CIA MUNDU RODÁ REALIZA OFICINAS NO SESC POMPÉIA EM PROJETO ESPECIAL SOBRE A RABECA

Em março o SESC Pompéia recebe a Cia Mundu Rodá, que realiza duas atividades formativas fruto de sua intensa pesquisa sobre a Rabeca Brasileira, instrumento considerado precursor do violino, encontrado em diversas manifestações populares. A dupla Juliana Pardo e Alício Amaral oferece duas oficinas com intuito de abordar, discutir e disseminar o tema. Ótima oportunidade de conhecer o trabalho da Mundu Rodá!

 

Foto: Daniel Cunha

Foto: Daniel Cunha

PROJETO MEMÓRIAS DA RABECA NO SESC POMPÉIA – OFICINAS

Cia. Mundu Rodá de Teatro Físico e Dança (SP), fundada em 2000 pelos artistas Juliana Pardo e Alício Amaral, vem construindo uma linguagem cênica própria a partir da observação, do contato e do diálogo com as Danças Tradicionais Brasileiras e o Trabalho do Ator/Músico/Bailarino. A partir de pesquisas de campo e intercâmbios com artistas de diferentes áreas, a Cia. trabalha na criação de uma metodologia de preparação e encenação do artista intérprete que dá destaque às corporeidades brasileiras. No mês de março, Juliana e Alício  realizam duas oficinas especiais no Sesc Pompéia, como parte do projeto Memórias da Rabeca, que ainda conta com a estreia de um novo espetáculo do grupo.

Até o dia 06 de março, o público pode se inscrever para participar da oficina Rabeca Toque, Traquejo e Toada, que proporcionará o encontro prático e teórico com o universo sonoro da rabeca – instrumento de arco usado em diversas manifestações populares brasileiras. Em foco, o recorte sobre os toques de rabeca do Cavalo Marinho da Mata Norte (PE) e do Fandango do Litoral Sul Paulista.

Já a segunda oficina, O Trabalho do Ator-Dançarino a partir das Danças Tradicionais Brasileiras, tem inscrições abertas até o dia 17 de março e abordará diferentes elementos de Danças Tradicionais Brasileiras como o Batuque Paulista, o Cavalo Marinho e Maracatu Rural – movimentos pernambucanos. Em destaque: os princípios físicos que fundamentam estas tradições, suas corporeidades e as qualidades de energia que elas despertam. Aborda também a prática de estruturas rítmicas e vocais.

As pesquisas desenvolvidas pela Cia. Mundu Rodá são objetivadas na elaboração e organização de novas formas de construções corporais integradas ao canto e a música, ao teatro e a dança, dialogando com a tradição e a inovação. Esta pesquisa artística foi realizada através de intercâmbio com comunidades de rabequeiros: Caiçara, Quilombola e Indígena do litoral paulista, e comunidades do Nordeste, como Pernambuco, Alagoas e Rio Grande do Norte.

Ao longo do tempo, a Cia. Mundu Rodá construiu uma trajetória artística marcada pelo diálogo entre o trabalho do ator/dançarino/músico e as manifestações tradicionais. Está sempre em busca de uma expressão artística contemporânea capaz de revelar os traços e os fundamentos da identidade cultural brasileira.

Nas criações realizadas, assim como na atuação formativa desenvolvida por seus fundadores, a Cia. busca incorporar muito mais do que as informações mais evidentes das formas populares, buscando conexões com as mensagens deixadas pelos povos, por meio das gerações, e narrando cenicamente as histórias pouco ouvidas até agora.

Seus trabalhos procuram os fundamentos mais primordiais da corporeidade brasileira e marcam o encontro de povos de origens distintas, apoiada em uma cultura fundamentalmente oral, na qual a pluralidade rítmica transborda um modo de viver que não estabelece limites rígidos entre brincadeira, expressão, formação, crença e arte.

Se programe para participar das oficinas e conhecer o trabalho incrível deste grupo que vem fazendo história em sua pesquisa sobre a cultura popular brasileira! Mais informações na fanpage Mundu Rodá ou no site: http://www.munduroda.com

Foto: Daniel Cunha

Foto: Daniel Cunha

 

OFICINAS – CIA MUNDU RODÁ – PROJETO MEMÓRIAS DA RABECA
Rabeca Toque, Traquejo e Toada

A oficina proporciona o encontro prático e teórico com o universo sonoro da rabeca – instrumento de arco usado em diversas manifestações populares brasileiras. Em foco, o recorte sobre os toques de rabeca do Cavalo Marinho da Mata Norte (PE) e do Fandango do Litoral Sul Paulista.

blico alvo: pessoas interessadas na iniciação prática em rabeca e músicos com conhecimento em instrumento de arco.

Dias 14, 15 e 16/03 (terça a quinta), das 17h às 20h.

Interessados deverão enviar carta de intenções até o dia 06/03 para artescenicas@pompeia.sescsp.org.br.

 

O Trabalho do Ator-Dançarino a partir das Danças Tradicionais Brasileiras

Serão abordados diferentes elementos de Danças Tradicionais Brasileiras como o Batuque Paulista, o Cavalo Marinho e Maracatu Rural – movimentos pernambucanos. Em destaque: os princípios físicos que fundamentam estas tradições, suas corporeidades e as qualidades de energia que elas despertam. Aborda também a prática de estruturas rítmicas e vocais.

blico-alvo: Atores, dançarinos, estudantes das artes cênicas, e interessados na cultura popular brasileira.

Dias 28, 29 e 30/03 (terça a quinta), das 17h às 20h.

Interessados deverão enviar carta de intenções até o dia 17/03 para artescenicas@pompeia.sescsp.org.br. A divulgação dos selecionados será feita até o dia 24/03

Onde: Sesc Pompeia Rua Clélia, 93 – Pompéia – São Paulo – SP – (11) 3871-7700 – Não possui estacionamento no local.

Valores: R$ 6,00 (Usuários do SESC) / R$ 10,00 (Meia-entrada) / R$ 20,00 (Inteira)

Contato Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini – 99568-8773 – lucigandelini@gmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s