13º.FESTIVAL “CHORANDO SEM PARAR” REÚNE NO INTERIOR DE SÃO PAULO CONSAGRADOS INSTRUMENTISTAS BRASILEIROS E ESTRANGEIROS PARA HOMENAGEAR PAULO MOURA

Maratona de música leva à São Carlos nomes como João Donato, Yamandu Costa, Armandinho Macedo Marcos Suzano, Anat Cohen numa semana de homenagens a Paulo Moura no festival internacional de música instrumental brasileira, que tem como destaque o Choro. Todas apresentações são de graça.

Paulo Moura (1932-2010)

Paulo Moura (1932-2010)

São Carlos se transforma na capital mundial do Choro entre os dias 05 e 11 de dezembro durante a décima terceira edição do Festival Chorando Sem Parar. É uma grande festa da música instrumental brasileira que se distingue pelo fato de ser, ao mesmo tempo, de alta qualidade artística e fortemente popular. Seguindo a tradição, o evento homenageia a obra e o legado de grandes instrumentistas. Esse ano o escolhido é um dos maiores responsáveis pela modernização do choro brasileiro, o clarinetista, arranjador e compositor, Paulo Moura. Músicos como Yamandu Costa, João Donato, Marcos Suzano, Carlos Malta, Armandinho Macedo, dentre outros interpretarão composições e arranjos de Paulo Moura. O Festival homenageia também aquele que pode ser considerado um dos herdeiros da tradição musical de Paulo Moura, o fundador da Banda Mantiqueira, Nailor Proveta. Além de reunir instrumentistas brasileiros de renome internacional, o Festival trará como convidados internacionais os norte americanos, Anat Cohen, Cliff Korman e John Berman – músicos representativos da tendência crescente de valorização do Choro nos palcos mundiais.  E o melhor, além das doze horas de música na Praça XV que encerram a semana  de programação, todas as outras apresentações musicais, oficinas e workshops nos teatros e centros culturais te entrada franca.

A partir de 05 de  dezembro, São Carlos respira o ritmo e as harmonias do Choro. Os músicos apresentarão repertório inspirado em álbuns consagrados de Paulo Moura e também serão realizados workshops, oficinas, mesas redondas, além de rodas de choro espalhadas pela cidade. O encerramento no domingo, dia 11, terá doze horas ininterruptas de música na praça XV, um espaço arborizado e charmoso no coração de São Carlos. É uma verdadeira Choro Session, com conceituados músicos brasileiros  e as atrações internacionais se revezando no palco para o deleite da plateia.

O Festival é realizado pelo Projeto de Extensão da Universidade Federal de São Carlos intitulado “Contribuinte da Cultura”, em parceria com a USP São Carlos.  A viabilização do Festival se dá através da união de entidades como o SESC São Carlos, a Prefeitura Municipal de São Carlos, parceiros patrocinadores e doadores – pessoas físicas. A concepção e direção do Festival, desde sua primeira edição, são assinadas pela pesquisadora e produtora cultural Fátima Camargo.

Seja pelo formato, pela qualidade técnica, pelo clima de celebração trazido pelos encontros que acontecem em São Carlos, quando se pensa em Choro não há nada igual ao Festival Chorando Sem Parar. Confira alguns dos convidados da edição de 2016:

Nailor Proveta: Compositor, arranjador e instrumentista de sopros, é fundador e líder da Banda Mantiqueira, trabalho com nominação ao Grammy Latino e inspirado no estilo Paulo Moura que lançou e apadrinhou a banda. É o homenageado em vida no Festival, por ser representativo da influência que Paulo Moura exerce na música brasileira instrumental.

Yamandu Costa é considerado um dos maiores violonistas do Brasil. Toca estilos diversos e cria interpretações de rara personalidade no seu violão de sete cordas.  Um dos destaques é o CD “El Negro del Blanco”, em que Paulo Moura e Yamandu Costa derrubam as fronteiras entre a música brasileira e a latina. O artista abre o festival ao lado de Nailor Proveta, na segunda-feira, dia 5, às 20h, no teatro municipal de São Carlos.

João Donato, pianista, acordeonista, arranjador, cantor e compositor. Já ganhou os prêmios Grammy, Sharp, Shell, APCA e o Prêmio da Música Brasileira. Tem composições com Gilberto Gil, Caetano Veloso, Paulo Cesar Pinheiro, Chico Buarque, entre outros. Com Paulo Moura gravou “Dois Panos pra Manga” que também será reapresentado no palco do teatro Florestan Fernandes na UFSCar, terça-feira, dia 6, às 20h ao lado de Alexandre Ribeiro.

Armandinho Macedo tem mais de 45 anos dedicados à música instrumental brasileira. É filho de Osmar Macêdo (da dupla Dodô e Osmar), músico e idealizador do trio elétrico. Foi indicado ao Grammy Latino pelo álbum instrumental “Retocando o Choro”. Gravou com Paulo Moura o álbum AfroBossaNova.

