Charly Coombes se apresenta no Sesc Belenzinho e conta com participação de Thiago Pethit

CHARLY COOMBES-RUN-LO RES-2-4

Charly Coombes lançou Run, terceiro álbum da carreira solo, em março deste ano e, após ótimas críticas, irá apresentá-lo dia 26 de agosto, no Sesc Belenzinho, em São Paulo. O público poderá conferir uma mistura de electro rock moderno com influências dos anos 1980 em uma sonoridade crua através de sintetizadores, guitarras e bateria, além de uma participação super especial de Thiago Pethit, que irá cantar duas músicas ao lado de Charly: Modern Love, de David Bowie, e Rock the Casbah, do The Clash.

O disco, produzido por Charly, fala sobre estar de frente à realidade, encarar os altos e baixos, os amores e temores e sobreviver. Embarcando em uma viagem de autoconhecimento, Run apresenta questões sobre a relação do ser humano com diferentes assuntos como vida saudável, morte, dependência, obsessão e amor.

A energia dark, intensa e estranhamente esperançosa que o álbum transmite é um reflexo dos conflitantes anos 80, principalmente na Inglaterra, onde Charly viveu em um pequeno vilarejo, bastante calmo, próximo a Oxford. Segundo ele, foi um tempo muito louco musicalmente – fim do punk, início do new wave e de um som pop duvidoso. Um período excelente para mudanças. Para ele, 2016, ano em que Run foi gerado, poderia muito bem se encaixar nos anos 1980 de sua infância.

E, além de abordar questões individuais no disco, Charly ressalta o momento conservador que o mundo está vivendo em The Locust, quinta faixa do álbum. Já musicalmente, as referências transitam entre The Cure, Ultravox, Talking Heads, The Cars e David Bowie, que tem a voz identificada na música SPX.

Sobre a participação de Thiago Pethit, Charly comenta: “Eu estou bem animado em ter o Thiago como convidado para este show. Ele é um artista muito talentoso e será um grande prazer compartilhar o palco com ele. Além disso, às vezes, sinto falta dos dias em que fazia backing vocal no Supergrass, será ótimo poder vivenciar isso novamente. Tenho certeza que será muito especial”.

E ao lado de Charly estarão no palco os músicos Pedro Pelotas (teclados – Cachorro Grande), Rodrigo Deltoro (baixo), Rafael Miranda (bateria), Neli Giorgi (vocais) e Tato Cunha (sax).

CHARLY COOMBES

Charly Coombes, o irmão mais novo do famoso clã inglês Coombes, participou de bandas como 22-20’s, Supergrass e esteve a frente da Charly Coombes and The New Breed antes de seguir em carreira solo.

Após ter feito sucesso até no Japão com a 22-20´s, Charly substituiu o irmão Rob Coombes, tecladista no grupo Supergrass, liderado pelo outro irmão, Gaz. A primeira apresentação que fez sob a responsabilidade de ser sub de Rob, foi no Brasil, no festival Campari Rock, em 2006, na cidade de Atibaia (SP). Neste meio tempo, em 2009, ele criou a banda Charly Coombes and The New Breed, quando se tornou responsável pelas composições, além de tocar teclados e guitarra. O grupo se apresentava como banda de abertura do Supergrass, o que rendia a Charly dois shows por noite. Época regada a boas doses de rock´n´roll que foi decisiva para o músico optar em trabalhar somente com a banda que havia acabado de montar. Mas, em 2012, Charly Coombes and The New Breed terminou e foi o start para que Charly começasse a criar as primeiras notas de Black Moon.

Apaixonado pelo espaço e tudo relacionado ao assunto, o inglês decidiu compor um álbum dedicado a ele, um disco conceitual que servisse de trilha sonora para viagens espaciais. Black Moon é o som do espaço para o músico. Mas, nesta época, o processo de composição começou a se tornar incomodo para o artista. Além de ser um trabalho muito novo para ele, Charly estava tocando com Gaz em seu projeto solo e ainda se encontrava bastante envolvido com o rock para ter a possibilidade de desenvolver, como desejava, esse disco. Decidiu que iria parar por um tempo, limpar a cabeça.

Quando foi ouvir novamente o que tinha composto, percebeu que estava com um álbum acústico nas mãos. Lançou, então, seu primeiro trabalho solo, No Shelter, produzido por Gaz, em 2013. Black Moon foi lançado dois anos depois, em 2015, após Charly se mudar para o Brasil, em 2014. Produziu, gravou todos os instrumentos e vocais sozinho em sua casa em São Paulo e na da família da esposa brasileira, em Presidente Prudente (SP). Atualmente, Charly se divide entre os shows do terceiro álbum, Run, e os trabalhos de videomaker que são, em sua maioria, direção de videoclipes.

memoria-sentimental-e-thiago-pethit-1071

Charly Coombes apresenta Run no Sesc Belenzinho

Local: Sesc Belenzinho – R. Padre Adelino, 1000
Data: 26 de agosto
Horário do show: 21H
Ingressos: R$ 20,00 (inteira); 10,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante) e R$ 6,00 (trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes).
Venda online a partir de 15 de agosto, às 15h30, no Portal Sesc (https://www.sescsp.org.br/programacao/128337_CHARLY+COOMBES)

Venda nas bilheterias do Sesc a partir de 16 de agosto, às 17h30.
Capacidade da casa: 392 pessoas

PARA OUVIR:

SPOTIFY: goo.gl/VBgf8r
SITE: www.charlycoombes.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s