De 24 a 27 de outubro será realizada a 20ª Jornada de Letras da UFSCar, confira a programação

14484875_1120627901353912_6824411899869525835_n

De 24 a 27 de outubro começa a 20ª Jornada de Letras da UFSCar. A programação é variada e traz apresentações artísticas, intervenções, palestras, comunicações orais e minicursos.

O evento acontece no campus São Carlos da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) e tem entrada gratuita – algumas atividades necessitam de inscrição prévia. Confira abaixo a programação e participe.

PROGRAMAÇÃO

SEGUNDA-FEIRA (24/10)

14h: O método comparativo em Linguística Histórica
Discutiremos alguns dos fundamentos do chamado “método comparativo” usado em Linguística Histórica, mostrando a estrutura de tal método, seu alcance, alguns de seus resultados e suas limitações. Discutiremos também sua importância na história da Linguística e como é atualmente utilizado.

Renato Miguel Basso é professor da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), doutor e mestre em Linguística pela Unicamp. Suas pesquisas se concentram nas áreas de semântica do verbo e dos indexicais, linguística história e epistemologia da linguística. É autor do livro História Concisa da Língua Portuguesa, finalista do prêmio Jabuti em 2015.

19h: TELAS de TELLES em pleno período militar
Indicada ao prêmio Nobel este ano, Lygia Fagundes Telles é considerada uma das grandes damas da literatura brasileira. Sua estreia literária se deu na década de 1940, quando publicou o livro de contos Praia Viva, contudo, é considerada como sua fase de maturidade, inclusive pela própria autora, a publicação de seu primeiro romance, Ciranda de Pedra, na década de 1950. Mulher à frente de seu tempo, formada em dois cursos considerados como masculinos, Educação Física e Direito, desde o princípio, constrói sua narrativa problematizando o desenvolvimento das personagens femininas em uma sociedade marcadamente patriarcal. Exemplo dessa criação preocupada em dar voz à mulher, a obra As meninas, publicada em 1973, retoma o contexto do regime militar, partindo da perspectiva de três diferentes jovens universitárias. A autora, conforme afirma em diversas entrevistas, inspirou-se nas conversas de seu filho Gofredo Telles, um adolescente à época, ao transpor para a ficção situações comuns do mundo jovem. Igualmente, teve o cuidado de colher situações históricas, como o folheto recebido por Paulo Emilio Salles Gomes, seu marido, em que se reproduziam as denúncias de um preso político, brutalmente torturado nas dependências da polícia política. Neste ínterim, Telles se apropria das várias possibilidades de construção do feminino e das nuances de um contexto histórico absolutamente conturbado para conferir cores ao universo de As meninas, obra rica em imagens derivadas das idiossincrasias das personagens, resultando em uma visão panorâmica da sociedade brasileira do período.  Cabe aqui avaliar a rica contribuição do olhar apurado da autora para o que convencionou nomenclaturar, a exemplo do crítico Malcolm Silverman, como romance de protesto.

Evelyn Caroline de Mello  é professora de língua portuguesa na ETec Paulino Botelho, autora e aluna egressa do curso de Letras – Espanhol da UFSCar (2007). Possui mestrado em Estudos Literários pela UNESP/Araraquara (2011) e atualmente é doutoranda do mesmo programa. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura Brasileira, atuando principalmente nos seguintes temas: literatura escrita por mulheres, relações de gênero e ditadura militar brasileira.

Mediação por Rejane Cristina Rocha (UFSCar).

TERÇA-FEIRA (25/10)

14h: Desconstruindo os quadrinhos
Introdução: Faz tempo que quadrinhos são utilizados no ensino. Muito pelo interesse que despertam nos alunos como pela facilidade com que os mesmos se adequam aos diferentes tópicos em que são utilizados. O problema é que nem sempre os quadrinhos são entendidos como uma linguagem com códigos que os diferenciam de qualquer outra forma de expressão. Esta exposição pretende, na medida do possível, ressaltar as características que fazem dos quadrinhos uma linguagem única.

1- A imagem e a palavra. Que veio primeiro?
2- Diferenças entre charge, cartum, caricatura, tira em quadrinhos e quadrinhos
3- História rápida dos quadrinhos
4- As diferentes etapas de uma história em quadrinhos
5- A linguagem dos quadrinhos

Teremos atividades com os ouvintes nas etapas 2, 4 e 5.

16h: Compartilhando experiências de um surdo
Nessa fala, discorremos sobre a língua de sinais e pessoas surdas, e seus aspectos culturais. Apresentaremos também algumas estratégias poéticas, com ênfase no Hino Nacional Brasileiro.

Rimar Ramalho Segala possui graduação em Matemática pelo Centro Universitário Assunção (2004), graduação em Letras licenciatura em Libras pela Universidade Federal de Santa Catarina (2012) e mestrado em Estudos da Tradução pela Universidade Federal de Santa Catarina (2010). Atualmente é professor de libras da Universidade Federal de São Carlos. Tem experiência na área de Letras, tradução, educação, arte e literatura com ênfase em Língua Brasileira de Sinais.

QUARTA-FEIRA (26/10)

19H: Letras e Educação

Nanami Sato
Hugo Brito
Carla Campos
Renan Bolognin (mediador)

Local: Anfiteatro Bento Prado Jr

QUINTA-FEIRA (27/10)

14h: Língua e Literatura Indígena
Essa roda de conversa pretende nos fazer pensar sobre o lugar das línguas enquanto elementos simbólicos constitutivos dos sujeitos. Contaremos com o depoimento de três estudantes indígenas da UFSCar que falarão sobre suas línguas e suas experiências com a língua portuguesa e discutiremos brevemente o papel das línguas indígenas na formação do português brasileiro.

