Diversidade é tema do ‘Fim de Semana em Família’, do Itaú Cultural, com jogos infantis sem gênero e peça sobre os padrões sociais impostos no brincar

Neste sábado e domingo, Oficina Brincar de Quê?, com a artista Mônica Cardim, e o espetáculo Aonde Nasce o Arco-íris, com o Coletivo Cultural Sankofa, fazem sinergia com a programação de Todos os Gêneros: Mostra de Arte e Diversidade, que, por 13 dias, aborda sexualidade e identidade de gênero

 

Aonde Nasce o Arco-íris_Foto_Sissa de Oliveira (4)

Aonde Nasce o Arco-íris (Foto: Sissa de Oliveira)

O público infantil pode aprender mais sobre o universo da diversidade e das questões de gênero no Fim de Semana em Família dos dias 17 e 18 de junho (sábado e domingo), no Itaú Cultural. A oficina Brincar de Quê?, às 14h, contempla as formas de brincar e como as brincadeiras não precisam necessariamente ser classificadas como de meninas ou de meninos. Mais tarde, a partir das 16h, é apresentado o espetáculo Aonde Nasce o Arco-íris?, no qual as crianças e os adultos podem refletir sobre os limites e os padrões sociais impostos no brincar, com o objetivo de contribuir com a experiência de uma infância sem rótulos.

As atividades deste Fim de Semana em Família integram a programação de Todos os Gêneros: Mostra de Arte e Diversidade, que acontece no instituto de 13 a 25 de junho, com peças teatrais, shows, dança, debates, workshop e mostra de curtas sobre identidade de gênero, sexualidade, corpo e afetividade. Como em todos os fins de semana, o Cantinho da Leitura e a Feirinha de Troca ficam à disposição do público no Foyer da Sala Vermelha, a partir das 11h30, para despertar o interesse das crianças para a leitura.

Oficina

Por meio de jogos infantis, a artista Mônica Cardim introduz ao público uma conversa sobre as diversas maneiras de jogar, as regras e as habilidades desenvolvidas em cada atividade lúdica, na oficina Brincar de Quê? Amarelinha, corda e casinha, de maneira geral, têm sido consideradas brincadeiras de menina. Bolinha de gude, pipa, peão, boliche, por sua vez, de meninos. Outras como mímica, passa-anel, imagem e ação, de ambos. Nessa conversa, a artista propõe uma reflexão sobre a importância de cada uma dessas recreações para qualquer criança, independente do seu gênero.

O espetáculo Aonde Nasce o Arco-íris?, com o Coletivo Cultural Sankofa, traz questões presentes no universo familiar e escolar de muitas crianças: os tabus culturais e sociais impostos pelos adultos no que diz respeito às brincadeiras infantis. Com interesse nas metáforas da diversidade presentes no universo das crianças consideradas “diferentes”, a peça apresenta narrativas de meninas e meninos que brincam de ser.

A montagem conta a história de Maria, uma boneca de pano que não se vê como tal, já que sua forma de boneca não revelava a sua identidade de menina. Ela é amiga inesperável de Rafa, uma criança solitária e apaixonada por revistas de moda. A família dos personagens não entende porque elas não são como as outras crianças. Para realizar seus desejos, Maria e Rafa saem em busca do arco-íris, e nessa jornada conhecem Joca, o filho do vento.

Aonde Nasce o Arco-íris_Foto_Suzi Cruz

Aonde Nasce o Arco-íris (Foto de Suzi Cruz)

Sobre o Coletivo Cultural Sankofa

O Coletivo Cultural Sankofa, sediado na cidade de São Paulo, desenvolve pesquisa e criação em teatro e dança desde 2012. Na busca de uma dramaturgia do movimento, o grupo se preocupa com a construção de uma poética coerente com os temas pesquisados. Por meio da experiência estética, constrói sua maneira de expressão como coletivo, comprometidos com a crítica social aos modelos hegemônicos. Seus projetos têm sido viabilizados por meio de prêmios e editais públicos. Além dos espetáculos, o Coletivo realiza outros projetos, como: Mostra Excêntrica, que reuni artistas e comunidade em torno da cultura LGBT e o Sarau Proibido, que promove o encontro entre comunidade e literatura Queer. Desde 2016 integra o Movimento de Teatros Alternativos de São Paulo (MOTIN).

