Contos Comprimidos, de Odair de Morais

unnamedUm livro de contos escritos no Twitter. Foi a ideia inicial que teve o autor Odair de Morais antes de se dedicar à elaboração das cem narrativas reunidas no livro Contos Comprimidos. Como se já não fosse demasiadamente reduzido o limite de 140 caracteres para criar as histórias, Odair ainda optou por atribuir nome, idade e profissão aos personagens – tal qual um repórter ao redigir o lead de uma matéria para o jornal. Se, na literatura, os contos são chamados de “short story” pelos estudiosos do gênero, Odair de Morais nomeou os seus de tweet story: minúsculos textos que narram a vida de personagens pertencentes à classe trabalhadora.

Sobre a obra, diz a escritora e crítica literária Noemi Jaffe na orelha do livro: “Um comprimido para dor de cabeça; uma melancolia comprimida porque não tem por onde se expressar; uma trama complexa comprimida em pequenos comprimidos poéticos, porque o mundo não dá lugar para essas vozes, essas pessoas e seus problemas tão pequenos. Tão pequenos e, por isso, os maiores que podem existir. Odair de Morais ouve as falas e os sonhos de quem não tem como ser ouvido e, num procedimento próprio da poesia – dichtung, ou condensação, em alemão – comprime-os para que nós, afastados do mundo como estamos, possamos ouvi-las.”

Sobre o autor

Odair de Morais é poeta, escritor e professor da rede pública de ensino. Nasceu em Cuiabá, em 1982. Formado em Letras pela Universidade Federal de Mato Grosso, onde atualmente cursa jornalismo. Tem textos publicados em diversos periódicos cuiabanos, como RDM, Folha do Estado, Diário de Cuiabá, Cidadão Cultura, editado pelo multimídia Eduardo Ferreira, e Tyrannus Melancholicus, do jornalista e escritor Lorenzo Falcão. Trabalhou como revisor no jornal A Gazeta. Participou da antologia de contos e poesias “Beatniks, Malditos e Marginais em Cuiabá”, organizada pelo escritor Wuldson Marcelo. Contos Comprimidos é o seu primeiro livro.

Leia alguns contos da obra

Mário tem quatro filhos, um emprego na cerâmica e muitas dívidas. Às vezes pensa em se jogar, mas não é nada fácil se aproximar da fornalha.

Pacheco é tido como o policial mais sádico da corporação. Em casa, cuida do pai doente, que o espancava na infância.

Mariana, 28, auxiliar de serviços gerais, sonha um dia ter um apartamento só seu. Mas, por enquanto, não pode sequer usar o elevador social.

Jorge trabalha num guichê de rodoviária madrugada adentro. Insone, nos dias folga, inveja os passageiros que cochilam no saguão de espera.

Lauro não quer o filho catando papelão que nem ele. Uma expectativa: “Quem sabe as coisas comecem a mudar, conseguindo uma vaga na creche”.

 

Odair de Morais

Odair de Morais

Contos Comprimidos

Autor: Odair de Morais

Editora: Mutifoco

Preço: R$ 35,00 (site da editora ou com o próprio autor)

Páginas: 118

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s