As HQs estão no foco do Itaú Cultural com feira e debates ilustrados, que reúnem diversos artistas

Programação no instituto apresenta a segunda edição da feira Banca de Quadrinistas, com a participação de 45 expositores, e da série Caminhos da HQ, com artistas desenhando e debatendo ao vivo

Jose Aguiar_foto_3_credito_Lex_Kozlik

José Aguiar (Foto: Lex Kozlik)

Em agosto, o universo das histórias em quadrinhos chega ao Itaú Cultural com uma programação que, em quatro quartas-feiras do mês, reúne feira de HQs com artistas, coletivos, selos e instituições ligadas à área, e debates ilustrados ao vivo, junto à reflexão sobre a produção e projetos neste segmento. A edição deste ano receberá ainda uma forma diferente de cobertura jornalística, produzida por Alexandre de Maio, artista especializado em jornalismo em quadrinhos – a HQ resultante será posteriormente publicada no site do instituto.

A feira Banca de Quadrinistas e os debates Caminhos da HQ, estão agendados para acontecer em conjunto em 2 e 9 de agosto. Na terceira quarta-feira do mês, dia 16, é realizado apenas o último debate. A atividade dos quadrinistas no instituto se encerra com mais um dia de feira, na quarta, 23.

Participam do evento artistas do segmento como José Aguiar, autor da HQ A Infância no Brasil; Laudo Ferreira, autor de Yeshuah; Marcelo Cassaro e Petra Leão, roteiristas da Turma da Mônica Jovem, Sirlanney Nogueira, autora da série Magra de Ruim e Ramon Vitral, idealizador do projeto Série Postal – contemplado pelo Rumos Itaú Cultural 2015-2016, um dos principais programas de fomento à cultura do país.

Quadrinhos e seus autores têm sido protagonistas em diversas atividades do Itaú Cultural. Por exemplo, nos três eventos da série Ocupação que homenagearam os quadrinistas Angeli (2012), Laerte (2014) e Glauco (2016) – as duas primeiras vencedoras do Troféu HQ Mix na categoria Exposição e a última, recém-indicada ao mesmo troféu, na categoria Evento. Artistas como Lourenço Mutarelli, Fábio Moon, Gabriel Bá, Marcelo D’Salete, Carol Rossetti e Rafael Coutinho, entre outros, também já estiveram na programação do instituto. Um pouco da produção relacionada a HQs do Itaú Cultural pode ser conferido em vídeos nesta playlist: http://bit.ly/itauculturalhq.

 

Banca de Quadrinistas

Em sua segunda edição, esta feira é realizada, neste ano, nos dias 2, 9 e 23 de agosto, sempre das 14h às 20h. A Banca de Quadrinistas dá oportunidade aos artistas de apresentar suas HQs, em contato direto com pessoas da área e com o público. Foram selecionados 33 expositores e mais 12 convidados, que se dividem durante os três dias de evento para expor e vender os seus trabalhos.

A versão impressa da HQ Infância no Brasil, de José Aguiar, curador da Cena HQ e Gibicon – Convenção Internacional de Quadrinhos de Curitiba, e o postal de agosto da Série Postal, projeto de Ramon Vitral selecionado pelo Rumos Itaú Cultural, serão lançados na ocasião. Vitral participa da banca no dia 9, com a quadrinista Paula Puiupo, autora do postal do mês: Eremitério, um ensaio em forma de zine. A Série Postal tem foco na projeção e divulgação de novos talentos do mercado nacional de HQs e na busca de novas narrativas para histórias em quadrinhos, por isso é realizada em formato de um cartão postal.

As publicações vêm acontecendo desde o início do ano e seguem até dezembro. A cada mês é lançado um postal de um artista diferente, totalizando 12 ao final do processo. Pedro Franz, Pedro Cobiaco, Bárbara Malagoli, Taís Koshiro e Bianca Pinheiro são alguns dos artistas que participaram do projeto, cujos postais produzidos são distribuídos em espaços culturais, livrarias, lojas especializadas em quadrinhos e bibliotecas públicas.

Uma comissão formada por colaboradores do Itaú Cultural selecionou os expositores para a Banca de Quadrinistas – entre artistas individuais, coletivos, editoras, escolas, estúdios e selos – e os critérios de análise foram a qualidade e criatividade dos roteiros e desenhos dos materiais enviados.

Para o dia 2 foram selecionados: Bigato, Blue Heart, DW Ribatski, Editora Peirópolis, Immortal Comics, Lorena Kaz, Que Mário?, Pedro Vó, Rochedo Press, Talessa Kuguimiya e WAW Livros. Nesse dia, os convidados são Mariana Cagnin, José Aguiar, Laudo Ferreira – que também estarão nos debates – e a Quanta Academia de Artes.

