Poema Livre de fevereiro com Nil Kremer

 

quero um poema transatlântico encalhado no peito
taquicardia ao te ver passar
as tais borboletas em transe de afoxé
um poema que sereno pouse
úmido e picante
elefante poema
que aflore, floresça
tenha proporções inesperadas
uma pancada, o poema
cotovelo em esquinas de móveis
e um grito, rito poema
para glorificar em pé
um poema que faça tremer, eriçar
um poema jangada, não…
um poema mãe d’água, furacão
meio mar
meio rede
meio porto
um poema roto
que derreta
que acenda
que queime a fenda
um poema olho mágico
que nutra, amamente
um poema caliente, febril
um poema no cio.

Toda semana do mês de fevereiro um poema novo de Nil Kremer

nil-kremer

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s