Exposição ‘Anti-Expo-Fágica’ e lançamento da revista ‘Bucho Ruminante’ encerram o projeto de comemoração de 15 anos da Cia. Antropofágica

Após realizar temporadas de todos os seus espetáculos durante o projeto Tram(a)ntropofágica, a Companhia Antropofágica de Teatro realiza sua Anti-Exposição comemorativa de 15 anos, na qual o público poderá devorar fragmentos dessa história através dos muitos elementos da criação teatral.

 

_MG_8155

 

A Companhia Antropofágica de Teatro – um dos maiores coletivos teatrais de São Paulo – acaba de finalizar uma sequência de mais de 140 dias de ações gratuitas com o seu projeto TRAM(A)NTROPOFÁGICA (contemplado na 28ª edição do Programa Municipal de Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo) que tinha como proposta a comemoração do aniversário de 15 anos do grupo.

De Setembro de 2016 a Agosto de 2017, a Antropofágica convidou o público para uma viagem através desta trajetória de 15 anos.  Revisitando todas as suas montagens e promovendo diálogos com personalidades da cena teatral sobre o seu processo de pesquisa e criação, o grupo se alimentou para criar o seu mais novo espetáculo: Opus XV.

Agora, a Antropofágica abre novamente a sua sede – o Espaço Pyndorama – e convida o público para conhecer sua Anti-Exposição comemorativa dos 15 anos, onde será possível observar fragmentos dessa história através dos muitos elementos da criação teatral do grupo.

A Anti-Expo-Fágica  é uma máquina expositiva que explora e ressignifica as formas de difusão da memória artística e social, deslocando em uma dialética espacial própria os elementos constitutivos dos cenários, figurinos, escritos, cartazes, vídeos e etc.

Para tanto, a Anti-Expo-Fágica se apropria teatralmente de diversas formas capazes de organizar espaços polifônicos intermitentes, conjugando elementos das exposições de artes visuais, das feiras temáticas e comerciais, dos parques de diversão, costurando a disposição de objetos constitutivos da memória do grupo com performances teatrais realizadas pelos atores.

“O teatro Exposição é a nova Máquina Processual da Antropofágica onde a memória do grupo e seus 15 anos de trabalho é revelada em objetos, figurinos, fotos e vídeos. Este processo é muito importante para o registro e memória de elementos significativos para um coletivo. Dentre os elementos que poderão ser encontrados na exposição, o público pode ver pequenas performances dos atores junto a exposição. “ – explica Thiago Vasconcelos, diretor da Antropofágica.

O Teatro Exposição da Antropofágica tem inspiração na Anti Exposição realizada por Tadeusz Kantor em 1963 na Cracóvia. Ao invés de pinturas, Kantor expôs objetos como cartas, jornais, calendários, mapas, bilhetes de viagem, e​ntre outros,​ atentando aos muitos objetos da vida social e cotidiana como parte indissociável de qualquer manifestação artística.

Além da Anti-Expo-Fágica, o grupo acaba de lançar a quarta edição de sua revista Bucho Ruminante que além de sua versão impressa, está disponível de forma gratuita no site do grupo: www.antropofagica.com/revista-bucho-ruminante

Esta edição da Bucho Ruminante conta com textos e imagens de todo o projeto de comemoração de 15 anos da Antropofágica, com destaque para uma novidade: a Song Bucho. É desta forma que o grupo compartilha as partituras de suas músicas autorais compostas para os seus espetáculos, valorizando o núcleo de produção musical da Antropofágica e salientando a importância deste tipo de registro na cena teatral.

