Roma recebe pela primeira vez exposição de Cândido Portinari

Chorinho, 1942, Candido Portinari

Chorinho, 1942, Candido Portinari

Um dos nomes mais expressivos da arte moderna brasileira, Cândido Portinari terá, pela primeira vez, uma exposição individual na cidade de Roma, na Itália. Iniciativa dos ministérios da Cultura (MinC) e das Relações Exteriores (MRE), a mostra A mão infinita levará à capital italiana 26 obras do artista, que fazem parte do acervo do Museu Nacional de Belas Artes (MNBA), administrado pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram). A exposição será de 7 de fevereiro a 22 de abril, na Embaixada do Brasil.

De acordo com Mônica Xexéo, diretora do MNBA e uma das três curadoras da mostra, a ideia é levar um recorte que permeie a trajetória do pintor desde a década de 30 até os anos 60. “A escolha de Portinari é muito feliz, afinal ele é um dos maiores artistas brasileiros do século passado, reconhecido internacionalmente. Como a cidade de Roma não havia recebido nenhuma exposição dedicada somente a ele, incluímos obras emblemáticas, como O Café (1935), um quadro fundamental e estruturante sobre o realismo social”, declarou.

Entre as obras selecionadas pela curadoria estão desenhos, pinturas, matrizes e fotografias. “Fizemos a seleção de algumas ilustrações desenvolvidas pelo artista para livros do Machado de Assis e José Lins do Rêgo. Além disso, iremos levar também alguns estudos que Portinari fez para o painel Guerra e Paz, que está em exposição na sede da Organização das Nações Unidas, em Nova Iorque”, informou.

Para Mônica, Roma é um grande centro formador intelectual e é muito importante para o Ministério da Cultura estar presente em um espaço tão singular no campo das artes visuais. “O governo brasileiro está realizando uma forte divulgação da cultura nacional e de seu patrimônio cultural. Estamos levando Portinari e esperamos que, no final do ano, possamos levar mais uma exposição ainda a ser definida”, disse.

A Embaixada do Brasil em Roma está localizada no Palazzo Palmphili, na Piazza di Pasquino, em uma das principais zonas turísticas da cidade. A mostra será realizada na galeria Candido Portinari, no próprio prédio da embaixada. “Este é mais um evento comemorativo dos 80 anos de criação do MNBA e é uma forma de reforçar os laços culturais entre os dois países”, destacou a diretora.

Portinari

Candido Portinari

Candido Portinari

Nascido em Brodowski, interior de São Paulo, em 1903, Portinari era filho de imigrantes italianos e estudou posteriormente na Itália. Pintor e poeta, com forte inclinação a muralista, Portinari foi o único artista brasileiro a participar da exposição 50 Anos de Arte Moderna, no Palais des Beaux Arts, em Bruxelas (Bélgica), em 1958. Morreu no dia 6 de fevereiro de 1962, vítima de intoxicação pelas tintas que utilizava, quando preparava uma grande exposição com cerca de 200 obras a convite da Prefeitura de Milão (Itália). “Ele era um homem plural e humanista. Nossa intenção é retratar a brasilidade de um artista que mostrou todas as facetas do País”, enfatizou Mônica Xexéo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s