Itaú Cultural realiza a 3ª Mostra Curtas Premiados, com produções nacionais que se destacaram em festivais no Brasil e no exterior

 Animações, documentários e ficções integram o panorama que será exibido nos três últimos dias de março, abordando temáticas como questões de gênero, racial e indígena, em filmes a exemplo de Quem Matou Eloá?, Índios no Poder e Galeria Presidente

 

‘Caminho dos Gigantes’, de Alois Di Leo

 

De 29 a 31 de março (quarta-feira a sexta-feira), o Itaú Cultural realiza a 3ª Mostra Curtas Premiados, com a exibição de um recorte das produções que se destacaram em festivais nacionais e internacionais em 2016. A curadoria é do Núcleo de Audiovisual e Literatura do instituto, cuja equipe assistiu a 60 curtas-metragens para selecionar 15. O conteúdo conversa com ações da instituição em assuntos de representatividade de gênero, temática racial e indígena. Trata-se, ainda, de filmes de gêneros cinematográficos variados, provenientes de diferentes regiões do país e que foram premiados em diversas categorias. A curadoria procurou, também, apresentar ao público uma quantidade equivalente de trabalhos assinados por realizadores e por realizadoras.

 

Neste ano, a seleção é composta por quatro animações, sete documentários e quatro ficções – oito realizados por homens e sete por mulheres; dois deles assinados em dupla de diretoras. Quatro das produções vêm da região Nordeste, oito do Sudeste, duas do Centro-Oeste e uma do Sul. Todas foram premiadas em categorias técnicas, roteiro e direção, conquistando o júri popular e a crítica especializada em cerca de 30 festivais do Brasil e do exterior durante o ano passado.

 

A programação abre no dia 29 de março (quarta-feira), às 20h, com Òrun Àiyé: A Criação do Mundo. Melhor Animação da Diáspora Africana no Silicon Valley African Film Festival (Califórnia, USA) e Melhor Animação no Largo Film Awards (Genebra/Suíça), entre outras premiações, essa produção baiana de Jamile Coelho e Cintia Maria conta a história de um avô que narra para a neta como os deuses africanos Olodumaré, Orunmilá, Oduduwa, Oxalá, Nanã e Exú interagem para criar a Terra e os seres humanos. Entre os artistas que emprestaram sua voz aos personagens estão o músico Carlinhos Brown e o ator João Miguel.

 

Na sequência, o documentário Abigail, de Isabel Penoni e Valentina Homem, traz as memórias de Abigail Lopes, companheira do sertanista Francisco Meireles e mãe de Apoena Meireles, presidente da Funai entre 1985 e 1986. Ao se mudar da Serra do Roncador, no Mato Grosso, para o subúrbio do Rio de Janeiro, ela começou a juntar os pontos de uma vida dividida entre os índios e os santos do candomblé. O curta, produzido no Rio de Janeiro e em Pernambuco, venceu os prêmios de Aquisição Canal Curta! no Festival de São Paulo, e Melhor Documentário na Semana dos Realizadores do Rio de Janeiro e no Short Film Festival de Recife.

 

A atriz Maria Alice Vergueiro é a protagonista de Rosinha, filme sobre amor e sexualidade na terceira idade e sobre o desafio das convenções sociais. Dirigida por Gui Campos, a ficção brasiliense é uma das produções mais premiadas da mostra. No Brasil, foi eleito, entre outros, como Melhor Filme do Festival de Brasília, recebeu o Prêmio Especial DiverCine – Diversidade Sexual no Festival de Cinema Brasileiro da Baixada Fluminense, e rendeu vários prêmios de Melhor Atriz para Maria Alice. No exterior, foi contemplado duas vezes como Melhor filme: uma no Brazilian Film and Television Festival of Toronto, no Canadá, outra, no Kolkata Shorts, na Índia. Ganhou, ainda, a premiação de Melhor fotografia no italiano Corto Lovere e de Melhor diretor no irlandês Dublin International Shortfilm and Music Festival.