No segundo encontro, 9, os expositores são Antilope, Balão Editorial, Ina, Deborah Salles, Fabio Q., Felipe Cagno, O Miolo Frito, Paulo Crumbim e Cristina Eiko, Rafael Baldam, Sam Hart e Vitor Inoue.  Os convidados são Alex Mir, um dos debatedores do mesmo dia, Série Postal, com Ramon Vitral e Paula Puiupo, Sirlanney Nogueira e Alexandra Moraes.

André Vazzios, Baboon Comix, Dokan Studio, Eduardo Ramuski, GAS – Grupo de Artes Sequenciais, Germana Viana, Harogen, Luís Terci, Márcio Sno, KZ e Raquel Vitorelo, são os selecionados para encerrar a Banca no dia 23. Aline Lemos, Alex Rodrigues e Daniel Esteves, Alexandre de Maio, e Cris Peter são os convidados do dia.

 

Alexandre de Maio - arte de Desterro

Alexandre de Maio – arte de “Desterro”

Caminhos da HQ em debate

As HQs são tema de debate ilustrado nos dias 2, 9 e 16, sempre às 19h, com dois convidados por dia. A atividade mistura a fala e a produção de desenhos ao vivo em um painel, realizados pelos próprios artistas convidados. No primeiro dia, os quadrinistas José Aguiar e Mariana Cagnin participam da conversa Seu Projeto em Quadrinhos, apresentando os seus trabalhos e dividindo com o público a sua visão sobre projetos artísticos de HQ, que podem misturar diversas linguagens. Mariana Cagnin é autora dos quadrinhos Black Silence, publicação independente pela qual foi premiada com o Troféu Angelo Agostini 2017 de Melhor Desenhista, e Vidas Imperfeitas (editora HQM).

José Aguiar é autor de quadrinhos como A Infância do Brasil – que terá sua versão impressa lançada na Banca de Quadrinistas nesse dia –, Coisas de Adornar Paredes, Folheteen e Nada Com Coisa Alguma, publicações de seu selo independente Quadrinhofilia. Ele também assina os desenhos da revista em quadrinhos O Museu dos Horrores, criada dentro do projeto A Macabra Biblioteca do Dr. Lucchetti, da companhia de teatro curitibana Vigor Mortis, mais um selecionado pelo Rumos Itaú Cultural. O projeto consiste na criação de quatro produtos: um curta-metragem, um documentário, uma peça teatral e uma HQ, todos baseados na obra ficcional de Rubens Francisco Lucchetti – considerado o papa do pulp fiction brasileiro e uma lenda viva do terror e mistério do país, parceiro de José Mojica Martins (Zé do Caixão). Aguiar é, ainda, cocriador dos eventos Cena HQ, que promove leituras dramáticas de quadrinhos, e da Gibicon, que se transformou em 2016 na Bienal de Quadrinhos de Curitiba.

No dia 9, o tema do debate é Os Lugares do Sagrado nas HQs, com a presença dos artistas Alex Mir e Laudo Ferreira, que encontraram no campo do sagrado inspiração para boas histórias. O ilustrador e roteirista Laudo Ferreira produziu, ao longo de mais de 10 anos, uma HQ sobre a vida de Jesus Cristo, com mais de 500 páginas, além de criar histórias nas quais aborda o xamanismo. Entre seus quadrinhos estão a trilogia Yeshuah, Histórias do Clube da Esquina, adaptações de filmes do Zé do Caixão, a série erótica da personagem Tianinha e Cadernos de Viagem, sua produção mais recente.

Desde 2011, o roteirista Alex Mir estuda e produz uma série de quadrinhos sobre orixás e escreve histórias recheadas de folclore. Entre suas criações, estão: Orixás – do Orum ao Ayê, Orixás – o Dia do Silêncio, O Mistério da Mula sem Cabeça, A Mão e a Luva em Quadrinhos, Muiraquitã e a Fúria do Anhangá, Folklóricas – Y-iara Caapora Irumo, ValkíriaA fonte dajuventude, Valkíria – Olhos de Cristal e Segundo Tempo.

Encerrando o ciclo de debates, o tema discutido é o Mangá Brasileiro, no dia 16. O bate-papo é comandado por Marcelo Cassaro e Petra Leão, integrantes da equipe de roteiristas da série Turma da Mônica Jovem e Chico Bento Moço, que seguem o estilo de quadrinhos japoneses. Petra já publicou HQs na editora Talismã, como as edições especiais de Holy Avenger, Dado Selvagem, Mercenário$ e Victory 2, esta publicada nos EUA pela Image Comics, o que a tornou a primeira mulher brasileira a ter HQ publicada no mercado americano. Cassaro também já assinou como editor e roteirista de Holy Avenger, série em estilo mangá que durou 42 edições mensais (1999 a 2003), referência entre as mais duradouras da produção brasileira recente de HQs (independente de estilo).

