUALQUER artista já existente e pudesse aprender diretamente da sua maior inspiração artística. Quem seria essa pessoa?

Pras aulas de arte, eu amaria ouvir o Quentin Blake. Não que ele seja uma influência direta, eu só amo o que ele faz e ele tem feito isso com tanto sucesso por tantos anos, eu só iria querer ouvir o que ele tem para dizer enquanto ele está criando.

Suppose you could have classes with any artist EVER and be taught directly from your major artistic inspiration. Who would that be?

As for art class, I would actually love to listen to Quentin Blake. Not that he’s a direct influence, I just love what he does and he’s done it successfully for so many years, I’d just want to listen to what he has to say, whilst he’s creating.

ACOMPANHE O TRABALHO DE HOWARD:

Facebook: https://www.facebook.com/NVM-Illustration-172879896192810/

Site Profissional: http://www.nvm-illustration.co.uk/

★★★

 Entrevista e tradução realizadas por Pedro Alberto Ribeiro

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s