Bate-papos com os finalistas do Prêmio São Paulo de Literatura 2016

identidade-premio-2016

O Prêmio São Paulo de Literatura vai promover em outubro uma série de Encontros com o Escritor com os finalistas da edição de 2016 para discutir literatura e divulgar as obras que estão na disputa do concurso. A programação cultural será realizada nas bibliotecas Parque Villa-Lobos (BVL) e de São Paulo (BSP), com mediação da jornalista Adriana Couto, da TV Cultura. A cerimônia de entrega dos prêmios e troféus acontecerá no dia 10 de outubro, às 20 horas.

Marcelo Maluf

Marcelo Maluf

No dia 8, na bibliotecas Parque Villa-Lobos (BVL), acontece o segundo bate-papo com os autores Alex Sens, Marcelo Maluf, Marcelo Rubens Paiva, Noemi Jaffe, Santana Filho e Tomas Rosenfeld. No dia 9, é a vez de João Almino, Júlia Dantas, Rafael Gallo, Raimundo Carrero, Robertson Frizero e Tércia Montenegro. O horário de todos os encontros é das 11 às 13 horas. No dia 1 de outubro aconteceu o primeiro bate-papo, que aconteceu com os autores Beatriz Bracher, Isabela Noronha, Júlian Fuks, Paula Fábrio e Sheyla Smanioto.

Noemi Jaffe

Noemi Jaffe

Em 2016, estão na disputa autores residentes em dez estados brasileiros: São Paulo (10), Rio Grande do Sul (1), Minas Gerais (2), Santa Catarina (1), Maranhão (1), Pernambuco (1), Ceará (1), Brasília (1) e Rio de Janeiro (1). O moçambicano Mia Couto concorre com Mulheres de cinzas – As areias do Imperador.

O Prêmio São Paulo de Literatura é o maior do País em valor individual, pagando R$ 400 mil. Tem como principais objetivos incentivar a produção literária de qualidade, apoiar e valorizar novos autores e editoras, além de promover a leitura e a literatura contemporânea.

14619877_1415630405132242_400893844_n

FINALISTAS DO 9º PRÊMIO SÃO PAULO DE LITERATURA

Melhor romance

“Anatomia do Paraíso”, de Beatriz Bracher (34)
“Enigmas da Primavera”, de João Almino (Record)
“A Resistência”, de Julián Fuks (Companhia das Letras)
“Ainda Estou Aqui”, de Marcelo Rubens Paiva (Alfaguara)
“Mulheres de Cinzas”, de Mia Couto (Companhia das Letras)
“Rio Negro, 50”, de Nei Lopes (Record)
“Írisz: As Orquídeas”, de Noemi Jaffe (Companhia das Letras)
“Um Dia Toparei Comigo”, de Paula Fábrio (Foz)
“O Senhor Agora Vai Mudar de Corpo”, de Raimundo Carrero (Record)
“A Casa das Marionetes”, de Santana Filho (Reformatório)

Melhor romance de autor estreante acima de 40

“Desgarrados”, de Eda Nagayama (Cosac Naify)
“A Imensidão Íntima dos Carneiros”, de Marcelo Maluf (Reformatório)
“Longe das Aldeias”, de Robertson Frizero (Dublinense – Terceiro Selo)

Melhor romance de autor estreante até 40

“O Frágil Toque dos Mutilados”, de Alex Sens (Autêntica)
“Resta Um”, de Isabela Noronha (Companhia das Letras)
“Ruína y Leveza”, de Julia Dantas (Não Editora)
“Rebentar”, de Rafael Gallo (Record)
“Desterro”, de Sheyla Smanioto (Record)
“Turismo para Cegos”, de Tércia Montenegro (Companhia das Letras)
“Para Não Dizer que Não Falei de Flora”, de Tomas Rosenfeld (7 Letras)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s