GRUPO ESPARRAMA ESTREIA NOVA TEMPORADA DO TEATRO NA JANELA

 Apesar da efervescência com as discussões sobre o fechamento do Minhocão (Elevado Presidente João Goulart) o Grupo Esparrama mantém suas atividades e estreia no dia 26 de março uma nova temporada de seu segundo espetáculo feito para o Teatro na Janela. Assim, o grupo joga luz sobre a questão da relação da população com a cidade e sobre a ocupação de espaços públicos através da arte.

 unnamed (1)

MINHOCA NA CABEÇA PROPÕE REFLEXÃO SOBRE A NOSSA RELAÇÃO COM A CIDADE

No dia 26 de março, o Grupo Esparrama volta a apresentar o famoso teatro na janela com uma nova temporada de Minhoca na Cabeça, segunda obra feita especialmente para este local, que busca investigar a relação entre o público e o privado na construção de uma cidade mais justa. Neste espetáculo uma menina que acaba de chegar para morar na capital vive a contradição do medo e da vontade de sair para conhecer a rua. Ela faz novos amigos por aqui, mas precisa enfrentar os medos para desbravar a CIDADE.

O Grupo Esparrama formado por Kleber Brianez, Rani Guerra, Iarlei Rangel, Luciana Gandelini e Ligia Campos, desde novembro de 2013 promove importantes ações no Minhocão e seu entorno. É um dos principais agentes culturais da região e um dos grandes responsáveis pela “nova” ocupação deste espaço, atraindo famílias inteiras para assistir seus espetáculos e passar domingos diferentes. Com a intervenção cênica realizada na janela de um apartamento, o grupo convida o público passante para se aproximar e assistir a um inusitado espetáculo, a cerca de dez metros de distância, se acomodando nesse viaduto, que aos domingos é fechado para os carros e aberto para que a população ocupe de diversas formas.

Com o projeto NAVEGAR, contemplado na 29ª edição do Fomento ao Teatro, da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, edital atualmente ameaçado por conta do congelamento das verbas de cultura da cidade de São Paulo, o grupo vem promovendo oficinas, temporadas de apresentações e vem realizando expedições com crianças de diferentes “territórios”, para junto delas, pesquisar o imaginário infantil sobre a cidade. Essas crianças contribuirão para a criação de um novo espetáculo ao final do projeto.

Com o espetáculo Esparrama pela Janela, que estreou em 2013, o Grupo Esparrama atraiu os olhares da crítica especializada, da imprensa nacional, internacional e ganhou notoriedade. Com o projeto ainda sendo realizado de forma independente, foi contemplado com importantes prêmios do teatro: Prêmio FEMSA de Teatro Infantil e Jovem (Categoria Revelação – pela direção – e Prêmio Crystal Eco de Sustentabilidade) e o Prêmio da Cooperativa Paulista de Teatro, na categoria Melhor Ocupação de Espaço.

Em 2014 o grupo foi contemplado com o programa Rumos Itaú Cultural e em janeiro de 2015 deu início ao projeto Janelas do Minhocão, que contou com importantes ações de ocupação, como uma temporada com artistas convidados (Esparrama Amigos pela Janela), uma temporada do primeiro espetáculo (Esparrama pela Janela), ciclos de debates no Minhocão sobre arte e cidade e culminou com a criação de seu segundo espetáculo “Minhoca na Cabeça”. Para esse espetáculo o grupo contou com os atores convidados Gabi Zanola e Renato Ribeiro, integrantes da Trupe DuNavô, e Vinicius Ramos. Já em 2015, na segunda edição do Prêmio Zé Renato, o Grupo Esparrama foi contemplado e realizou temporadas de seus dois espetáculos feitos especialmente para o Minhocão: Esparrama pela Janela e Minhoca na Cabeça.

unnamed (2)

UMA JANELA COM VISTA PARA A CIDADE

Criada pelo diretor de arte e cenógrafo Jaime Pinheiro, a janela azul, virou uma das grandes marcas do teatro na janela. “A construção desta janela foi algo extremamente pensado. Ela possui ângulos na diagonal que atraem os olhares do público para o que está sendo apresentado. É através desta janela que se estabelece um universo fantástico, fazendo um contraponto com a janela ao lado, que no primeiro espetáculo apresentava a “realidade”. A cor e formato foram pensados para que dentre tantas janelas “comuns” que estão ao redor do Minhocão, esta em especial, significasse uma passagem para um outro universo. Um universo lúdico, cheio de imaginação e possibilidades. Por isso, ela tinha que se destacar”, comenta Jaime.

Segundo o diretor Iarlei Rangel, “Quisemos metaforicamente inverter a função da janela. Ao olhar para ela o público não está numa posição de voyer, espiando para o mundo privado de um apartamento. Pelo contrário pretendemos que ao olhar para ela, o público enxergue um recorte da Cidade.”

Por estar em um local privilegiado para poder ver diversos aspectos do crescimento desordenado e absurdo da cidade, a janela que fica em frente ao Elevado Presidente João Goulart, exatamente no centro da cidade, permitiu ao grupo criar uma fábula que faz uma reflexão divertida, mas bastante crítica, da relação que estabelecemos com uma cidade que nos assusta. A desumanização das relações, a violência, a identidade de gênero, a especulação imobiliária e a utopia são alguns dos assuntos tratados no espetáculo.

A discussão sobre o uso do Minhocão faz-se mais necessária neste momento em que a Prefeitura Regional da Sé, acaba de enviar uma proposta atendendo ao pedido do Ministério Público, restringindo o uso do Minhocão. O Grupo Esparrama prepara uma série de ações para convocar a população para o diálogo e participação nesta importante decisão.

Junto com o público, o Grupo Esparrama quer reafirmar a apropriação e utilização desse espaço como um local permanente de convívio com a arte, atuando também como forma de transformação social. “Pretendemos continuar transformando, trocando experiências e acima de tudo crescendo com essa troca! Ouvir, aprender e quem sabe multiplicar ações que modifiquem a vida dos moradores da região para melhor!”, diz Iarlei Rangel, diretor do Grupo Esparrama.

Mais informações e a programação completa, você encontra na página: facebook.com/esparrama

unnamed

MINHOCA NA CABEÇA

Menina está de mudança! Ela saiu de uma cidade pequena, com muito espaço, e chegou numa cidade gigantesca, onde não cabe quase nada. Nos bairros não cabem praças, nas praças não cabem árvores, nas árvores não cabem crianças. O único lugar em que parece caber algo é em sua própria cabeça. Cabem suas brincadeiras, suas invenções, suas birras e seus sonhos. Tem até um espaço para o medo da cidade. E foi nesse espacinho que uma minhoca veio fazer morada. Não demorou e a minhoca folgada começou a ocupar muito espaço. Mas, para a sorte de Menina, seus atrapalhados amigos Haroldo e Heraldo aparecerão para ensinar novas formas fantásticas de ver essa cidade maluca e navegar por ela. Para acompanhá-los Menina terá de enfrentará seus medos e decidir o que fará com a minhoca na sua cabeça.

Temporada: de 26 de março a 23 de abril de 2017 – Horário: 16h00

Local: Minhocão (Elevado Presidente João Goulart) – altura do número 158 da Rua Amaral Gurgel – Acesso do público: Pelas alças de acesso do Minhocão no Metrô Santa Cecília ou da Rua da Consolação. Nestes pontos haverá sinalizações indicando o local da apresentação. No caso de chuva, o espetáculo não acontece.

 

Contato Assessoria de Imprensa – Luciana Gandelini – 99568-8773 // lucigandelini@gmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s