Editora José Olympio lança seleção inédita de contos de Eça de Queirós

Antologia reúne dez narrativas, algumas consagradas e outras menos conhecidas no Brasil, organizadas pelo escritor e professor Mário Feijó

unnamed (1)Atento observador do comportamento humano, Eça de Queirós foi considerado um dos mestres do romance português. Autor de clássicos “O primo Basílio” e “O crime do padre Amaro”, o escritor também se aventurou pelos contos e traduções literárias. “Dez contos escolhidos” reúne uma seleção inédita de algumas de suas narrativas curtas, parte delas bem conhecidas e adotadas regularmente em programas escolares, e outras menos populares por aqui.

Organizada pelo escritor e professor Mário Feijó, a coletânea apresenta um panorama dos temas mais característicos da obra de Eça, como a crítica aos costumes da época, a alegoria e ironia de situações cotidianas. Em vários contos, como em “O suave milagre” e  “Um poeta lírico”, é observada uma ironia sutil. Em outros exemplos, como em “José Matias”, o recurso é utilizado de forma mais contundente.

“Nesta edição, o leitor encontrará as várias facetas do maior escritor português do século XIX”, afirma Feijó na introdução da obra.

Eça de Queirós é conhecido por livros de extrema importância na literatura, como “Os Mais”, “O primo Basílio” e “O crime do padre Amaro”. Foi um dos escritores mais populares de Portugal do século XIX.

Trecho

“Linda tarde, meu amigo!… Estou esperando o enterro do José Mathias d’Albuquerque, sobrinho do Visconde de Garmilde…O meu amigo certamente o conheceu, um rapaz airoso, louro como espiga, com um bigode crespo de paladino sobre uma boca indecisa de contemplativo, destro cavaleiro, de uma elegância sóbria e fina. E espírito curioso, muito afeiçoado às ideias gerais, tão penetrante que compreendeu a minha Defesa da Filosofia Hegeliana! Esta imagem do José Matias data de 1865: porque a derradeira vez que o encontrei, numa tarde agreste de janeiro, metido num portal da Rua de S. Bento, tiritava dentro de uma quinzena cor de mel, roída nos cotovelos, e cheirava abominavelmente a aguardente.

[…]

Vem o caixão saindo da igreja…Apenas três carruagens para acompanhar. Mas, realmente, meu caro amigo, o José Matias morreu há seis anos, no seu puro brilho. Esse, que aí levamos, meio decomposto dentro de tábuas agaloadas de amarelo, é um resto de bêbedo, sem história e sem nome, que o frio de fevereiro matou no vão de um portal.”

DEZ CONTOS ESCOLHIDOS DE EÇA DE QUEIRÓS
Organização de Mário Feijó
256 páginas
R$ 39,90
Editora José Olympio
(Grupo Editorial Record)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s