 

Em seguida é exibido Galeria Presidente, de Amanda Gutiérrez Gomes. O documentário, produzido em São Paulo, tem o nome do espaço localizado no centro da capital paulista onde imigrantes africanos se reúnem para trabalhar e conviver, e que é ainda um espaço de resistência de sua cultura. O curta foi um dos vencedores do 27º Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo.

 

A programação nessa noite é encerrada com O Chá do General, também de São Paulo, premiado em diversas categorias pelo país, como Melhor Curta LGBT do Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo, Melhor Trilha Sonora no Festival do Audiovisual de Belém FAB e Melhor Direção de Arte e Melhor Concepção Fotográfica no Primeiro Plano Juiz de Fora e Mercocidades do ano passado. Trata-se de uma ficção dirigida por Bob Yang, na qual um general aposentado chinês, que mora sozinho no centro da cidade, recebe a incomum visita de seu neto.

 

‘Òrun Àiyé: A Criação do Mundo’, de Jamile Coelho e Cintia Maria

Segundo dia

A produção capixaba O Projeto do Meu Pai, um dos grandes vencedores do Anima Mundi 2016, inicia as exibições da segunda noite daMostra Curtas Premiados, no dia 30, quinta-feira. Baseada no conceito de que um desenho fica do jeito que se quer quando desenhado mil vezes, a animação da aclamada desenhista Rosaria traz confissões autobiográficas da autora.

 

Em seguida, é exibido o paraibano Praça de Guerra. Com cerca de 20 premiações no currículo, o documentário de Ed Junior dá luz ao movimento surgido nos anos 1960 em Catolé do Rocha, pequena cidade do sertão da Paraíba, onde um grupo de meninos compôs um genuíno ato de resistência ao praticar atividades consideradas subversivas pelo poder vigente da época. O ápice dessas ações foi a tentativa de organizar uma guerrilha armada na Serra do Capim Açu, na zona rural da cidade.

 

O documentário Quem Matou Eloá?, de Lívia Perez, faz uma análise sobre a espetacularização da violência e a abordagem da mídia televisiva nos casos de violência contra a mulher. Melhor Curta-Documentário no GENII Awards, Alliance for Women in Media Southern California e Melhor Curta-metragem – ATLANTIDOC Festival Internacional de Cine Documental do Uruguai, entre outras premiações, a produção paulista revela um dos motivos pelo qual o Brasil é o sétimo em um ranking de países em que mais se matam mulheres no mundo.

 

A temática étnica volta à pauta da mostra na animação Caminho dos Gigantes, de Alois Di Leo, na qual Oquirá, uma menina indígena de seis anos, desafia o seu destino para entender o ciclo da vida em uma floresta de árvores gigantes. Também de São Paulo, a produção conquistou, entre outras premiações, a de Melhor Curta de Animação no Chicago Children’s Film Festival, Melhor Concepção Sonora no Anima Mundi e Melhor Direção no Curta Cinema 2016.

 

O segundo dia de mostra fecha com a exibição da produção mineira Constelações, de Maurílio Martins. Premiada nas categorias fotografia, direção e ator em diferentes festivais pelo Brasil, além de ter participado do 46º Festival Internacional de Cinema de Rotterdam, a ficção começa com uma carona que une dois estranhos e suas línguas distintas. Apesar das dificuldades de comunicação, as frustrações e coincidências da vida estabelecem outra forma de diálogo entre os dois.

 

Última sessão

A noite final da 3ª Mostra Curtas Premiados começa às 20h, com o documentário gaúcho Madrepérola. A diretora Deise Hauestein faz uma analogia à formação das pérolas para tratar de diversidade, destacando que, em uma sociedade alheia à questão, algumas pessoas são afetadas por serem consideradas fora dos padrões e medidas. O curta ganhou prêmios como o da Assembleia Legislativa de Melhor Produtor Executivo no 43º Festival de Cinema de Gramado, em 2015, mesmo ano em que foi considerado Melhor Curta-metragem pelo Júri Popular na 19º Mostra de Cinema de Tiradentes.

