Ouça o álbum póstumo de Sabotage

14542379_1273007976082933_6532987399023518854_o-760x760

Lançado nos primeiros minutos desta segunda-feira (17) o álbum póstumo – e já histórico – do cantor Sabotage (1973-2003). Foram mais de dez anos para produzir o disco pelos amigos do rapper Daniel Ganjaman, Tejo Damasceno, Rica Amabis e DJ Cia, entre outros. Segundo a publicação de Ganjaman: “Foram 13 anos de trabalho para superar, compilar, organizar, produzir e finalizar esse trabalho, sempre respeitando e priorizando a vontade da família e a memória desse grande amigo e eterna inspiração”.

Com 11 faixas, o álbum foi lançado na plataforma Spotify e continua mostrando a versatilidade de Sabotage. “Esse disco só foi possível pelo belíssimo trabalho de todos os produtores, músicos e MCs envolvidos, em especial meu grande irmão Tejo Damasceno, eterno parceiro no núcleo de produção Instituto. Sem sua seriedade, empenho, bom senso e profissionalismo, esse disco não existiria, nem estaria sendo lançado dessa forma tão apropriada. Mauro Mateus brilha, igual a lua! Obrigado, meu irmão. Você mudou minha vida”, concluiu Ganjaman.

 A lista inclui “Mosquito“, produzida pela dupla Tropkillaz e com vocais dos filhos dele; “Superar“, com participação do rapper Shyheim, do coletivo de rap americano Wu-Tan Clan; “O Gatilho“, com BNegão e Céu; “País da Fome (Homens Animais)”, continuação de uma das faixas mais aclamadas de “Rap é Compromisso“; “Quem Viver Verá“, com o rapper Dexter, gravada um dia antes de Sabotage morrer.

SABOTAGE

Sabotage foi um rapper, compositor e ator brasileiro. Foi o personagem Fuinha do filme Carandiru. Nome artístico de Mauro Mateus dos Santos, nasceu na zona sul de São Paulo, no dia 3 de abril de 1973. Ainda jovem envolveu-se com o crime e o tráfico de drogas, na favela do Canão. Durante sua adolescência foi interno da antiga FEBEM.

O gosto pela música surgiu desde pequeno, quando andava com um caderno para escrever suas músicas. Entre os anos de 1988 e 1989 se inscreveu em concursos de rap. Participando de shows do grupo RZO (Rapaziada Zona Oeste), e após a gravação de vários clipes, Sabotage começou a se destacar no mundo da música. Em 2000 Sabotage gravou seu primeiro e único álbum de estúdio, “Rap é Compromisso”.

Sabotage atuou em dois filmes, O Invasor, onde participou da trilha sonora com cinco músicas, serviu de consultor sobre a cultura da periferia e atuou como ele mesmo. No filme Carandiru, Sabotage interpretou o personagem Fuinha e gravou uma das músicas da trilha sonora. Em 2002 recebeu o prêmio Hutúz (prêmio do hip hop brasileiro) na categoria revelação.

No dia 24 de janeiro de 2003, Sabotage foi assassinado com quatro tiros pelas costas. O rapper deixou esposa e três filhos.

OUÇA O NOVO ÁLBUM

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s