Sobre Rumos Itaú Cultural

O Itaú Cultural mantém o programa Rumos desde 1997. Este que é um dos primeiros editais públicos do Brasil para a produção e a difusão de trabalhos de artistas, produtores e pesquisadores brasileiros e já ultrapassou os 52 mil projetos inscritos, vindos de todos os estados do país e do exterior. Destes, foram contempladas mais de 1.300 propostas nas cinco regiões brasileiras, que receberam o apoio do instituto para o desenvolvimento dos projetos selecionados nas mais diversas áreas de expressão ou de pesquisa.

Os trabalhos resultantes da seleção de todas as edições foram vistos por mais de 6 milhões de pessoas em todo o país. Além disso, mais de mil emissoras de rádio e televisão parceiras divulgaram os trabalhos selecionados. Na última edição (2015-2016), as propostas inscritas foram examinadas, em uma primeira fase seletiva, por uma comissão composta por 30 avaliadores contratados pelo instituto entre as mais diversas áreas de atuação e regiões do país. Em seguida, passaram por um profundo processo de avaliação e análise por uma Comissão de Seleção multidisciplinar, formada por 22 profissionais que se inter-relacionam com a cultura brasileira, incluindo gestores da própria instituição.

NA BANCA DE QUADRINISTAS

 

Alex Rodrigues

Paulistano, desenhista e designer formado em Desenho Industrial pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Atua há 10 anos como ilustrador na área editorial. Como quadrinista colabora com Zapata Edições em títulos como Por mais um dia com Zapata e São Paulo dos Mortos I, II e III, entre outros.

http://blogdoalexrodrigues.blogspot.com.br

 

Daniel Esteves

Roteirista e professor de Histórias em Quadrinhos, criador do curso HQ em Foco e do selo Zapata Edições. Escreveu várias HQs: Por mais um dia com Zapata e São Paulo dos Mortos, com Alex Rodrigues, KM Blues, Nanquim Descartável, O Louco a Caixa e o Homem, A luta contra Canudos, Herança Africana no Brasil, entre outras. Recebeu o HQ Mix como roteirista revelação e duas vezes o Angelo Agostini como melhor roteirista nacional. www.zapataedicoes.com.br

 

Alexandra Moraes

Autora das tiras O Pintinho, que nasceram no computador e deram origem aos livros Mais um filho de mãe brasileira (2013), Para sempre classe média (2015) e Pinte o pintinho (2015), todos lançados pela editora Lote 42. http://opintinho.com.br/ e https://www.facebook.com/pg/opintinho/

 

Aline Lemos

Graduada e mestre em História, com formação complementar em Design Gráfico e Artes Visuais. Faz e publica quadrinhos de forma independente desde 2013, tendo colaborado em A Zica, Nébula, MÊS, Zine XXX e no portal Lady’s Comics. Em 2016, foi professora no curso FIQ-Jovem e no projeto Vidas, Quadrinhos e Relatos, do coletivo ZiNas. www.desalineada.com

 

Cris Peter

Colorista digital de histórias em quadrinhos para editoras norte-americanas como Marvel, DC Comics e Dark Horse. Formada em Publicidade e Propaganda pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, ministrou cursos em escolas como a Quanta Academia de Artes em São Paulo, Joe Kubert School, em Dover (NJ, EUA), e universidades como UniRitter e Senac, em Porto Alegre. Participou de eventos como palestrante, entre eles o FIQ em Belo Horizonte, em2009, 2011 e 2013, Multiverso ComicCon em Porto Alegre, em 2012, 2013, 2014, e 2015), Feira do Livro de Porto Alegre (2012), ComicCon Experience (2014). Escreveu e publicou em 2014, com ajuda de financiamento coletivo seu livro teórico, O Uso das Cores (Editora Marsupial). Como colorista de quadrinhos, trabalhou em títulos como Superman/Batman (DC Comics), Astonishing X-Men, Fantastic Four, Future Foundation, Captain America & Namor (Marvel Comics), Bitch Planet (Image Comics) e foi indicada ao prêmio Eisner em 2012 por seu trabalho no título Casanova. Seu trabalho de colorização também pode ser visto nas Graphic MSP publicadas pela Maurício de Souza Produções e Panini: Astronauta – Magnetar, Astronauta – Singularidade e Astronauta – Assimetria, com arte e roteiro de Danilo Beyruth, editada pelo Sidney Gusman. Como roteirista tem seu projeto próprio Patas Sujas e a webcomic Quimera, pelo selo Pagu da Social Comics.

