Débora Gil Pantaleão: sempre escreverei cartas suicidas

sonia-alins-4-2

Arte de Sonia Alins

 

sempre escreverei cartas suicidas

 

queria viver d’esperanças
como álvaro e tantos outros
ainda não decorei
todas as escolas literárias
muito menos sei para que servem
sei apenas que viver tem gosto
de aparelho móvel
que não se pode confiar
nem nas pessoas
nem nos finais das peças
trágicas de shakespeare
tampouco nas piadas
dos poetas contemporâneos
em seus facebooks
não sei se deveria
ser grata
já vivenciei
alegrias genuínas
que despencaram
em tristezas profundas
dentro de mim
há um embate
entre pulsões de vida
e pulsões de morte
meus amigos fazem
orações para que
a vontade sempre exista
mas que eu nunca faça
é então que vejo o comum
na singularidade de nossas preces

 

debora-gil-pantaleao

Leia os poemas da Débora, clique aqui

Quer ficar por dentro de tudo o que acontece no Livre Opinião – Ideias em Debate? É só seguir os perfis oficiais no TwitterInstagramFacebook e Youtube. A cultura debatida com livre opinião

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s