Cantinho da Leitura e Feirinha de Troca

Como já é tradição no Fim de Semana em Família, a partir das 11h30, o público tem a opção de começar a se divertir com o Cantinho da Leitura e a Feirinha de Troca. Dialogando com a Mostra Todos os Gêneros, vamos conhecer um conto de fadas chamado Joana, a princesa, de Janaína Leslão. A obra conta a história de uma princesa que ao nascer recebeu o nome de João. Com ilustrações de Marina Tranquilin, o livro aborda a temática de maneira sensível e lúdica, criando uma oportunidade de refletir sobre o assunto com as crianças. Essa e outras histórias você encontra no Cantinho da Leitura, onde estão disponíveis 30 publicações do acervo infantojuvenil da biblioteca do Itaú Cultural. Uma oportunidade para novos aprendizados e descobertas. Na Feirinha de Troca, os pequenos podem trocar uma obra infantojuvenil – como livro, gibi e DVD – por outra, escolhida entre os materiais disponibilizados pelo instituto. No espaço, monitores e voluntários do Programa Itaú Criança, da Fundação Itaú Social, estão a postos para ajudar no que for preciso.

Monica Cardim_Foto_Divulgação1

FICHA TÉCNICA
Concepção: Anderson Maciel
Direção e Dramaturgia: Adriano Mota
Direção Coreográfica: Anderson Maciel
Intérpretes Criadores: Davi Scorzato Rodrigo Mar Tata Ribeiro
Musicista Convidada: Zana Cândido
Figurinos e Cenografia: Márcia Novais
Trilha Sonora: Fabricio Zavanella
Fotografia: Sissa Oliveira Orlando de Souza

 

SERVIÇO:

Fim de Semana em Família

Dias 17 e 18 de junho (sábado e domingo), a partir das 14h

Oficina Brincar de Quê?, com Mônica Cardim

Duração: 60 minutos

Classificação indicativa: Livre

Sala Multiuso

15 crianças com um acompanhante cada

Entrada gratuita

Inscrições a partir das 13h30

Interpretação em Libras

 

Às 16h

Espetáculo Aonde Nasce o Arco-íris?, com o Coletivo Cultural Sankofa

Duração: 60 minutos

Classificação indicativa: Livre

Sala Multiuso

70 lugares

Entrada gratuita

Distribuição de ingressos a partir das 14h

Interpretação em Libras

 

Cantinho da Leitura e Feirinha de Troca

Dias 17 e 18 de junho (sábado e domingo)

Das 11h30 às 16h30

Foyer da Sala Vermelha

Itaú Cultural

Avenida Paulista, 149, Estação Brigadeiro do Metrô

Fones: 11. 2168-1776/1777

Acesso para pessoas com deficiência física

Ar condicionado

Estacionamento: Entrada pela Rua Leôncio de Carvalho.

Se o visitante carimbar o tíquete na recepção do Itaú Cultural:

3 horas: R$ 7; 4 horas: R$ 9; 5 a 12 horas: R$ 12

Com manobrista e seguro, gratuito para bicicletas.

www.itaucultural.org.br

www.twitter.com/itaucultural

www.facebook.com/itaucultural

www.youtube.com/itaucultural

www.flickr.com/itaucultural

 

Assessoria de Imprensa:

Conteúdo Comunicação

Fone: 11.5056-9800

Cristina R. Durán: cristina.duran@conteudonet.com

Amanda Viana: amanda.viana@conteudonet.com

Karinna Cerullo: cacau.cerullo@conteudonet.com

Roberta Montanari: roberta.montanari@conteudonet.com

No Itaú Cultural:

Larissa Correa

Fone: 11.2168-1950

larissa.correa@terceiros.itaucultural.org.br

Carina Bordalo (programa Rumos)

Fone: 11.2168-1906

carina.bordalo@terceiros.itaucultural.org.br

www.conteudocomunicacao.com.br

www.twitter.com/agenciaconteudo

www.facebook.com/agenciaconteudo

 

libras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s