 

Quanta Academia de Artes

Dedica-se, há mais de 10 anos, ao ensino das Artes Gráficas, como Desenho, Pintura, Ilustração, História em Quadrinhos, Arte Digital. Alia teoria, prática e formação de repertório, para levar os alunos e alunas à prática cotidiana do exercício da criatividade, ao desenvolvimento do domínio técnico e à busca de uma identidade gráfica própria.

 

Apresentam na Banca de Quadrinistras no Itaú Cultural, materiais publicados sob o selo Sesi-Quanta, fruto da parceria entre a escola e a editora nos últimos anos. Entre eles, os mistérios infanto-juvenis da série Sobrenatural Social Clube, de Ronaldo Barata, o drama silencioso de Crônicas da Terra da Garoa, de Rafael Calça e Tainan Rocha, Spaghetti Brothers, de Caio Majado, o romance adolescente Paraíba, de Gabriel Mourão e Olavo Costa, a narrativa punk rock Pogando, de Psonha Camacho. http://quantaacademia.com/

 

Série Postal

Este é um projeto do jornalista Ramon Vitral, contemplado pelo Rumos Itaú Cultural 2015-2016, um dos principais programas de fomento à cultura do país, com foco na projeção e divulgação de novos talentos do mercado nacional de HQs e na busca de novas narrativas para histórias em quadrinhos, por isso é realizada em formato de um cartão postal.

 

Paula Puiupo, autora do postal de agosto a ser apresentado nesta Banca, é uma quadrinista e animadora portuguesa radicada em São Paulo. É, também, uma das autoras do álbum Úlcera, assina um quadrinho do zine Nêmesis e é uma das seis quadrinistas da coletânea Topografias. Seu trabalho articula-se com o imaginário contemporâneo e com o inevitável futuro cyberpunk.

https://seriepostal.tumblr.com/ e https://www.facebook.com/SeriePostal/

 

Sirlanney Nogueira

Artista plástica e quadrinista. Em 2014, publicou sua primeira coletânea de quadrinhos, o livro Magra de Ruim, produzido com financiamento coletivo. Atualmente trabalha na produção de novo livro e ministra cursos e oficinas sobre pintura, quadrinhos e feminismo. Publica parte de sua produção em sua página Magra de Ruim no Facebook, que conta com 240 mil fãs.

https://www.sirlanney.com/ e https://www.facebook.com/sirlanneynogueira/

 

 

EM CAMINHOS DA HQ

 

Marcelo Cassaro

Roteirista, desenhista e editor. Atualmente roteiriza os mangás nacionais Turma da Mônica Jovem e Chico Bento Moço. Assinou, como editor e roteirista, quadrinhos como Holy Avenger, com Erica Awano, a primeira HQ brasileira com mais de 40 edições nas últimas três décadas e que segue estilo mangá.  Também atuou como animador assistente nos Estúdios Mauricio de Sousa e como roteirista e desenhista na Abril Jovem, com personagens como Os Trapalhões. Em 1995, lançou a Dragão Brasil, primeira revista mensal especializada em jogos de RPG, única a completar mais de 100 edições e que foi relançada há pouco tempo via financiamento coletivo. Autor de RPGs baseados em videogames como Street Fighter e Megaman e um dos autores de Tormenta e 3D&T (jogo de RPG baseado em mangá e anime).

https://twitter.com/marcelo_cassaro

 

Petra Leão

Formada em Educação Artística pela FAAP, começou sua carreira como roteirista de histórias em quadrinhos em 2000. Publicou HQs na editora Talismã, como as edições especiais de Holy Avenger, Dado Selvagem, Mercenário$ e Victory 2 – esta publicada nos EUA pela Image Comics, o que a tornou a primeira mulher brasileira a ter HQ publicada no mercado americano. Além de seu trabalho com quadrinhos, atuou também como redatora em revistas informativas para o público geek, como Dragão Brasil, Anime Ex e Animation Invaders. Desde 2008 trabalha na Mauricio de Sousa Produções, escrevendo as revistas em quadrinhos mais vendidas do mercado nacional: Turma da Mônica Jovem e Chico Bento Moço. https://petraleao.wordpress.com/

 

NA BANCA DE QUADRINISTAS E EM CAMINHOS DA HQ

 

Alex Mir

Roteirista de álbuns de HQ como Orixás – do Orum ao Ayê, Orixás – o Dia do Silêncio, O Mistério da Mula sem Cabeça, A Mão e a Luva em Quadrinhos, Muiraquitã e a Fúria do Anhangá, Folklóricas Y-iara Caapora Irumo, Valkíria – A fonte da juventude, Valkíria – Olhos de Cristal e Segundo Tempo. Co-criador de Valkíria, publicada no site Petisco. Contemplado com três ProACs, tem oito indicações ao Troféu HQMIX, tendo vencido em 2010, na categoria Roteirista Revelação. Também recebeu o Prêmio Angelo Agostini em 2016, como melhor roteirista e melhor publicação, e em 2017, como melhor roteirista. https://twitter.com/alex_mir