 

As lembranças de um filho que retorna à casa da sua infância para cuidar da mãe em seus últimos dias de vida conduzem a animação Quando os Dias Eram Eternos. Dirigida por Marcus Vinicius Vasconcelos, a produção de São Paulo foi premiada como Melhor Animação no Habana Film Festival e Melhor Curta em premiações como o Festival Luso Brasileiro de Cinema de Santa Maria da Feira, em Portugal, e o Janela Internacional de Cinema do Recife.

 

O documentário cearense Abissal, exibido posteriormente, faz novo mergulho nas memórias de família, quando o cineasta Arthur Leite inicia uma pesquisa sobre a vida de um avô que nunca conheceu. Pré-qualificado ao Oscar 2017 e contemplado pelo júri oficial como Melhor Curta Brasileiro no 21º É Tudo Verdade, a produção dá voz a Rosa, avó do diretor, que diante de uma câmera dispõe-se a fazer revelações inesperadas sobre esse passado desconhecido.

 

Índios no Poder, por sua vez, olha para uma parte da história nacional posterior ao insucesso de Mario Juruna – primeiro índio parlamentar do Brasil – ao tentar a reeleição para a Assembleia Nacional Constituinte. Nela, o cacique Ládio Veron lança sua candidatura a deputado federal nas eleições de 2014, mesmo sob ameaças do agronegócio, buscando uma representação indígena no poder. O documentário, produzido em Brasília, foi um dos 10 Favoritos do Público do 27º Festival Internacional de Curtas Metragens de São Paulo e rendeu a Rodrigo Arajeju a premiação de Melhor Direção na Mostra Brasileira Competitiva de Curta-Metragem do Cine Ceará (2016).

 

A mostra é encerrada com a exibição de Estado Itinerante, ficção de Ana Carolina Soares. Nela, a personagem Vivi, que está em período de experiência como cobradora de ônibus, trabalha desejando não voltar para casa porque quer escapar de uma relação opressora. Os encontros com outras colegas, entre as paradas no ponto final e o itinerário, fortalecem a sua concepção de mulher trabalhadora e seu desejo de fuga. Com passagens e premiações por festivais em Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Salvador, Tiradentes e Fortaleza, a produção mineira reúne mais de 10 premiações, além de ter sido selecionada para o Internacional Short Film Festival Clermont Ferrand, na França, em 2017.

‘Rosinha’, de Gui Campos

PROGRAMAÇÃO

Dia 29 de março (quarta-feira), às 20h

Duração total: 85min

Òrun Àiyé: A Criação do Mundo (Jamile Coelho e Cintia Maria, Salvador/BA, 2015, 12min, animação)

Classificação indicativa: Livre

Abigail (Isabel Penoni e Valentina Homem, Rio de Janeiro, Recife/RJ/PE, 2016, 17min, documentário)

Classificação Indicativa: Livre

Rosinha (Gui Campos, Brasília/DF, 2016, 14min, ficção)

Classificação Indicativa: 14 anos

Galeria Presidente (Amanda Gutiérrez Gomes, São Paulo/SP, 2016, 19m52s, documentário)

Classificação Indicativa: Livre

O Chá do General (Bob Yang, São Paulo/SP, 2016, 22min, ficção)

Classificação Indicativa: Livre

 

Dia 30 de março (quinta-feira), às 20h

Duração total: 86min

O Projeto do Meu Pai (Rosaria, Vila Velha/ES, 2016, 5min40s, animação)

Classificação Indicativa: 14 anos

Praça de Guerra (Ed Junior, Catolé do Rocha/PB, 2015, 19min, documentário)

Classificação Indicativa: Livre

Quem Matou Eloá? (Lívia Perez, São Paulo/SP, 2016, 24min, documentário)

Classificação Indicativa: 12 anos

Caminho dos Gigantes (Alois Di Leo, São Paulo/SP, 2016, 11min53s, animação)

