3 poemas de Débora Gil Pantaleão

 

Still Life with French Novels and Glass with a Rose, de 1887, por Vincent van Gogh

Still Life with French Novels and Glass with a Rose, de 1887, por Vincent van Gogh

janela indiscreta
a
janela
entre
ela
e
o
ar
fresco
do
lado
de

cristo
mãos
pra
cima
clamando
silêncio
aos
ventos

devoto
da
minha
janela
vejo
um
cristo
de
cimento
ele
não
tem
acabamento
não
tem
braços
não
tem
pés
não
tem

pecador
não
não
é
o
corpo
dele
talvez
seja
o
de
cristo
menino
mas
o
dele
não
talvez
cristo
tenha
matado
roubado
estuprado
e
agora
esteja
morrendo
por
isso
não
não
é
o
corpo
dele
é
o
de
cristo
sempre

★★★★

debora-gil

Quer ficar por dentro de tudo o que acontece no Livre Opinião – Ideias em Debate? É só seguir os perfis oficiais no Twitter, InstagramFacebook e Youtube. A cultura debatida com livre opinião

Anúncios

Um comentário sobre “3 poemas de Débora Gil Pantaleão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s