 

Alexandre De Maio

Além de participar na Banca, De Maio também fará a cobertura jornalística com quadrinhos de Caminhos da HQ. A sua especialidade é justamente fazer jornalismo em quadrinhos influenciado pela cultura hip hop e comprometido com temas sociais. Aos 21 anos, em 1999, começou no jornalismo lançando a revista Rap Brasil. Em 2006, lançou sua primeira história em quadrinhos Os inimigos não mandam flores (Editora Pixel), com textos do escritor Ferréz. Desde 2010, desenvolve o jornalismo em quadrinhos em veículos como o site Catraca Livre e a revista Fórum, trabalhando com temas sociais. Com a Agência Pública, produziu diversas matérias em quadrinhos e, em 2013, ganhou o Prêmio Tim Lopes de Jornalismo Investigativo com a reportagem Meninas em jogo, que abordava a exploração sexual infantil em Fortaleza. No mesmo ano publicou o livro em quadrinhos Desterro, sobre a vida no Capão Redondo, periferia da zona sul de São Paulo.

 

Em 2014, a reportagem em quadrinhos sobre a Copa do Mundo foi publicada na revista francesa Courrier Internacional. No mesmo período produziu jornalismo em HQ para a Folha de S. Paulo, Greenpeace, revista Placar, jornal O Estado de S.Paulo e foi finalista do Prêmio Abril de Jornalismo em duas categorias. Em 2015, produziu quadrinhos especiais sobre as olimpíadas para a revista Veja e desenvolveu o projeto de fact-checking Truco no Congresso, também para a Agência Pública, sendo finalista em três categorias no Prêmio Gabriel Gárcia Marquéz de Jornalismo. No mesmo ano publicou na revista Playboy e saiu a edição francesa do livro em quadrinhos Desterro com título Favela Chaos. Em 2016, fez as ilustrações do livro Génération Favela para editora francesa Ateliers Henry Dougier e publicou a reportagem no livro Jesuis Rio, da editora Anacaona, também francesa Em 2017 fez a abertura da história do Jiu Jitsu para o Canal Combate e está preparando seu próximo livro com o título provisório de Raul. https://alexandredemaio.myportfolio.com/

 

José Aguiar

Quadrinista, autor de quadrinhos como A Infância do Brasil, cuja versão impressa será lançada nesta Banca de Quadrinistas, Coisas de Adornar Paredes, Folheteen e Nada Com Coisa Alguma, publicações de seu selo independente Quadrinhofilia. Desenhista e roteirista, publicou na França, Portugal e Alemanha, além do Brasil. Como produtor cultural, é co-criador dos eventos Cena HQ, com leituras dramáticas de quadrinhos, e Gibicon, bienal de HQs de Curitiba. Desde 2013, apresenta mensalmente o Ciclo de Quadrinhos nas livrarias Curitiba.

www.quadrinhofilia.com.br e https://www.facebook.com/quadrinhofilia.producoesartisticas/

               

Laudo Ferreira  

Desenhista e roteirista de HQs e ilustrador, com diversos premios HQMIX e Angelo Agostini. Entre seus quadrinhos estão a trilogia Yeshuah, Histórias do Clube da Esquina, adaptações de filmes do cineasta José Mojica Marins, o Zé do Caixão, a série erótica da personagem Tianinha e o mais recente Cadernos de Viagem. http://quadroimaginario.blogspot.com.br/ e http://bandamamao.blogspot.com.br/

 

Mariana Cagnin

Formada em Artes Visuais pela Unesp, atua como ilustradora e quadrinista. É autora dos quadrinhos Black Silence, publicação independente pela qual foi premiada com o Troféu Angelo Agostini 2017 de melhor desenhista, e Vidas Imperfeitas, da editora HQM. Também produz conteúdo sobre arte para seu canal de vídeos, como dicas, tutoriais e processos de pintura, e ministra cursos e workshops para jovens artistas. www.marycagnin.com

 

 

EXPOSITORES SELECIONADOS POR INSCRIÇÃO

 

André Vazzios

Atua no mercado desde 1995. Teve trabalhos premiados, como capista e colorista na série Holy Avenger, e como autor da minissérie em quadrinhos Lua dos Dragões. Recentemente, publicou o quadrinho autoral Tita, com apoio da Secretaria de Cultura do Estado. Na Banca de Quadrinistas, além do HQ Tita, apresenta um Artbook que compila as suas publicações dos últimos 20 anos.

 

Carolina Avelino Cardoso

É formada em Publicidade e Propaganda, e trabalha com animação 3D e Ilustração. Busca explorar as novas mídias como meio para a contação de histórias. Em 2015, lançou o quadrinho independente Apnéia, na Ugra Fest – Quadrinhos e Publicações Independentes.

