Débora Gil Pantaleão: o dia em que meu pai se matou, mas continuou. vivo.

 

Peasant Burning Weeds, de Vincent van Gogh

Peasant Burning Weeds, de Vincent van Gogh, 1883

 

 

o dia em que meu pai se matou, mas continuou. vivo.

um
remonte
gente
que
vislumbra
o
fim
antes
do
início
meu
pai
e
aquela
arma
dizendo


com
a
sua
mãe
e
fui
um
passageiro
uma
anciã
vivendo
desde
os
primeiros
dias
cheia
de
casa
nas
costas

debora-gil

Anúncios

Um comentário sobre “Débora Gil Pantaleão: o dia em que meu pai se matou, mas continuou. vivo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s