Memorial da Resistência realiza evento com filmes e debates sobre violência contra a mulher

No dia 06 de maio, o Memorial da Resistência, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, realizará mais uma edição do Sábado Resistente, projeto realizado em parceria com o Núcleo de Preservação da Memória Política. O evento acontece às 14h00, e terá debate sobre a questão de gênero e a violência contra a mulher no Brasil, com entrada gratuita.

Na ocasião, será exibido o documentário “Precisamos falar do assédio”, dirigido por Paula Sachetta, que traz depoimentos de mulheres com idade entre 14 e 85 anos que sofreram assédio. Os relatos foram colhidos dentro de uma van-estúdio, que passou por nove locações diferentes, nas cidades de São Paulo e Rio de Janeiro. Ao final, as convidadas Amelinha Teles, militante e ex-presa política, a jornalista Paula Sacchetta e a socióloga Suelaine Carneiro irão debater sobre o tema com o público presente.

Os organizadores do Sábado Resistente Kátia Felipini e Maurice Politi comentam sobre a urgência em ser debatido o tema, devido as taxas de violência e assassinato de mulheres no país. “O Brasil, de acordo com um estudo divulgado em abril de 2016 pela Organização Mundial da Saúde, possui a 5ª maior taxa de feminicídio do mundo. Segundo outra pesquisa, essa do Instituto Avon / Data Popular, realizada em 2014, cerca de 78% das jovens brasileiras (entre 16 e 24 anos) já sofreram algum tipo de assédio, como ser beijada à força”.

De acordo com estudos, a situação é ainda mais grave para as mulheres negras. O Mapa da Violência 2015 revelou que as mortes violentas de negras aumentaram 54% nos últimos dez anos, ao mesmo tempo que a quantidade anual de homicídios de brancas caiu 9,8%.

PROGRAMAÇÃO
14h00 – Boas vindas – Kátia Felipini Neves (Memorial da Resistência de São Paulo)
14h10 – Coordenação – Paula Salles (Núcleo de Preservação da Memória Política)
14h20 – Mesa Redonda
16h10 – Debate

Mesa Redonda:

Maria Amélia Teles, ou Amelinha, foi militante contra a ditadura civil-militar e presa política. Fundou a Comissão de Familiares de Mortos e Desaparecidos Políticos e integrou a Comissão Estadual da Verdade de São Paulo.
Paula Sacchetta é jornalista e documentarista. Já trabalhou na Globo, na TV Brasil e no caderno Aliás, do jornal O Estado de S. Paulo. Ganhou o Prêmio Vladimir Herzog de Anistia e Direitos Humanos na categoria revista com reportagem para o especial da revista Caros Amigos sobre a Comissão Nacional da Verdade. Em 2013, trabalhou como consultora da Comissão Nacional da Verdade.
Suelaine Carneiro é socióloga e coordenadora do Programa de Educação do Geledés – Instituto da Mulher Negra. É assessora da Relatoria do Direito Humano à Educação, projeto vinculado à Plataforma DHESCA (Direitos Humanos, Econômicos, Sociais, Culturais e Ambientais).

SERVIÇO

Memorial da Resistência de São Paulo Endereço: Largo General Osório, 66 – Luz – Auditório Vitae – 5º andar Telefone: (011) 3335-4990/ faleconosco@memorialdaresistenciasp.org.br
Aberto de quarta a segunda (fechado às terças)
Entrada Gratuita

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s