 

Coletivo Antilope/ Luis Aranguri

Desde 2013, trabalha com a proposta de investigar as possibilidades do quadrinho enquanto linguagem artística. Na intersecção entre artes plásticas, design e quadrinhos, e por meio de uma abordagem investigativa, visa estabelecer um diálogo com todos aqueles – criadores e leitores – que veem nos quadrinhos um campo no qual ainda há muito a ser descoberto.

 

Coletivo Baboon Comix

Formado pelo atrito entre as ideias do artista plástico Beeau Goméz e do poeta Rodrigo Qohen, o coletivo apresenta no evento as HQs Antologia Acid Jazz (2015) e O Parricídio (2016), e também histórias em uma lâmina no formato A3, mostrando o resultado da mescla experimental dessas três mídias: artes plásticas, poesia e quadrinhos.

 

Coletivo Blue Heart

A produtora Raquel Fukuda, a ilustradora Joyce Akamine e a redatora Fernanda Schneider formam o coletivo que conta histórias em animações e quadrinhos. Tem como principal projeto o quadrinho Âmbar Gris.

 

Coletivo Dokan Studio

Formado por Luísa Furukawa e David Mussel, o coletivo trabalha com animação, storyboard, concept, quadrinhos e ilustração.

 

Coletivo GAS – Grupo de Artes Sequenciais

Grupo de estudos e produção de quadrinhos, animação e afins, que procura gerar discussão, pesquisa e vivência em torno dessas mídias. Publicaram duas coletâneas de HQs, A Última Vez e Reviver, além da HQ autoral de Daniel Batista, Beabá. Apresentam na Banca de Quadrinistas o artbook Sem Raça Definida, de Gleisson Cipriano. O coletivo já trabalhou para estúdios como 2DLab, Birdo, 44 Toons, Copa Studio, entre outros, e também para séries como Meu AmigãoZão, Irmão de Jorel, Oswaldo, Sítio do Pica Pau Amarelo, Dino Aventuras e outros.

Coletivo Harogen

Formado em 2017, o coletivo pesquisa sobre assuntos que vão desde Genji Monogatari até a política por trás da Glitch Art. Intensificam o diálogo entre seus trabalhos pessoais a partir da exposição de formandos da Universidade de São Paulo (Usp) Olho-míssil, e pretendem publicar HQs.

 

Coletivo O Miolo Frito

Atua desde 2013 na cena de quadrinhos e artes gráficas independentes em São Paulo, e é conhecido por suas publicações irreverentes e marcadamente contra culturais, com as quais divulga seu trabalho de narrativas experimentais que tratam de temas corriqueiros da existência humana.

 

Coletivo Rochedo Press

Raul Aguiar e Thales Molina, ilustradores que trabalham principalmente para o mercado editorial há cerca de 10 anos, formam o Rochedo Press – um selo para publicação de suas histórias. Os primeiros quadrinhos dos dois, lançados em 2016 via financiamento coletivo (catarse.me/rochedopress), contam duas histórias distintas, sem texto, em um mesmo volume. No livro, experiências pessoais são transportadas para mundos de livre interpretação do leitor. Raul tem clientes como a Companhia das Letrinhas, a revista americana Fast Company e o Facebook, para quem criou Stickers. Palestrante da Campus Party por dois anos consecutivos, também expôs em Berlim. Thales é ilustrador e designer editorial, além de infografista da revista Superinteressante. Vencedor de 7 prêmios internacionais e 4 nacionais de design, atuou por 4 anos na revista Mundo Estranho.

 

Coletivo WAW Livros

Alexandre Cavalo Dias, Weberson Santiago e Wander Antunes integram o coletivo de criadores de histórias. Alexandre é músico da banda Velhas Virgens, roteirista, escritor, e atua na cena musical e livreira desde os anos 90. Weberson é ilustrador, quadrinista e escritor, com trabalhos publicados nos principais veículos do país. Wander é roteirista de quadrinhos, e publicou álbuns no Brasil, França e Espanha.

 

Deborah Salles

Designer gráfica, trabalha desde 2015 no Estúdio Lógos, que assinava o design da extinta revista Bamboo. Desde o ano passado, publica quadrinhos autobiográficos regularmente, além de produzir outros desenhos, impressos e bordados. Já expôs seus trabalhos na feira Tinta Fresca e Pátio 42.

 

DW Ribatski

Vencedor do Prêmio Abril de Jornalismo na categoria Ilustração em 2016, concorreu ao Prêmio Jabuti na categoria Ilustração em 2014. É colunista do blog da Cia das Letras e coordenador do Espaço Cultural LAJE (Perdizes/SP). Publicou Campo em Branco (Companhia das Letras, 2013), Olhos de Bicho (Ugra Press, 2016, com Laerte Coutinho). Participou do documentário da HBO HQ edição especial.