Alexandre Ribeiro é clarinetista e participou de concertos com a Banda Sinfônica do Estado de São Paulo e Orquestra Jazz Sinfônica. Como instrumentista de música popular brasileira apresentou-se ao lado de músicos como o violonista Guinga, Antônio Nóbrega, Carlos Malta; Oswaldinho do Acordeon, Paulo Moura, Yamandú Costa, entre outros.

Convidados internacionais

Anat Cohen é uma das mais conceituadas instrumentistas do mundo jazzístico de Nova Iorque. A israelense é grande admiradora da música brasileira. Em seus álbuns solo, em Noir (2007) interpreta Bebê, de Hermeto Pascoal, e Ingênuo, do mestre Pixinguinha. No mais recente Claroscuro (2012), gravou Tudo Que Você Podia Ser (Lô Borges e Márcio Borges), As Rosas Não Falam (Cartola), Olha Maria (A.C. Jobim) e Um a Zero (Pixinguinha). Paulo Moura é uma das principais referências e da motivação de seu interesse pela música instrumental brasileira.

 Cliff Korman, nasceu em Nova Iorque, é pianista, compositor, educador e pesquisador de música brasileira Grande parceiro de Paulo Moura, gravou 3 álbuns em parceria com o clarinetista.

O norte-americano John Berman é maestro e clarinetista de jazz. Esteve no Brasil pela primeira vez em 2002 e se apaixonou pelo Choro. É bacharel em música pelo New England Conservatory of Music (Boston), com cursos de extensão na New York University, Wesleyan University e Berklee College, no Brasil produziu os CD’s “Vamos a cantar” volumes 1 e 2 e “Juegos Y Rondas Americanos”, além de ter atuado no ensino musical nos USA e Colômbia por 32 anos. John Berman foi grande amigo e admirador de Paulo Moura a quem presenteou com a famosa clarineta transparente cristal.

Programação do 13º Festival ChorandoSemParar – edição Paulo Moura

05/12 – Seg

20h – Abertura do Festival – 1ª noite
Yamandu Costa e Nailor Proveta (convidado homenageado) apresentam repertório inspirado no álbum El Negro del Blanco.
Local: Teatro Municipal de São Carlos.  Retirada de convites antecipada.

06/12 – Ter

15h – Oficina : «Paulo Moura  e o Improviso Brasileiro», por Nailor  Proveta.
Local: Teatro de Bolso da UFSCar

20h – Abertura do Festival – 2ª noite
João Donato Alexandre  Ribeiro apresentam repertório inspiradono álbum Dois Panos para  Manga.
Local: Teatro Florestan Fernandes – UFSCar. Retirada de convites antecipada.

07/12 – Qua

20h30 – Noite de autógrafos e roda de conversas
Paulo Moura como tema, sob o ângulo de três diferentes olhares. Halina Grynberg, João Donato e João Fernando Gomes de Oliveira, Muringa. Após bate papo, Halina Grynberg autografará seu livro Paulo Moura, Um Solo Brasileiro.
Local: Centro Cultural Espaço 7

08/12 – Qui

15h -Oficina : « Influência Rítmica na Música InstrumentalBrasileira Contemporânea», por Alexandre Ribeiro.
Local: Centro Cultura Espaço 7

09/12 – Sex

17h30 Palestra « O acervo digital Paulo Moura», por Halina Grynberg Projeto elaborado sob a coordenação geral e sob a coordenação musical de Cliff Korman.
Local: Centro Cultural da USP

19h30 -MoMA – A Mostra Musical dos Alunos do Curso de Música da UFSCarapresentará uma edição instrumental que inclui Choros e gêneros afinsem homenagem ao músico Paulo Moura.
Local: Praça XV

10/12 – Sab

10h30 -Palestra « Paulo Moura e Cliff Korman – Um encontro de musicalidades», por Cliff Korman.
Local: Centro Cultural da USP

14h30 -Bate papo « A música instrumental brasileira nos EUA », coma instrumentista norte-americana Anat Cohen.
Local:Centro Cultural Espaço 7

20h –Noite AfroBossaNova, apresentação inspirada no projeto«Homenagem a Tom Jobim: música instrumental brasileira» (2005) e no CD AfroBossaNova(2008), por Armandinho Macedo, Carlos Malta, Marcos Suzano e convidados.
Local: Praça XV

11/12 – Dom

10h às 22h Encerramento do Festival ChorandoSemParar – 12h de músicainstrumental na Praça XV com revezamento dos artistas convidados.

TODAS AS ATIVIDADES TÊM ENTRADA FRANCA

Detalhamento e Informações – http://www.chorandosemparar.com.br

CONTATO PARA IMPRENSA:

Fátima Camargo (Diretora artística do Festival) (16) 9 9219 13 80

www.chorandosemparar.com.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s