Jefferson Pereira: Resistência

Resistência

Há um vazio no peito que faz rebentar

O equilíbrio dos sonhos e desejos.

Preenche-se de certas lacunas e variações:
A alma perde o rumo da caminhada vivida.

A rotina é obsessão, o infortúnio dos meses
É o divagar das horas; as digressões mortas.

É mecânico, exageradamente, sistemático o
Ressoar dos relógios nas paredes do tédio.

A existência é o silêncio atmosférico da vida;
O cantar do tempo é medido por sua ruptura.

jefferson-pereira

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s