Casa das Rosas prorroga a exposição As ideias concretas – poesia 60 anos adiante até março

Mostra inclui obras de 44 poetas do movimento da poesia concreta, entre eles Augusto e Haroldo de Campos, Décio Pignatari e Pedro Xisto

concretismo2Sucesso de público, a exposição As ideias concretas – poesia 60 anos adiante, é prorrogada até o dia 31 de março 2017. Com curadoria de Julio Mendonça e Reynaldo Damazio, a mostra em cartaz na Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, gerenciada pela Poiesis, convida o visitante para conhecer os conceitos lançados pelo movimento de poesia concreta há 60 anos e os desdobramentos mais recentes da poesia experimental brasileira.

Desde sua abertura, em dezembro de 2016, mais de 32 mil pessoas puderam conhecer a história da poesia concreta, iniciando pela sua criação com os irmãos Augusto e Haroldo de Campos e Décio Pignatari até o diálogo com outras formas de expressão artística, como as artes plásticas, a música experimental, o cinema, o design e a performance. A mostra é dividida em quatro módulos e conta as diversas transformações da poesia relacionada ao movimento, de suas origens até os dias de hoje.

Quem visita o museu pode conferir a arte original do poema ZEN, de Pedro Xisto (1966), belas reproduções em serigrafia de poemas como dias dias dias, de Augusto de Campos (1953) e beba coca cola, de Décio Pignatari (1957), além de objetos hoje raros como a Caixa preta, de Augusto de Campos e Julio Plaza (1975). Também se destacam documentos do Acervo Haroldo de Campos, como a carta de Eugen Gomringer para Décio Pignatari, de 1956, na qual ele confirma a adoção do nome poesia concreta para definir o movimento internacional que os brasileiros e o suíço-boliviano estavam criando. Ainda é possível ver a primeira versão em listagem de impressora matricial do poema Babel, de Pedro Xisto, realizado por Erthos Albino de Souza em computador, no início da década de 1970.

O primeiro módulo, Palavras-coisas no espaço-tempo, mostra um pouco da produção do grupo Noigandres, formado por Augusto e Haroldo de Campos e Décio Pignatari em 1952, e o manifesto Plano-piloto para poesia concreta (1958). O segundo módulo, O design da poesia, aborda a criação poética de cada um dos integrantes do grupo Noigandres e de outros poetas, como Pedro Xisto, Edgard Braga, Florivaldo Menezes, Villari Herrmann e Erthos Albino de Souza que, nos anos 1960-1970, aprofundaram a pesquisa do cruzamento entre palavra, imagem e objeto. O terceiro módulo, A poesia cosmopolita, aborda a repercussão internacional do movimento. Por fim, em Ecos concretos, a exposição mostra como a poesia experimental mais recente utiliza as condições materiais, tecnológicas e culturais do mundo atual para ecoar o futuro.

SOBRE A CASA DAS ROSAS

A Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos é um museu da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, dedicado à poesia, à literatura, à cultura e à preservação do acervo bibliográfico do poeta paulistano Haroldo de Campos. Localizada em uma das avenidas mais importantes da cidade de São Paulo, Av. Paulista – 37, o espaço realiza diversas atividades gratuitas como oficinas de criação e crítica literárias, palestras, ciclos de debates, lançamentos de livros, apresentações literárias e musicais, saraus, peças de teatro, exposições, entre outros.

O museu está instalado em um imponente casarão, construído em 1935 pelo escritório Ramos de Azevedo que na época já tinha projetado e executado importantes edifícios na cidade tais como a Pinacoteca do Estado, o Teatro Municipal, o Mercado Público de São Paulo, entre outros.  A Casa das Rosas é uma mansão em estilo clássico francês com trinta cômodos e foi um presente do arquiteto para a sua filha. Nos anos 1980, a casa já dividia espaço com diversos prédios comerciais e sofria risco de demolição, mas numa ação inédita no Brasil o casarão foi preservado e hoje abriga um dos museus mais importantes da cidade.

SOBRE A POIESIS

A POIESIS – Organização Social de Cultura é uma organização não governamental que desenvolve e gere programas e projetos, pesquisas e espaços culturais, museológicos e educacionais voltados para a formação complementar de estudantes e do público em geral. A instituição trabalha com o propósito de propiciar espaços de acesso democrático ao conhecimento, de estímulo à criação artística e intelectual e de difusão da língua e da literatura.

Serviço:
As ideias concretas – poesia 60 anos adiante
Prorrogada até 31/03
Curadoria: Julio Mendonça e Reynaldo Damazio
Grátis

Casa das Rosas – Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura
Avenida Paulista, 37 – próximo à Estação Brigadeiro do Metrô.
Horário de funcionamento: de terça-feira a sábado, das 10h às 22h; Domingos e feriados, das 10h às 18h.
Convênio com o estacionamento Parkimetro: Alameda Santos, 74 (exceto domingos e feriados).
Tel: (11) 3285-6986 / (11) 3288-9447.

www.casadasrosas.org.br | twitter.com/casadasrosas | facebook.com/casadasrosas | instagram.com/casadasrosas

Assessoria de Imprensa – POIESIS
Carla Regina | Coordenação (11) 4096-9827 e carlaregina@poiesis.org.br
Débora Nazari: (11) 4096-9848 e deboranazari@poiesis.org.br

Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo – Assessoria de Imprensa
Gisele Turteltaub (11) 3339-8162 | gisele@sp.gov.br
Viviane Ferreira (11) 3339-8243 | viferreira@sp.gov.br

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s