Notas Contemporâneas: Marina Lima no MIS

 

Marina Lima durante mesa na Balada Literária 2016 (Foto: Mario Miranda Filho)

Na quarta-feira, 10.05, a cantora e compositora – conhecida por inúmeros sucessos como Fullgás, Pessoa, À francesa e Uma noite e meia – entre muitos outros, participa de um bate-papo com o jornalista Cadão Volpato, acompanhada da Banda MIS, que executa seus maiores hits. Entrada Gratuita.
 
Marina Lima é a convidada da edição de maio do Notas Contemporâneas, programa mensal do MIS, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo. O bate-papo acontece no dia 10 de maio, quarta-feira, às 20h, no Auditório MIS (172 lugares). A entrada é gratuita, com retirada de senha com uma hora de antecedência na bilheteria do Museu.
 
Com curadoria de Cleber Papa, o projeto registra depoimentos de compositores e intérpretes consagrados da música popular brasileira. O programa se divide em duas etapas: a primeira é composta de um longo depoimento realizado em estúdio com a pesquisadora Rosana Caramaschi, que passa a integrar o acervo do MIS; a segunda é ao vivo no palco do auditório do museu com mediação do jornalista Cadão Volpato, acompanhado da Banda MIS que faz releituras inéditas e exclusivas de seus maiores sucessos.
 
A entrada é livre e os fãs dos artistas muito bem-vindos, o público pode participar fazendo perguntas que serão selecionadas pelo museu e, assim, integram o roteiro da noite.
 
O programa Notas Contemporâneas fomenta o acervo do MIS, a cada mês disponibilizando novos depoimentos que podem ser consultados gratuitamente. Não deixando se perder, dessa maneira, um dos pilares de construção do museu, a manutenção dos registros de história oral.
 
Sobre Marina Lima
 
A cantora e compositora Marina Lima nasceu no dia 17 de setembro de 1955, no Rio de Janeiro (RJ). Aos cinco anos, muda-se com a família para Washington DC, nos EUA, onde seu pai assume um cargo executivo no Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). Nesta época, ganha o primeiro instrumento, um violão.
 
Em 1975, coloca música no poema Alma Caiada, escrita pelo irmão mais velho, Antonio Cicero. É a partir dessa composição que se inicia uma parceria artística de sucesso. No ano seguinte, Alma Caiada é gravada por Maria Bethânia. Contudo, a censura prévia do regime militar não permite a publicação do fonograma.
 
Anos mais tarde, torna-se a primeira artista mulher a assinar um contrato com a gravadora Warner. Em 1979, lança seu primeiro disco, Simples como fogo. Desde então, com uma discografia composta por 20 álbuns, é trilha sonora de brasileiros de várias gerações. Com influências que passam pelo pop, rock, blues, bossa-nova e música eletrônica, Marina tem hits como Pra começar, À francesa, Fullgás, Virgem, Uma Noite e ½, Pessoa, Me chama, entre tantos outros.
 
Carioca, lança seu CD Clímax em 2011, quando se muda para São Paulo. Em 2012, publica seu primeiro livro, Maneira de ser. Seu trabalho mais recente, No osso, foi gravado ao vivo no Sesc Belenzinho em São Paulo, em 2015.
 

Cadão Volpato

 
NOTAS CONTEMPORÂNEAS | MAIO
MARINA LIMA
DATA 10.05, quarta-feira
HORÁRIO 20h
LOCAL Auditório MIS (172 lugares)
INGRESSO Gratuito (sujeito à lotação da sala – retirada de ingressos com uma hora de antecedência na Recepção MIS)
 
Museu da Imagem e do Som – MIS
Avenida Europa, 158, Jardim Europa, São Paulo | (11) 2117 4777 | http://www.mis-sp.org.br
Valet: R$ 18 [Conveniado]
Acesso e elevador para cadeirantes. Ar condicionado.
 
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s