Lançamento em São Carlos do livro ‘Corpo no outro corpo: homoerotismo na narrativa portuguesa contemporânea’, de Jorge Vicente Valentim

unnamedNesta terça-feira (25), às 18h30, no Auditório da UEIM/CECH – no Centro de Educação e Ciências Humanas da Universidade Federal de São Carlos (CECH/UFSCar) -, área Sul da UFSCar, será realizado o lançamento do livro Corpo no outro corpo: homoerotismo na narrativa portuguesa contemporânea, de Jorge Vicente Valentim. Publicado sob a chancela da EdUFSCar e com o apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), o lançamento faz parte das atividades da Feira do Livro da EdUFSCar e contará com as presenças da Profa. Dra. Tânia Pellegrini (UFSCar)/Mediadora, da Profa. Dra. Maria Lúcia Outeiro Fernandes (UNESP/FCLAr) e do Prof. Dr. André S. D. Corrêa de Sá (UFSCar), em Mesa Redonda de apresentação da obra.

Jorge Vicente Valentim é Professor Associado de Literaturas de Língua Portuguesa (Literatura Portuguesa e Literaturas Africanas de Língua Portuguesa) do Departamento de Letras e Professor Permanente do Programa de Pós-Graduação em Estudos de Literatura (PPGLit) da UFSCar, além de atuar como Colaborador no Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários da Universidade Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP/Araraquara). Tem experiência na área de Letras, atuando principalmente nos seguintes temas: literatura portuguesa, estudos literários, estudos comparados, gênero e homoerotismo, literaturas africanas de língua Portuguesa e estudos musicológicos. No site Livre Opinião – Ideias em Debate, Jorge assina a coluna mensal Literatices e outras conversas.

Corpo no outro corpo: homoerotismo na narrativa portuguesa contemporânea

O ensaio constitui o resultado de pesquisa de Pós-Doutorado Sênior, com Bolsa CAPES, realizada em 2013, na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, sob a supervisão da Profa. Doutora Isabel Pires de Lima. Na obra, procuramos sublinhar como a ocorrência de uma literatura homoerótica está diretamente ligada com o cenário de uma pós-modernidade estética no cenário português contemporâneo. Para tanto, valemo-nos dos títulos encontrados na Biblioteca Nacional de Portugal (Lisboa), na Biblioteca Almeida Garrett e na Biblioteca Pública Municipal do Porto, além de outros adquiridos em alfarrabistas e livrarias especializadas em obras raras.

Entre os objetivos desta investigação, destacamos: detectar a presença de uma produção literária voltada para as questões de gênero e sexualidades no cenário português contemporâneo; observar as diferentes nuances que norteiam o universo homossexual representado nestas obras; propor uma deshierarquização entre obras escritas por homossexuais e aquelas cuja temática se volta para a condição homossexual; entender todas estas manifestações literárias contextualizadas numa possível pós-modernidade artística em Portugal, após o 25 de Abril de 1974; propor um olhar analítico e crítico sobre determinados autores e obras cujos enfoques centrem-se num homoerotismo ora latente e explícito, ora sutil e subentendido nas tramas e na construção das personagens; compreender tal produção literária num contexto global de língua portuguesa.

Jorge Vicente Valentim

Jorge Vicente Valentim

Todo este trabalho foi feito a partir de um mapeamento exaustivo de procura, coleta, leitura e análise de obras encontradas nas principais bibliotecas e livrarias de Portugal e da Inglaterra. Percebemos, neste percurso, que boa parte destes textos encontra-se esgotada e sem a menor previsão de republicação pelas principais redes editoriais portuguesas. Além disto, partimos também para uma aquisição dessas obras em alfarrabistas e livrarias especializadas em obras raras. A pesquisa envolveu tanto os títulos produzidos por autores homossexuais, quanto aqueles escritos por autores não diretamente envolvidos com o tema e com o universo, mas de igual modo preocupados em refletir sobre a condição e os direitos humanos, a cidadania, a democracia e a solidariedade.

A relevância desta investigação reside no fato de que, se no cenário brasileiro, as questões de gênero e sexualidades já possuem uma fortuna crítica considerável e consolidada (José Carlos Barcellos; Mário Cesar Lugarinho; Horácio Costa; Emerson da Cruz Inácio; Leonardo Mendes; Paulo César Garcia; Antônio de Pádua; Richard Miskolci; Fábio Camargo, dentre outros), em Portugal, esta veia analítica ainda passa por um processo de construção e solidificação, onde surgem nomes como os de Miguel Vale de Almeida, Ana Luisa Amaral, Ana Cristina Santos e António Fernando Cascais. Foi deste, aliás, a provocação de pensar estes aspectos na literatura portuguesa contemporânea, fonte de um rico manancial para tais investigações. Neste sentido, pensar o homoerotismo na narrativa portuguesa contemporânea, mais do que contemplar um viés produtivo e rico neste cenário cultural, significa refletir, numa abordagem mais ampla, sobre a dicção e a representação homoeróticas no universo literário de língua portuguesa, afinal, as angústias, as inquietações, os desassossegos, os afetos, as aproximações, os desejos e as necessidades do universo homossexual dentro da literatura lusófona são compartilhados numa rede linguística comum: a da língua portuguesa. Por isso, concluo o meu texto indagando se não será possível pensar num amor que ousa dizer o seu nome valendo-se da língua portuguesa e dos instrumentos artísticos e literários de que ela dispõe.

★★★

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s