 

Eduardo Salles Ramuski

Designer, ilustrador e quadrinista. Atua profissionalmente na área de animação, e administra a página no Facebook Por que a gente é assim?, na qual publica tiras semanais e histórias curtas.

 

Editora Balão Editorial

Fundada em 2010, a Balão Editorial se destaca por publicar quadrinhos de qualidade, como Escola de Animais, Pobre Marinheiro, Guia Culinário do Falido, e livros como Lobisomem Sem Barba, laureado com o Prêmio Jabuti.

 

Editora Peirópolis

Iniciou em 2005 a coleção de clássicos em quadrinhos, publicação que foi bastante popular no mundo todo no período do Pós-Guerra, representada por uma coleção emblemática, a Classics Illustrated, traduzida para 26 idiomas em todo o mundo. No Brasil, chegou como Edição Maravilhosa, pela Ebal Editora.

Fabio Q

Focado em auto publicação, produziu e lançou Janela Da Alma em 2014, participou da coletânea AQC 100 vezes, e foi selecionado pelo ProAC para produzir a HQ infantil Nessa Arca Tem Bicho. Em 2017, produziu e lançou a HQ Onírica.

 

Felipe Cagno

Produtor de Cinema e Quadrinhos formado pela FAAP e com Mestrado da Chapman University na California. Produziu as HQs 321: Fast Comics, Os Poucos & Amaldiçoados e Classified. Seus últimos lançamentos incluem Bom Demais, contemplada com o ProAC de Quadrinhos e Escolhas, com distribuição da Novo Século. Escreveu também uma HQ Planeta dos Macacos para a Fox e o filme Bala Sem Nome, com a atriz Paolla Oliveira.

 

Germana Viana

Quadrinista, letrista e designer, trabalha para as empresas Panini, Riot e Jambô. Entre suas publicações estão Lizzie Bordello e as Piratas do Espaço 1 e 2 (Jambô Editora), uma das histórias da coletânea SPAM (Zarabatana Books) e As Empoderadas (selo Pagu Comics/Social Comics).

 

Lorena Kaz

Formada em Design pela PUC-Rio, ilustrou O museu da Emília, de Monteiro Lobato, editora Globinho e A Princesa Preguiçosa e o Príncipe Acordadão, da editora 5W. Fez ilustrações também para diversas revistas da editora Abril e para a Folha de S. Paulo. Atualmente, ilustra livros didáticos e promove o projeto Morrer de Amor, que fala de dependência emocional, relacionamentos e educação emocional para adultos e crianças.

 

Luís Terci

Com formação em Design Gráfico, trabalha com ilustração desde 2015. Administra a página de tirinhas Café Expresso, na qual publica semanalmente sobre coisas cotidianas, quase sempre com humor. É interessado em técnicas tradicionais de pintura, mas em especial aquarela. Sua HQ está em produção, e deve ser lançada no final do ano.

 

Marcos Casilli

Formado em Cinema, mas atua como quadrinista. Fez mestrado em quadrinhos na Universidade de Dundee, na Escócia. Leva à Banca de Quadrinistas dois trabalhos: uma coletânea de suas primeiras histórias e o primeiro número de uma antologia serial, resultado do mestrado em Dundee.

 

Mário César dos Santos Oliveira

Cartunista, autor e editor de histórias em quadrinhos, ilustrador e designer gráfico. Duas vezes vencedor do Troféu HQ Mix, a maior premiação brasileira de quadrinhos, também foi indicado à premiação nas categorias Novo Talento – Roteirista e Novo Talento – Desenhista por sua série EntreQuadros, cuja quarta edição é um dos raros quadrinhos nacionais a abordar temas LGBTQ.

 

Paulo Crumbim e Cristina Eiko

Em 2010, a dupla criou Quadrinhos A2 e são autores de Penadinho – Vida (Graphic MSP). Paulo é autor da HQ online e impressa Gnut. Cristina trabalhou em longas-metragens de animação como O Segredo de Kells e Uma História de Amor e Fúria. É, ainda, autora de Culpa (Coleção Ugrito, Ugra Press).

 

Pedro Vó

Publica quadrinhos em sua página no Facebook desde 2014. Durante um ano, fez intercâmbio na Royal Academy of Arts da Holanda, em 2015, e criou sua primeira longa HQ, Shallow Spaces.

 

Rafael Baldam

Arquiteto e urbanista. Dedica-se aos estudos de desenho, música e cinema.

 

Raquel Vitorelo

Ilustradora e designer, integrou a equipe de arte de Vivi Viravento, criado por Alê Abreu, foi coautora da Revista Farpa, e possui uma produção autoral de quadrinhos e experimentações narrativas. Atualmente, pesquisa quadrinhos experimentais de autoria feminina na PUC-SP.