_MG_8081

O projeto TRAM(A)NTROPOFÁGICA iniciou em 2016 com uma temporada de  sua Trilogia sobre o Brasil, onde a Antropofágica apresentou três espetáculos diferentes por fim de semana, chegando a atingir a lotação máxima do Espaço Pyndorama. Na sequência, com o Programa I: Brazyleirinhas QI, apresentou quatro peças de curta duração por final de semana, todas de autoria exclusivamente brasileira. E encerrou o ano com apresentações do espetáculo “A Tragédia de João e Maria”, na sede da Companhia do Feijão. Já em 2017, abriu novamente as portas de sua sede para apresentar Prometeu Estudo 1.1, terceira montagem da Antropofágica. Com enorme sucesso de público, a temporada teve quase todas suas sessões com lotação máxima do espaço, o que se repetiu com a temporada realizada no Centro Cultural São Paulo, onde o grupo apresentou DESTERRADOS – UR EX DES MACHINE.  Após a temporada de Desterrados, o grupo voltou à sua sede, o Espaço Pyndorama, para apresentar o Programa Buñuel, constituído por duas peças inspiradas na obra de Luis Buñuel Portolés, que foi um dos maiores fazedores de cinema da Espanha e um dos grandes responsáveis por fazer com o que o surrealismo ganhasse o mundo do cinema.  Buñuel, que realizou vários trabalhos em parceria com Salvador Dalí, é também um dos grandes influenciadores da obra de Pedro Almodóvar. A temporada foi formada pelos espetáculos Vyridiana dos Desafortunados e Os Náufragos da Rua Constança. O grupo encerrou essa fase do projeto com uma temporada no Engenho Teatral de MAHAGONNY, MARRAGONI, espetáculo criado em 2014, com o qual o grupo envereda pelo universo fantástico e o teatro de feira, na busca por um teatro não realista. Ao final de toda esta jornada de temporadas, o grupo estreou a sua mais nova montagem OPUS XV, que acaba de ser criada.

Além das temporadas de espetáculos, o projeto promoveu os famosos Diálogos Antropofágicos, debates especiais com personalidades da cena artística abordando temas importantes do fazer teatral. Já estiveram presentes nomes como Marcelo Soler (Cia Teatro Documentário), Luciano Carvalho (Grupo Dolores Boca Aberta Mecatronica de Artes), Manoel Ochôa, o crítico teatral José Cetra, Ney Piacentini (Companhia do Latão), Maria Silvia Betti, Zernesto Pessoa (Companhia do Feijão), Rogério Guarapiran, Ana Souto e o professor e pesquisador polonês Michal Kobialka.

Dona de um extenso processo de criação, estudo, experimentação e um significativo currículo com prêmios e indicações, a Companhia Antropofágica, é um grupo criado em 2002 que tem a antropofagia como princípio motivador de seu processo sócio-artístico. Em 15 anos de trabalho coletivo contínuo destaca-se uma clara opção por pesquisar procedimentos, gêneros, autores e textos ligados à tradição das formas híbridas, muito propícias ao ideal antropófago que nos move. Composta por mais de trinta integrantes – direção, atuação, música, pesquisa, produção, registro – o grupo realiza espetáculos, intervenções artísticas, oficinas e estudos, atuando tanto em sua sede quanto em espaços culturais, escolas públicas e ruas da cidade de São Paulo.

_MG_8103

Se programe para ir ao Espaço Pyndorama e conhecer o trabalho potente e provocador da Companhia Antropofágica!

ANTI-EXPO-FÁGICA – TEATRO EXPOSIÇÃO

Temporada: 2​8 de Outubro a 12 de Novembro​ de 2017
​Dias e ​Horários: Sábados e Domingos​ das 1​6​h às 2​0h​00​

ENTRADA GRATUITA

Endereço: Rua Turiassú, 481 – Fundos

Informações: 11 38710373 / (11) 99269-0189 /  contato@antropofagica.com

Site: www.antropofagica.com

Facebook: https://pt-br.facebook.com/CiaAntropofagica/

Preço: Gratuito

Classificação Indicativa: 18 anos

Contato Assessoria de Imprensa: Luciana Gandelini – Cel.: 99568-8773 – lucigandelini@gmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s