Classificação Indicativa: Livre

Constelações (Maurílio Martins, Belo Horizonte, Contagem/MG, 2016, 25min, ficção)

Classificação Indicativa: Livre

 

Dia 31 de março (sexta-feira), às 20h

Duração total: 91min

Madrepérola (Deise Hauestein, São Leopoldo/RS, 2015, 15min, documentário)

Classificação Indicativa: 10 anos

Quando os Dias Eram Eternos (Marcus Vinicius Vasconcelos, São Paulo/SP, 2016, 12m50s, animação)

Classificação Indicativa: 12 anos

Abissal (Arthur Leite, Quixeré, Fortaleza/CE, 2016, 17min, documentário)

Classificação Indicativa: Livre

Índios no Poder (Rodrigo Arajeju, Brasília/DF, 2015, 21min, documentário)

Classificação Indicativa: 10 anos

Estado Itinerante (Ana Carolina Soares, Belo Horizonte/MG, 2016, 25min,  ficção)

Classificação Indicativa: Livre

 

 

TRAILERS / Curtas

DIA 29 DE MARÇO

Òrun Àiyé: a criação do mundo

https://vimeo.com/143838081

Abigail

https://vimeo.com/165219387

Rosinha

https://vimeo.com/150727909

Galeria Presidente

https://vimeo.com/185342722

https://vimeo.com/185342719

 

DIA 30 DE MARÇO

Quem Matou Eloá?

https://vimeo.com/201280490

Caminho dos Gigantes

https://www.dropbox.com/s/w5uz8k0ag4l60ch/TRAILER%20%20HD%20-%20h264%20-%20Way%20of%20Giants%20-%2020170103.mp4?dl=0

 

DIA 31 DE MARÇO

Madrepérola

https://vimeo.com/150822989

Quando os Dias Eram Eternos

https://vimeo.com/178938522

Abissal

https://vimeo.com/158192580

Índios no Poder

https://vimeo.com/140084737

Estado Itinerante

https://vimeo.com/177725913

 

 

 

SERVIÇO

3ª Mostra Curtas Premiados

De 29 a 31 de março (quarta-feira a sexta-feira), às 20h

Sala Itaú Cultural

Capacidade:

Dias 29 e 30 de março: 254 lugares

Dia 31 de março: 217 lugares

Piso térreo

 

Entrada gratuita

Distribuição de ingressos:

Público preferencial: 2 horas antes do espetáculo (com direito a um acompanhante)

Público não preferencial: 1 hora antes do espetáculo (um ingresso por pessoa)

Itaú Cultural

Avenida Paulista, 149, Estação Brigadeiro do Metrô

Fones: 11. 2168-1776/1777

Acesso para pessoas com deficiência

Ar condicionado

Estacionamento: Entrada pela Rua Leôncio de Carvalho, 108

Se o visitante carimbar o tíquete na recepção do Itaú Cultural:

3 horas: R$ 7; 4 horas: R$ 9; 5 a 12 horas: R$ 10.

Com manobrista e seguro, gratuito para bicicletas.

www.itaucultural.org.br

www.twitter.com/itaucultural

www.facebook.com/itaucultural

www.youtube.com/itaucultural

www.flickr.com/itaucultural

 

Assessoria de Imprensa:

Conteúdo Comunicação

Fone: 11.5056-9800

Cristina R. Durán: cristina.duran@conteudonet.com

Karinna Cerullo: cacau.cerullo@conteudonet.com

Amanda Viana: amanda.viana@conteudonet.com

Roberta Montanari: roberta.montanari@conteudonet.com

No Itaú Cultural:

Larissa Correa

Fone: 11.2168-1950

larissa.correa@mailer.com.br

Carina Bordalo (programa Rumos)

Fone: 11.2168-1906

carina.bordalo@terceiros.itaucultural.com.br

www.conteudocomunicacao.com.br

www.twitter.com/agenciaconteudo

www.facebook.com/agenciaconteudo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s