 

Sam Hart

Trabalha com histórias em quadrinhos, ilustração e storyboards. Foi assistente de arte de Régis Rocha, em material infantil, e depois de John Higgins, colorista do Watchmen. Ao longo de dois anos na Inglaterra, de 1995 a 1997, teve aulas com David Lloyd e Al Davison. De volta ao Brasil, começou a colaborar com revistas, jornais e agências como Veja, Superinteressante, Folha de S. Paulo, DPZ e Africa.

 

Selo Bigato

Selo de artes gráficas, quadrinhos, fotografia, zines e impressos da Editora Urutau. Trabalha de forma colaborativa com artistas, fotógrafos e quadrinistas, garantindo a autonomia de suas parcerias. Iniciado em 2016, já publicou dezenas de zines colaborativos, trabalhos de tradução e objetos que são a junção de investigação gráfica e artística.

 

Selo Immortal Comics

Formado em 2015 a partir de uma parceria entre Anderson Cabral e Silvio dB, dois artistas com trabalhos publicados no Brasil, EUA e Inglaterra. A ideia principal é de contar histórias desse universo ficcional, criado por ambos artistas, publicando-as em formato de histórias em quadrinhos e derivados.

 

Selo Márcio Sno Produções

Edita zines desde 1993, com temática voltada para literatura e HQ. É diretor do documentário Fanzineiros do Século Passado, e autor do livro O Universo Paralelo dos Zines. Criou o personagem Encostinho no final de 2015. Dá oficinas de zines, quadrinhos e brinquedos de papel.

 

Talessa Kuguimiya

Bacharel em Artes Visuais pelo Centro Universitário Belas Artes de São Paulo, é ilustradora e designer gráfica. Atualmente é aluna de pós-graduação em animação 2D na Faculdade Melies de Tecnologia. É autora de quadrinhos e livros, e também elabora ilustrações de livros infantis e produção de curtas animados. Participou da 1ª edição da Banca de Quadrinistas, da 22ª Fest Comix e do Festival Guia dos Quadrinhos. Nesta edição da Banca de Quadrinistas, apresenta livros ilustrados infantis independentes, como Tão Perto de Mim, Além das Diferenças, Quando eu Nascer, da Editora Acerola, além de quadrinhos independentes Memories Volume 1, Memories Volume 2, Minski Volume 1.

 

Vitor Massayuki Inoue

Recém-formado em Design Gráfico e Digital pelo Istituto Europeo di Design (IED). Escritor e lustrador, também se dedica à produção de quadrinhos.

Sirlanney Nogueira - medo

Sirlanney Nogueira – “Medo”

SERVIÇO
Banca de Quadrinistas
Dias, 2, 9 e 23 de agosto, das 14h às 20h
Sala Multiuso
Sem distribuição de ingressos: visitação rotativa
Classificação indicativa: livre
Caminhos da HQ
Dias 2, 9 e 16 de agosto, às 19h
Duração: 90 minutos
Classificação indicativa: livre
Sala Itaú Cultural (224 lugares)
Distribuição de ingressos:
Público preferencial: 2 horas antes do espetáculo (com direito a um acompanhante)
Público não preferencial: 1 hora antes do espetáculo (um ingresso por pessoa)
Estacionamento: Entrada pela Rua Leôncio de Carvalho, 108
Se o visitante carimbar o tíquete na recepção do Itaú Cultural:
3 horas: R$ 7; 4 horas: R$ 9; 5 a 12 horas: R$ 10.
Com manobrista e seguro, gratuito para bicicletas.
Itaú Cultural
Avenida Paulista, 149, Estação Brigadeiro do Metrô
Fones: 11. 2168-1776/1777
Acesso para pessoas com deficiência
Ar condicionado
http://www.itaucultural.org.br
http://www.twitter.com/itaucultural
http://www.facebook.com/itaucultural
http://www.youtube.com/itaucultural
http://www.flickr.com/itaucultural

Assessoria de Imprensa
Conteúdo Comunicação
Fone: 11.5056-9800
Cristina R. Durán: cristina.duran@conteudonet.com
Karinna Cerullo: cacau.cerullo@conteudonet.com
Amanda Viana: amanda.viana@conteudonet.com
Roberta Montanari: roberta.montanari@conteudonet.com
No Itaú Cultural:
Larissa Correa
Fone: 11.2168-1950
larissa.correa@ terceiros.itaucultural.org.br
Carina Bordalo (programa Rumos)
Fone: 11.2168-1906
carina.bordalo@terceiros.itaucultural.org.br
http://www.conteudocomunicacao.com.br
http://www.twitter.com/agenciaconteudo
http://www.facebook.com/agenciaconteudo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s