16h: Prazer de Afrodita. A poesia erótica feminina na década de 1980 no Peru
Para falar de literatura escrita por mulheres no Peru é necessário estudar a década de 1980 como o momento em que se opera uma renovação na poesia de autoria feminina. Essa década caracterizou-se pela grande quantidade de poetisas que apareceram na cena literária, razão pela qual a crítica pode estudá-las em conjunto, dividindo a sua produção duas grandes vertentes: a poesia social e a poesia erótica. Ao se consolidar como um grupo – e não como casos isolados como acontecia anteriormente – as escritoras procuraram uma linguagem própria que lhes permitisse criar uma identidade que possa singularizá-las dentro de uma tradição poética preponderantemente masculina.

Desse modo, vai se destacar a poesia erótica como a vertente que obteve melhores resultados graças ao seu caráter transgressor de um sistema social e literário conservador e machista. Assim entendido, o minicurso pretende estudar algumas das representantes mais destacadas da poesia erótica escrita por mulheres nesses anos com o objetivo de entender a sua importância na elaboração e consolidação de uma nova definição da figura feminina na poesia peruana, redefinição que é possível observar no “eu poético” e no papel da mulher como escritora. Destacar-se-á como as figuras mais representativas desse período às poetisas Maria Emilia Cornejo, Patricia Alba, Mariela Dreyfus e Rocío Silva-Santisteban*.

*Pd. Os poemas serão apresentados no idioma original.

Sonia María Chacaliaza Cruz é graduada em Literatura pela Universidad Nacional Mayor de San Marcos (2010) e é mestranda em Estudos de Literatura pela UFSCar. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura Brasileira.

19h: Os próximos 20 anos do curso de Letras
Nessa mesa, discutiremos um pouco da história do curso de Letras da UFSCar, perspectivas e desafios futuros, com o olhar, a vivência e a experiência de professores, alunos e egressos do curso.

 

Comunicações Orais

14360419_1524305547595066_1133373043_oAs sessões de comunicações orais ocorrerão no dia 26/10/16 (quarta-feira), das 14 às 18h, nos Auditórios 1 e 2 da BCo e nas salas de Projeções 1 e 2, Reuniões e Defesas do DL-Letras.

DATAS IMPORTANTES

Data limite para envio de resumos: 07/10/16
Notificação dos autores: 11/10/16

Mais informações: http://20jdeletrasufscar.blogspot.com.br/p/comunicacoes-orais.html

SUBMISSÃO

Os resumos enviados serão objeto de avaliação por parte da Comissão Organizadora, que observará os seguintes aspectos: (1) adequação às normas estabelecidas para a elaboração do resumo (de acordo com o template/modelo); (2) redação clara e objetiva; e (3) relevância do trabalho. Os trabalhos que não seguirem as instruções e os prazos estabelecidos serão automaticamente negados.

Tipo de apresentação

Comunicação oral

Instruções para submissão de resumos:- Formato: preencher o template/modelo (enviado em anexo ) conforme as orientações.- Arquivo: Os arquivos devem ser enviados com extensão .doc e salvos no formato do Word 97-2003 ou .docx. Para salvar o arquivo: o nome do arquivo deve ser o(s) sobrenome(s) do(s) AUTOR(es). Exemplos: Silva.doc; Fontana e Oliveira.docx- Endereço para envio: todos os resumos devem ser enviados para jdeletras@gmail.com

Os resumos encaminhados à Comissão Organizadora devem conter

a. Caracterização do problema
b. Orientação teórica
c. Objetivos definidos
d. Metodologia adotada
e. Encaminhamento de resultados (opcional).

Sessão de Comunicações Orais

O(a) estudante apresenta no tempo de 10 a 15 minutos e depois o coordenador da sala orienta o espaço para as possíveis questões/apontamentos pelo tempo de 5 minutos.

Observações importantes

Só serão aceitas as propostas enviadas para o endereço a seguir: jdeletras@gmail.com até às 23:59 horas do dia 07/10/16. Não serão aceitos trabalhos que não sigam rigorosamente as instruções estabelecidas pela Comissão Organizadora. As cartas de aceite serão encaminhadas aos proponentes até o dia 11/10/16. Haverá certificado de apresentação de trabalhos, com a assinatura do autor na lista de presença no dia da apresentação, além de publicação dos resumos no Caderno da 20a Jornada de Letras.

14360419_1524305547595066_1133373043_oh

ORGANIZAÇÃO

DISCENTES 

Edmar Neves
Gabriela Stahlhauer
Matheus Granato
Mayara Nascimento
Paloma Argemira Silva
Raul Almeida
Vinícius Daydi Cortez
William Lima

TÉCNICO ADMINISTRATIVO 
Fernando Henrique Rossit

DOCENTES

Antón Castro Míguez
Isadora Gregolin
Pablo Arantes
Renato Miguel Basso

REALIZAÇÃO

Coordenação do Curso de Letras (CCL)

APOIO

Departamento de Letras (DL)

Centro Acadêmico de Letras (CALe)

Universidade Federal de São Carlos (UFSCar)

Contato: jdeletras@gmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s